Selênio
Selênio

Selênio – Por que é importante para o corpo e quais alimentos mais contém

Essencial para a maior parte das formas de vida, o selênio é um nutriente que deve fazer parte da alimentação regularmente. Com poderosa ação antioxidante, anti-inflamatória e de efeito protetivo, o selênio é facilmente encontrado em diversos alimentos, como a castanha-do-Pará, os ovos e os peixes. No entanto, igualmente importante é saber dosar seu consumo, pois o excesso pode fazer mal e ser letal. Conheça abaixo a importância do selênio para a saúde, bem como todos os benefícios que ele traz para a saúde e em quais alimentos encontra-lo.

Neste conteúdo, veremos:

{index}

O que é Selênio

O selênio é um micronutriente presente no solo, nas plantas e, em menor quantidade, na água.

É essencial para grande parte dos seres vivos, já que ajuda na prevenção de doenças, fortalece o sistema imunológico e protege vários órgãos do corpo.

A falta de selênio no organismo pode causar problemas que vão desde infecções e insuficiência pancreática até distúrbios de fertilidade e dificuldades de crescimento.

Por que é importante para o corpo

O selênio age como um poderoso antioxidante, prevenindo a degeneração celular, que causa grande parte das doenças, entre elas o câncer.

Tem também um efeito protetivo à saúde do coração, das articulações, do cérebro e da tireoide, melhora os níveis e a qualidade do sangue, equilibra os níveis hormonais e ajuda o metabolismo a ficar saudável, principalmente pelo fortalecimento imunológico.

Não é necessária grande quantidade de selênio para obter tantas vantagens, apenas uma pequena dose diária já é suficiente.

O excesso do nutriente pode causar efeito contrário e ser tóxico, por isso todo cuidado é pouco na sua ingestão.

Os especialistas recomendam a ingestão de 55 microgramas por dia.

Os benefícios do selênio para a saúde

O consumo regular de selênio traz diversos benefícios à saúde, entre eles:

Prevenir o câncer – Graças a ação antioxidante do selênio, as células tornam-se mais saudáveis, pois há menor ação dos radicais livres, responsáveis pela degeneração celular. Isso significa que há menor risco de mutações e formações de células doentes, causadoras de enfermidades, como o câncer, principalmente o de pulmão, próstata, mama, cólon e fígado;

Proteger o coração – Também por causa dos antioxidantes e da capacidade de melhorar o fluxo sanguíneo e combater inflamações, é que o selênio é excelente no combate às doenças cardiovasculares;

Fortalecer o sistema imunológico – O selênio torna o organismo mais saudável e ajuda na formação de anticorpos, essenciais para combater doenças;

Proteger as articulações – O potencial anti-inflamatório do selênio o torna também um importante protetor das articulações;

Ajudar no equilíbrio hormonal – A tireoide, órgão essencial para várias funções do organismo, armazena uma grande quantidade de selênio. Isso por que ele ajuda a equilibrar os níveis hormonais, prevenindo problemas de tireoide; Proteger o cérebro – Várias doenças degenerativas, como o Alzheimer e Mal de Parkinson, podem ser prevenidas com o consumo regular de selênio, já que os antioxidantes presentes nele evitam degradações celulares;

Evitar o envelhecimento precoce – A ação antioxidante do selênio não é útil apenas para prevenir doenças, mas também para evitar o envelhecimento precoce, causado, em grande parte, pela ação dos radicais livres;

Ajudar a perder peso – Como ajuda no equilíbrio hormonal, o selênio pode ser importante para manutenção ou perda de peso.

Os alimentos que mais contém selênio

Conheça abaixo os alimentos que mais contém selênio e aproveite para incluí-los, com moderação, na alimentação:

  • Castanha-do-Pará
  • Semente de girassol e chia
  • Peixes, como atum, salmão
  • Ostras
  • Fígado
  • Peito de frango
  • Ovos
  • Cogumelos
  • Alho
  • Repolho

Consulte um Profissional

Como vimos, o selênio tem sua importância para o equilibrio biológico do nosso organismo. Contudo, se houver preocupação de estar em carência com este, ou qualquer outro nutriente em tua dieta, consulte um médico, um nutricionista ou um outro profissional de saúde que possa te recomendar dieta especial ou suplementação. Não se arrisque fazendo dietas ou tomando suplementos sem recomendação médica. Pode ser perigoso para tua saúde.

Sobre nutrição e saúde, talvez te interesse ler também:

POTÁSSIO ALTO E BAIXO: ALIMENTOS, SINTOMAS E PERIGOS

DEFICIÊNCIA DE FERRO: QUAIS SÃO OS RISCOS? O QUE VOCÊ PODE FAZER?

MAGNÉSIO – QUANDO É DEFICIENTE O QUE ACONTECE AO NOSSO CORPO?

Sobre Cintia Ferreira

Cintia Ferreira
Paulistana formada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro, tem o blog Mamãe me Cria e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Defenda o SUS e sua história: não à privatização

O maior patrimônio público do Brasil é o SUS. O Sistema Único de Saúde (SUS) …