Doenças Psicossomáticas: o que são, Causas, Sintomas, Como Prevenir e Tratar

  • atualizado: 
Doenças Psicossomáticas

Desde a antiguidade, nossos antepassados já sabiam da relação das nossas emoções com certas doenças, tanto que sacerdotes, magos, xamãs, curandeiros e benzedeiras, ao tratarem um problema de saúde, não focavam só na parte física, mas adentravam também na questão espiritual.

Com o passar do tempo, a ciência e a medicina deram a mão à palmatória reconhecendo que existem doenças que são de fundo psicossomático, ou seja, psicológico, se somatizando no corpo.

Para tratar desses casos surgiu na medicina a especialidade em doenças psicossomáticas.

Além disso, existem pesquisas de cunho holístico, que ajudam a compreender a relação dos problemas psicológicos com o corpo físico, e como surge a doença a partir dessa associação.

Algumas fontes que fornecem esse tipo de conteúdo são: Cure seu corpo de Louise Hay, Linguagem do Corpo de Crisina Cairo e Metafísica da Saúde de Luiz Gasparetto e Valcapelli.

A seguir haverá um aprofundamento nessas questões, acompanhe para entender melhor como o nosso interno influi no externo em relação à nossa saúde.

1. A ligação entre Corpo e Psique

Uma boa saúde depende da boa comunicação entre corpo e mente. Quando essa conexão não anda bem, surgem as doenças psicossomáticas, que se manifestam através de desequilíbrios e sintomas físicos sem encontrar evidências através da medicina convencional e exames clínicos e ou laboratoriais.

Como exemplo, dores sem causa orgânica, que não se curam com remédios e tratamentos médicos convencionais, pois a causa não é física, mas sim emocional, ou seja, desencadeada pela psique.

A doença psicossomática nada mais é que a somatização no corpo dos desequilíbrios emocionais e mentais de um indivíduo.

2. Exemplos de Doenças Psicossomáticas

Existem várias formas de um problema psicológico afetar o corpo físico e se somatizar em uma doença, como:

  • febres
  • dores
  • resfriados
  • alergias
  • vômitos
  • náuseas
  • enjoos
  • diarreias
  • herpes
  • enxaqueca
  • prisão-de-ventre
  • gastrite
  • coceiras
  • problemas estomacais, hepáticos, articulares, oculares e de ouvido, entre outros.

3. Algumas causas das Doenças Psicossomáticas

As causas desencadeadoras dessas doenças podem ser:

  • profundas angústias
  • ansiedades
  • traumas
  • choques emocionais
  • perdas
  • frustrações
  • excesso de raiva
  • fracassos
  • grandes estresses
  • situações de violência (física ou psicológica)
  • trabalho em excesso
  • autocobrança exagerada
  • depressão
  • culpa, entre outras.

Por essas razões, as doenças psicossomáticas não têm origem ou causa identificada em exames e são dores ou distúrbios que, sem razão física conhecida, não se curam somente com remédios.

4. A Medicina Psicossomática

Para o tratamento das doenças psicossomáticas é necessário o acompanhamento não só do médico, mas também de psicólogos ou psiquiatras.

Identificados os sintomas, busca-se a orientação médica convencional e, se através de exames clínicos não se achar a causa, o recomendável é se recorrer à medicina especializada em doenças psicossomáticas.

O Dr. Rômulo Pereira, médico especialista em Gastroenterologia e Nutrologia, em uma entrevista para o site Boa Vida Online, esclareceu que a Psicossomática é uma vertente da Psicologia que estuda a origem das doenças, antes mesmo de afetarem o corpo físico.

Em suma, ele esclareceu que a Psicossomática se baseia no fato de o ser humano, além da matéria corpórea, possui a psique, que abrange o corpo, a mente, as emoções e a alma.

Sendo assim, para a Medicina Psicossomática, corpo e espírito se relacionam mutuamente e dependem um do outro. Por isso, ambos precisam estar em boa comunicação e sintonia fina, para que a pessoa possa estar bem com ela mesma e desfrutando de boa saúde.

5. A Cura que Vem de Dentro

Assim, como é importante entender e tratar a causa com a ajuda de um especialista em doenças psicossomáticas e/ou tratamentos holísticos, é necessário que o doente também enxergue, aceite e compreenda que precisa mudar sua postura com relação à forma como vem interpretando sua realidade.

Em boa parte das vezes, os desequilíbrios são causados pela forma distorcida da pessoa ver e viver a realidade e se relacionar com o mundo, por isso, nestes casos o autoconhecimento é fundamental.

Toda emoção negativa se refletirá de alguma forma no corpo físico.

