Cálculo Renal → Como Prevenir Pedras nos Rins

  • atualizado: 
calculo renal

Dizem que a dor mais aguda, junto com a dor de parto, é a de uma pedra no rim. É claro que dor não se mede nem se compara, mas quem já teve cálculo renal diz que a dor é muito forte, sobretudo, ao expelir a pedra. Para evitar passar por esse processo dolorido, saiba como evitar a formação de cálculos renais.

O que é calculo renal

Também conhecido como pedra no rim, litíase, nefrolitíase, ureterolitíase, o cálculo renal é formado por pequenos cristais, que podem se alojar tanto nos rins como em outro órgão do sistema urinário.

Tipos de cálculos

Basicamente, são quatro os tipos de cálculos renais, devido à diferença entre suas características e formação. São eles:

Cálculos de cálcio

São os mais comuns e ocorrem mais em homens, na faixa entre 20 e 30 anos, do que em mulheres. É frequente que reapareçam mesmo após o tratamento. Existem algumas fatores que ajudam na sua formação, como: algumas doenças do intestino delgado, dietas ricas em vitamina D e distúrbios metabólicos.

Cálculos de cistina

São comuns de aparecerem em quem sofre de uma doença renal hereditária chamada cistinúria, que atinge tanto em homens quanto mulheres.

Cálculos de estruvita

São mais recorrentes em mulheres com infecção urinária. O perigo dessas pedras é que elas podem crescer ao ponto de bloquearem o rim, o ureter ou a bexiga.

Cálculos de ácido úrico

Formam-se com mais frequência em homens do que em mulheres e, sobretudo, em pacientes que têm ácido úrico elevado.

Quais são as causas do cálculo renal?

Os cálculo renais se formam quando há um desequilíbrio de certas substâncias na urina. Algumas delas apresentam-se em quantidades maiores do que o normal, como cálcio, oxalato e ácido úrico, ou ocorre uma diminuição na quantidade de alguns fatores que impediriam a aglomeração desses cristais, como o citrato. Tais substâncias podem formar pequenos cristais que, juntos, transformam-se em pedras.

Existem alguns fatores, considerados de risco, que contribuem para a formação do cálculo renal. São eles:

● Problema genético

● Histórico familiar

● Homens são mais suscetíveis aos cálculos renais do que mulheres

● Ingestão de pouca quantidade de água. Pessoas que vivem em regiões quentes devem estar atentas a quantidade de água ingerida diariamente

● Dietas ricas em proteína, sódio (sal) ou açúcar

● Obesidade (em decorrência do excesso de ingestão de açúcar, sal e proteína)

● Doenças do trato digestivo, que podem provocar alterações no processo de digestão, afetando diretamente o organismo na absorção de cálcio e água

● Outras doenças, como acidose, lesões renais tubulares, cistinúria, hiperparatireoidismo, doenças no trato urinário e alguns medicamentos

Como prevenir além dos fatores de risco?

Com se diz popularmente, a prevenção é o melhor remédio.

● Para evitar a formação de cálculos nos rins, você pode tomar atitudes simples, como:

● Beber muita água durante o dia, pelo menos 2 litros;

● Não comer em demasia alimentos ricos em oxalato, como espinafre, nozes, batata doce e até chocolate;Reduzir as quantidades de sal e proteína em suas refeições

● Ingerir alimentos ricos em cálcio (evite os suplementos).

Por que os casos aumentam no verão?

Além desses fatores de risco, no verão há maior incidência de surgimento de pedras. Isso porque as pessoas transpiram mais e não repõem o líquido perdido com a transpiração. Segundo a médica Maria Letícia Cascelli contou em entrevista à rádio EBC, a prevenção é a melhor forma para combater as pedras nos rins.

Ela recomenda que, sobretudo nas épocas mais quentes do ano, as pessoas tomem mais líquidos. O recomendado é beber, pelo menos, cerca de 2 litros de água por dia.

Reconheça os sintomas

Existem situações em que o cálculo é silencioso, mas, na maioria dos casos, a dor é lancinante. Os sintomas principais são:

● Dor aguda no corpo, sobretudo, na região lombar

● Dor ao urinar

● Urina com ou sem sangue

Infecção urinária

● Náuseas e vômitos

● Vontade de ir ao banheiro para urinar, mas não expelir muita urina

● Ardência ao urinar

Procure um médico para se tratar

Procure um urologista ou um nefrologista, que são os profissionais especializados em doenças do trato urinário, caso suspeite de ter pedras nos rins.

Em caso de dor, procure o pronto-socorro ou uma unidade básica de saúde para que a dor seja contida o mais rápido possível. Uma vez ciente de que você tem o cálculo, o profissional especializado identificará a causa da formação do cálculo e abordará o problema de forma objetiva.

Como é feito o tratamento

Se o cálculo precisar ser retirado, o profissional vai analisar o tamanho e a localização para estudar a melhor forma de ele ser retirado. Em casos de entupimento do ureter, o cálculo pode ser retirado por via cirúrgica. Entretanto, não são todos os casos indicados para cirurgia, pois, às vezes, em uma semana, o cálculo é expelido. Mas para isso é preciso fazer um tratamento com um profissional, pois a cirurgia vai ser indicada de acordo com o tamanho e da localização do cálculo.

Para identificar o tamanho e o local do cálculo são feitos exames de imagem, como ultrassonografia, radiografia de abdome e tomografia de abdome.

Sempre siga as recomendações do médico para o tratamento ser eficaz e nunca se automedique.

Especialmente indicado para você:

setaÁGUA AOS GOLINHOS, XÔ RESSACA, XÔ DESGASTES E OS RINS AGRADECEM

setaÓRGÃOS E EMOÇÕES: A QUE EMOÇÃO CADA ÓRGÃO CORRESPONDE?

setaINFECÇÃO URINÁRIA: O QUE É, COMO EVITAR E REMÉDIOS CASEIROS EFICAZES