Da melancia nada se joga, tudo se consome

Melancia

A melancia, Citrullus lanatus, é uma erva trepadeira, rastejante, originária de regiões secas e quentes. Possivelmente teve sua origem no Deserto do Kaharari, no Botsuwana, África mas, se sabe que esta é cultivada no Egito há mais de 4.000 anos. Se espalhou pelo mundo a partir do Mediterrâneo. A melancia deve ter chegado ao Brasil junto com os povos africanos escravizados.

Hoje em dia até existem melancias sem semente, e quadradas, e minis. Nada disso interessa. O que interessa é a melancia toda pois essa fruta é um rico alimento.

Diversos usos no mundo inteiro

* Na Índia se faz farinha das sementes de melancia, com a qual se faz pão.

* Na Ásia as sementes são assadas e salgadas.

* Na África, das sementes se extrai um óleo comestível, de propriedades semelhantes às do óleo de amêndoas.

* Nos países do Mediterrâneo se come a casca, refogada ou cozida, em sopas, como legume e também crua, ralada, em saladas refrescantes. O doce de casca de melancia também é muito apreciado.

* Em todo o mundo se come a polpa, rica em água, sais minerais e vitaminas. Mas melancia também é rica em proteínas, gorduras e carbo-hidratos.

Usos medicinais

Melancia também é medicinal:

* tem ação diurética potente e assim, elimina líquidos e toxinas,

* colabora na melhoria das funções renais, reduzindo a pressão arterial.

* Sua ingestão é usada para reduzir sintomas de reumatismo e gota pois, reduz também os inchaços nas regiões articulares, tão dolorosos.

* O óleo de melancia pode ser usado como anti-helmintico e em estados febris.

* Também é bom cicatrizante, recomendado no tratamento de feridas e queimaduras.

* É recomendado seu uso também na dissolução de cálculos renais e no equilíbrio ácido-base do corpo humano.

Leia também:

GAZPACHO: A RECEITA ORIGINAL E OUTRAS 10 VARIANTES

Fonte fotos: shutterstock