Saiba mais da relação entre corpo e emoções no conteúdo:

6. Se a Alma adoece, o Físico padece

Quando estamos no automático, o inconsciente rege nossa Vida e nos comunica os desequilíbrios que estamos submetendo nossa alma e corpo, através de problemas repetitivos, tanto em nosso corpo, como em situações de nosso dia a dia.

Estarmos atento a estes aspectos, nos ajudará à enxergá-los e compreendê-los melhor, possibilitando a harmonia entre a mente, as emoções e o corpo físico. Caso contrário, surgem as doenças, para mostrar que o indivíduo está contra a Vida e seu Espírito.

A somatização de um distúrbio da psique, através de uma doença no corpo físico, acontece como uma forma de sinalização do inconsciente de que algo não está indo bem com a forma que a pessoa tem de se relacionar consigo e com os outros.

Se um médico convencional só examina o corpo, não encontrará a causa da doença, daí, a importância da medicina psicossomática, que investigará além dos sintomas orgânicos e físicos, a relação do sistema nervoso e da psique com o órgão doente.

7. Como manter o Corpo, as Emoções e a Mente em Harmonia

Sabemos que a realidade, nem sempre é encantadora e feliz e, por conta disso, vem o cansaço, mau-humor, irritação e por consequência, os distúrbios psicossomáticos.

Nesse contexto, precisamos desenvolver a comunicação com nossa mente e corpo, procurando observar o que se passa dentro de nós e como isso se projeta no externo, através dos sintomas em nossa saúde e de nossas reações psicológicas.

Hoje em dia, vivenciamos situações que produzem muito estresse e insatisfação, como: competitividade, existência acelerada, preocupação com o dinheiro, insegurança de lidar com os problemas do dia a dia, medo do futuro e relacionamentos insatisfatórios e todos esses fatores acabam interferindo no bom funcionamento de nosso corpo, provocando doenças psicossomáticas.

Para reverter esse quadro e encarar esses desafios com mais consciência e equilíbrio, é necessário não só cuidar de nosso corpo, mas também, de nossa mente e parte emocional. Para isso, é preciso lembrar da Alma que existe em cada um de nós, e que fica esquecida por conta de nossa identificação com os condicionamentos do sistema no qual vivemos e dos problemas do dia a dia, por isso, não processamos direito as emoções.

As pessoas vivem com a mente agitada e cheia de pensamentos negativos, além do mais, com a rotina acelerada, cheia de compromissos e trabalho, se esquecem de si mesmas, por isso, é necessário desacelerar, se auto-observar, relaxar, refletir sobre as experiências, buscar o essencial e cuidar além do corpo, da Alma.

8. Atitudes que promovem o Equilíbrio Mental e Emocional

Para ajudar nesse processo, qualidade de vida e caminho de cura, seguem algumas atitudes:

  • Colocar atenção em como reage à cada situação.
  • Descobrir o que é essencial para sua Alma.
  • Filtrar o que vem de fora, pois nem tudo que existe na sociedade está alinhado com nossos reais valores e com nossa Alma.
  • Trocar a culpa pelo aprendizado e a busca de seu desenvolvimento, pois, sentir culpa só piora e não gera bons resultados e transformação.
  • Compreender que nem tudo está sob nosso controle e aquilo que não podemos mudar é melhor aceitar, modificando nossa reação diante da situação e tirando o melhor da experiência, isto se chama resiliência,
  • Buscar viver cada momento como único, como exemplos: quando estiver comendo, mastigue bem seu alimento e sinta o gosto da comida; ao conversar com alguém preste atenção em como e o que ela diz; realize atividades que te tragam satisfação e prazer, que você faz porque ama fazer; aprecie e contemple a Vida e a Natureza e desenvolva a gratidão por você existir, buscando enxergar os aspectos positivos de si e de sua existência. Para isso procure meditar.
  • Trate dos sintomas físicos da doença psicossomática, de preferência e se possível buscando a cura na Natureza com as plantas e terapias psíquicas, espirituais e holísticas.
  • Para saber se sua doença é de fundo emocional recorra à um especialista de Medicina Psicossomática.
  • Compreenda que você é um ser espiritual vivendo experiências em um corpo, e não somente matéria, por isso cuide-se de forma mais integral, buscando o equilíbrio de sua psique.

E para finalizar, lembre-se da antiga máxima citada na Sátira X, escrita pelo do poeta romano Juvenal: Mens sana in corpore sano, ou seja, Mente sã, corpo são!

Talvez te interesse ler também:

GASTRITE PSICOSSOMÁTICA: A QUEIMAÇÃO QUE VEM DE DENTRO E FALA SOBRE VOCÊ

8 CONSELHOS QUE QUALQUER PSICÓLOGO DARIA PARA COMBATER A ANSIEDADE

SÍNDROME DO PÂNICO: OS 10 MELHORES REMÉDIOS NATURAIS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!