Gripezinha pode causar danos neurológicos sérios

Gripezinha pode causar danos neurológicos sérios

Covid-19 só é grave se acabar em UTI com entubação para oxigênio? Não! Uma gripezinha com sintomas leves pode deixar sequelas graves.

É o que dizem pesquisadores brasileiros em uma reportagem do Globo.

Era de se desconfiar.

Se a perda de olfato e paladar é um dos sintomas atípicos da doença (sintoma que agora até virando típico pois, muita gente percebe estar infectado por causa desse sintoma), isso significa que o vírus de alguma forma afeta o sistema nervoso, pois significa que o cheiro e o gosto não chegam ao cérebro.

Agora, estudando o comportamento do SARS-CoV-2, através de autopsias feitas nas vitimas da Covid-19, começa-se a chegar a uma triste conclusão: sequelas neurológicas, podem ser graves e permanentes.

Problemas de memória, ansiedade, défices cognitivos e até depressão… os cientistas estão descobrindo como, quando e porquê, o novo coronavírus causa alterações na estrutura do córtex cerebral, a região mais complexa do nosso cérebro.

O problema estaria no fato de que o vírus afeta células fundamentais e abundantes no nosso sistema nervosos central, chamadas astrócitos. Abaladas, estas células prejudicam o funcionamento dos neurônios.

Enquanto no complexo a doença segue sendo um mistério, o que temos é que ninguém sabe nada mas, devagar estamos descobrindo que com esse vírus não se brinca. Quem se infecta mesmo de maneira leve pode acabar tendo sequelas graves.

O único jeito, infelizmente, é continuar tentando prevenir. Ninguém mais aguenta isso. Queremos, todos, a volta da normalidade.

Talvez te interesse ler também:

OMS chega em Wuhan para investigar a origem da pandemia

Direitos humanos: ativistas condenam prisão de jornalista chinesa que divulgou informações sobre a pandemia

Esperança: imunidade contra coronavírus pode durar anos ou décadas, diz estudo

Por que as pessoas dão pouca atenção à ventilação no combate ao coronavírus?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *