É possível perder gordura somente nas partes que queremos?

perder gordura

As pessoas são diferentes, têm físicos diferentes e tendem a acumular gordura em diferentes partes do corpo. É por isso que o sonho de quem está fazendo dieta é ser capaz de perder gordura apenas onde elas querem. Mas será que isso é possível?

Antes de mais nada vamos dar um passo para trás e dizer que, na maioria dos casos (mas nem sempre), homens e mulheres engordam de uma maneira diferente. Uma distinção útil a este respeito foi feita em 1950 por Jean Vague que classificou as duas principais constituições físicas: a androide e a ginoide, onde o arranjo e o acúmulo de gordura no corpo, são feitos de maneira diferente.

Gordura tipo androide

A acumulação da gordura ocorre principalmente nas partes centrais e superiores do corpo, sobre o abdômen e o tórax. É o tipo físico também chamado de "maçã" e é mais comum nos homens, pois este acúmulo de gordura seria influenciado pela testosterona.

Uma acumulação excessiva deste tipo de gordura é considerada perigosa, porque está associada ao aumento do risco de colesterol alto, hipertensão e diabetes.

Gordura tipo ginoide

O acúmulo de gordura no tipo ginóide é bastante típico das mulheres, pois é afetado pelo estrogênio. O físico é chamado de "pêra" porque temos a tendência a ganhar peso nas nádegas, coxas e quadris. Um excesso de peso ou mesmo a obesidade no tipo ginoide é considerado muito menos perigoso do que no tipo androide.

De acordo com algumas teorias, o segredo para perder peso nas partes específicas para cada tipo físico, seria calibrar a própria alimentação com base nos picos que têm os diferentes hormônios ao longo do dia, pois, em ambas as situações, a disposição da gordura seria influenciada por hormônios.

Um exemplo destas teorias é a proposta pela dieta COM (dieta CronOrMorfo) projetada pelo Dr. Massimo Spattini que sustenta que para alcançar o objetivo de ter uma perda de gordura localizada, devemos distinguir a situação das mulheres às dos homens, cujos corpos são regulados por hormônios diferentes.

A dieta COM faz uma abordagem integrada que leva em consideração a cronobiologia dos hormônios e a morfologia dos seres humanos.

"Nascemos como somos, e nos tornamos aquilo que comemos, como nos movemos e como pensamos!", diz o doutor Spattini. A dieta COM leva em conta a morfologia do indivíduo (maçã, pêra ou em forma de pimenta), que corresponde à prevalência de hormônios específicos. A influência que esses hormônios têm na distribuição da gordura pode, em parte, ser controlada e modificada através da escolha de alimentos em termos de qualidade, quantidade e cronologia. Como resultado, seria promovida a perda de gordura localizada.

MULHER: a sugestão é a distribuição de refeições, de modo que a ingestão de carboidratos seja mais elevada na primeira parte do dia, ao contrário da proteína que deve ser consumida principalmente à noite. Seja carboidratos que proteínas devem sempre estar associados ao consumo de frutas e verduras porque estes alimentos têm poder alcalinizante, ou seja, favorecem a eliminação de líquidos excedentes, que nas mulheres tendem a se localizar na parte inferior do corpo.

HOMEM: a sugestão é exatamente o oposto, na primeira parte do dia (café da manhã e almoço) deve-se consumir proteínas, enquanto a refeição da noite deve ser feita de carboidratos. Isto porque a concentração de gordura na parte central do corpo, geralmente nos homens, se dá por causa da testosterona e do cortisol, hormônios considerados de ritmo circadiano, ou seja, tem sua concentração mais alta na parte da manhã e vai diminuindo no decurso do dia.

Estas são, naturalmente, informações básicas de um discurso muito mais complexo. Interessante porém.

Leia também: O relógio biológico na Medicina Tradicional Chinesa