No novo Guia Alimentar para a População Brasileira, o Ministério da Saúde adverte: menos processados e nada de ultraprocessados

novo Guia Alimentar

O novo Guia Alimentar para a População Brasileira, republicado pelo Ministério da Saúde, e lançado na reunião do Conselho Nacional de Saúde, em Brasília – DF, no começo de novembro deste ano, alerta quais são os cuidados e os possíveis caminhos que se deve percorrer para alcançar uma alimentação saudável e balanceada, sem deixar o sabor dos alimentos de lado.

Publicado em 2006, com linguagem acessível e feito diretamente para servir de auxílio alimentar às famílias e profissionais da saúde e educação, o Guia Alimentar apareceu com os propósitos de: promover saúde alimentar e balanceada, combater a desnutrição, prevenir doenças como a obesidade, o diabetes e outras doenças crônicas, como AVC, infarto e câncer, que estão cada vez mais em ascensão na sociedade, devido à falta de alimentação saudável, entre um dos fatores.

Segundo dados da pesquisa VigitelVigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – de 2013, mais da metade dos brasileiros se encontram acima do peso ideal e quase 18% estão obesos, percentuais preocupantes em relação aos registros de 2006, cuja a porcentagem de pessoas acima do peso era de 42,6% e de pessoas obesas era de 11,8%.

Agora, nessa nova edição de 2014, além de orientar os bons hábitos alimentares, a ideia do Guia Alimentar é promover estratégias para amenizar esses números, trazendo informações precisas de como comer, preparar refeições, e indicação de bases alimentares, incentivando a ingestão de alimentos frescos como frutas, carnes e legumes.

Auxilia, ainda, a controlar a ingestão de alimentos menos processados como o arroz, feijão, tão frequentes na mesa do brasileiro, e a evitar os nada ultraprocessados - as famosas “guloseimas” como miojo, salgadinhos e refrigerantes.

“Mais do que um instrumento de educação alimentar e nutricional, o guia se insere dentro da estratégia global de promoção da saúde e do enfrentamento e do excesso de peso, que já atinge mais da metade da população brasileira (...). Não estamos proibindo nada, mas temos recomendações claras de qual alimento priorizar”, ressalta o ministro da Saúde, Arthur Chioro ao Portal do Ministério da Saúde.

O Guia Alimentar para População Brasileira não só auxilia e informa, mas também traz sugestões para manter a alimentação proposta no mesmo, caso você tenha falta de tempo e inabilidade culinária, no seu dia a dia, com páginas ilustradas e leitura rápida.

Você pode adquirir o seu Guia Alimentar em qualquer unidade de saúde do país ou baixar em pdf no Portal do Ministério da Saúde.

Clique aqui e adquira o seu.

Leia também: Por que você está acima do peso ou não consegue emagrecer?

Fonte fotos: freeimages.com