Homens que fumam maconha têm mais espermatozoides e melhor fertilidade

  • atualizado: 
maconha

Uma notícia que parece mentira: homens que fumam maconha têm mais espermatozóides e níveis mais altos de testosterona.

Depois que a Organização Mundial de Saúde enviou uma recomendação aos governos para eliminar a cannabis da lista IV da Convenção Única sobre Drogas Narcóticas, agora de acordo com os especialistas da Universidade de Harvard, a exposição a um baixo nível de cannabis poderia de alguma forma promover a produção de espermatozóides, melhorando a fertilidade de um homem.

Portanto, a maconha não comprometeria a saúde reprodutiva masculina, como se pensava até agora, mas ao contrário, poderia até mesmo melhorá-la.

Os resultados vêm da prestigiada Escola de Saúde Pública "T. H. Chan" da Universidade de Harvard, que colaborou com colegas de alguns departamentos da Universidade de Boston e do Hospital Geral de Massachusetts.

O estudo

Entre 2000 e 2017, os pesquisadores coletaram mais de 1.100 amostras de sêmen de 662 homens com uma idade média de 36 anos, todos em uma condição de fertilidade reduzida, e de cerca de metade deles também foram colhidas amostras de sangue para uma avaliação das concentrações de hormônios sexuais.

Todos receberam questionários que também continham perguntas sobre o uso da cannabis. As estatísticas mostraram que 55% deles relataram ter fumado maconha em algum momento da vida. Destes, 44% disseram que ter sido fumantes de maconha e 11% se classificaram como fumantes atuais. Cruzando todos os dados, demonstrou-se que os fumantes de maconha (atual e passado), em média, tinham 62,7 milhões de espermatozóides por mililitro contra os 45,5 milhões dos não-fumantes. Apenas 5% dos fumantes de maconha tiveram menos de 15 milhões de espermatozóides por mililitro, em comparação com 12% dos não-fumantes. Além disso, notou-se também uma maior concentração de testosterona nos consumidores da erva.

"Nossas descobertas foram contrárias ao que inicialmente supusemos. No entanto, elas são consistentes com duas interpretações diferentes, sendo a primeira que baixos níveis de uso de maconha poderiam beneficiar a produção de espermatozóides devido ao seu efeito sobre o sistema endocanabinóide, que é conhecido por desempenhar um papel na fertilidade, mas esses benefícios se perdem com níveis mais altos do consumo de maconha", disse Feiby Nassan, principal autor do estudo e pesquisador de pós-doutorado na Harvard Chan School. "Uma interpretação igualmente plausível é que nossas descobertas podem refletir o fato de que homens com níveis mais altos de testosterona são mais propensos a se engajarem em comportamentos arriscados como fumar maconha."

Portanto, seriam interpretações diferentes que, em qualquer caso, deveriam ser avaliadas com extrema cautela.

Lembrando que a cannabis não é permitida para uso recreativo no Brasil, no entanto, como medicamento segue sendo cada vez mais estudada e aceita (inclusive por aqui, mediante prescrição médica).

O que acharam dessa pesquisa?

Talvez te interesse ler também:

INFERTILIDADE MASCULINA: A POLUIÇÃO COMPROMETE A QUALIDADE DOS ESPERMATOZOIDES

MACONHA: 10 DOENÇAS QUE PODEM SER TRATADAS COM A CANNABIS

CANNABIS: 10 USOS NOS MAIS DIFERENTES SETORES

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!