Brasil pode ter 2ª onda de Covid e deve estruturar cidades antes menos afetadas

Brasil pode ter 2ª onda de Covid e deve estruturar cidades antes menos afetadas

Não queremos ser nem pessimistas nem alarmistas mas o vírus resiste e é preciso resistir a ele, seja reforçando a imunidade, seja lavando as mãos com frequência, usando máscara sempre e evitando aglomerações, já que lockdown nacional por aqui não teve, e provavelmente não terá.

Mas o risco de uma segunda onda parece evidente ao analisar os casos nos Estados Unidos e na Europa. Nos dois lugares, o SARS-CoV-2 agora está preocupando em cidades onde na primeira onda a taxa de mortes foi relativamente baixa.

Os exemplos vêm da Folha de São Paulo: Em Nova York, o total de óbitos hoje equivale a 13% do pico. Nos dez estados inicialmente mais poupados, a taxa hoje é de 501%. A região italiana Lombardia, a mais afetada inicialmente pela Covid-19, tem hoje 18% das internações em UTIs. A Sicília, que na primeira onda da pandemia estava com pouquíssimos casos de contágios e menos ainda de óbitos, hoje tem 132% de óbitos a mais.

Provavelmente foi o vai e vem das pessoas que levou o vírus para a Sicília, que é uma ilha e, como tal, recebeu muitos turistas durante o verão.

O Brasil, querendo, poderia se preparar sabendo que, se uma segunda onda empinada chegar (esperamos que não) ela poderá ser mais grave nas regiões brasileiras onde a ocorrência de Covid foi baixa inicialmente. Isso se o vírus mantiver o comportamento que está tendo nos Estados Unidos e Europa, o que é bem provável.

Neste feriado de finados muitas praias e cemitérios lotaram. Não queremos polemizar nem alarmar mas é apenas bom lembrar que o vírus não desapareceu e que a vacina não tem, aliás, provavelmente nem terá então, resta um ulterior esforço de seguir as recomendações básicas: evitar beijo, abraço, aperto de mão e passeio com aglomeração, cuidando de si e dos entes queridos.

O prefeito de Limeira é quem tinha razão. Relembre a previsão dele no link abaixo:

Talvez te interesse ler também:

“Todos nós seremos contaminados”: o vídeo do prefeito de Limeira que viralizou ao tranquilizar a população

Anticorpos da Covid-19 duram poucos meses, revela pesquisa

Como as pandemias acabam?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *