Glifosato em gazes e absorventes: alarme na Argentina. Seria culpa do algodão GM?

Glifosato em gazes e absorventes: alarme na Argentina. Seria culpa do algodão GM?

Cientistas argentinos encontraram traços de glifosato em 8 de 10 produtos que contêm algodão, analisados em um estudo preliminar que a Universidade Nacional de La Plata apresentou recentemente em Buenos Aires.

Em particular, em gazes estéreis, os vestígios de glifosato foram encontrados em todos os produtos tomados em amostra. E em geral, os resíduos desta substância nos produtos que contêm algodão e para a higiene pessoal, foram identificados em 85% das amostras.

O glifosato é o ingrediente básico do herbicida RoundUp da Monsanto e foi recentemente classificado pela OMS como substância potencialmente cancerígena. A percentagem de resíduos foi inferior a 80% no que diz respeito aos lencinhos íntimos e aos absorventes internos.

Até agora, foram analisados ​​apenas vinte amostras em relação ao estudo preliminar, que deverá chegar a pelo menos cem. A Argentina aprovou o cultivo e o uso de algodão GM no início dos anos noventa. É o algodão transgênico resistente ao glifosato cuja produção é agora difusa.

A cada ano na Argentina são usados milhares de litros de glifosato, especialmente na produção da soja transgênica.

O glifosato é um herbicida que remove as ervas daninhas, às quais as culturas transgênicas de soja e algodão são resistentes.

Face a estes números alarmantes, A Argentina teria que agir e esperamos que em breve promovam uma mudança.

Leia também:

PETIÇÃO PELA PROIBIÇÃO DO GLIFOSATO, COMPONENTE DO ROUNDUP

10 PRODUTOS NOCIVOS À SAÚDE E AO AMBIENTE, CRIADOS PELA MONSANTO

AGROTÓXICOS: NOVO RELATÓRIO DO GREENPEACE EXPÕE OS VERDADEIROS PROBLEMAS

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *