“Todos nós seremos contaminados”: o vídeo do prefeito de Limeira que viralizou ao tranquilizar a população

Seria trágico se não fosse cômico ou seria cômico se não fosse trágico? Ontem viralizou no Zap o vídeo do prefeito de Limeira-SP que tenta tranquilizar a população com relação ao contágio pelo novo coronavírus: “todos nós seremos contaminados, é uma questão de tempo”.

O prefeito, Mario Botion (PSD), em entrevista transmitida via internet alertou:

“Uns apresentarão sintomas, outros terão agravamento, outros terão que ser internados numa UTI e outros perderão a vida (…) Então tenham calma, tranquilidade, que todos seremos contaminados e você que está preocupado, também vai ser contaminado”.

O engraçado do vídeo foi a tentativa do prefeito de tranquilizar a população mas usando uma sentença dramática, de contágio generalizado. O paradoxo fez rir, tanto que viralizou.

Faltou apenas acrescentar algo do tipo: e você que não está preocupado, você que é otimista ou que acredita na teoria da conspiração do vírus, você também vai ser contaminado!

Sem preconceito

Risadas à parte, a intenção do prefeito talvez tenha sido apenas alertar a população para a gravidade da situação. Na verdade, com relação ao novo coronavírus, o Sars-Cov-2, existem ainda muitas perguntas que não foram respondidas. Uma delas é com relação ao contágio. Como sabemos se, de fato, não tendo apresentado sintomas, poderíamos ter sido contagiados e transmitido o vírus sem saber?  Sem testar suficientemente a população, não podemos saber sobre a amplitude dos contágios.

Outra intenção do prefeito foi evitar estigmas e preconceitos. Provavelmente o que ele quis dizer foi todos estamos sujeitos ao contágio, em vez de seremos todos contagiados.

“Nós não podemos estigmatizar as pessoas que foram confirmadas já com o coronavírus. Todos nós, todos nós, seremos contaminados. Todos. É uma questão de tempo”.

Uma coisa é certa e o prefeito de Limeira está ciente: o problema desse vírus é que, se muita gente se contaminar ao mesmo tempo, as estruturas sanitárias não conseguem dar conta de tanta demanda por leitos e por tratamentos intensivos.

Aí o prefeito acertou em cheio:

“O esforço que nós estamos fazendo é de alongar esse período de contaminação para que os casos graves possam ser atendidos de maneira adequada. Então, não interessa saber onde foi, que bairro foi, quem foi”, acrescentou. “As pessoas merecem respeito”.

Bom, pelo menos podemos esperar que o “espalhamento” do vídeo ajude a conter o “espalhamento” do vírus.

Talvez te interesse ler também:

Fiquem em casa: vejam o que o Coronavírus faz no organismo

Nova onda de coronavírus em Hong Kong. Especialistas sugerem que mundo enfrentará vários ciclos de quarentena

Covid-19: estados do Nordeste criam comitê científico para vencer essa guerra

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É fundadora e redatora-chefe em GreenMe Brasil.

Veja Também

7 ações práticas para ter melhor saúde mental

Se você está sentindo a mente pedir socorro, saiba que existem ações práticas simples que …