Kinésio tape: como funciona, onde aplicar e tudo o que você precisa saber

Você já deve ter visto atletas com fitas coloridas coladas pelo corpo, certo? Essas fitas são chamadas de Kinésio tape ou bandagem terapêutica e servem para auxiliar no tratamento de lesões musculares, nervos e articulações.

Apesar de muitos atletas utilizarem essas fitas, existem poucas evidências de que elas de fato funcionam e especialistas divergem sobre sua real utilidade. De qualquer forma, vamos entender para que servem, onde aplicar e qual a opinião dos especialistas.

O que é Kinésio tape

A Kinésio tape (fita Kinésio, Kinesio taping, bandagem elástica ou terapêutica) é um método terapêutico que auxilia no tratamento de lesões musculares, nervosas e articulares. Foi desenvolvida pelo quiropraxista japonês Kenzo Kase, na década de setenta e vem sendo estudada desde então para que seja comprovada sua eficácia.

Trata-se de uma fita adesiva feita de algodão e possui uma certa elasticidade para proporcionar movimento a quem a utiliza. Normalmente, são mais utilizadas por atletas como jogadores de futebol, vôlei, tênis, corredores e ciclistas, entre outros, mas podem ser utilizadas por qualquer tipo de pessoa, conforme indicação do fisioterapeuta ou ortopedista.

Como a Kinésio tape funciona?

A fita Kinésio é aplicada na extensão dos músculos ou articulações, com o intuito de inibir dores, bem como limitar ou facilitar alguns movimentos. Por ser elástica, ela exerce uma tração constante na pele, diferente da bandagem comum. Esse estímulo na pele gera uma informação que chega ao cérebro como a sensação de uma “massagem”, dizendo que algo está acontecendo no local e aliviando a dor.

Em uma matéria para o programa Globo Esporte, o fisioterapeuta Adriano Silva explica que a bandagem exerce pressão e força sobre músculos e articulações e serve para várias funções diferentes. Seja para dar sustentação, auxiliar nos movimentos ou mesmo para dar mais amplitude a eles.

A sustentação é um dos principais benefícios da Kinésio tape e é obtida de acordo com a forma que a fita é colocada, aproveitando o calor do corpo que continua jogando sangue no local. Se está com dor no joelho ou no tendão patelar, por exemplo, a fita será colocada de uma forma que dê suporte para a patela não causar tanto atrito na região.

No caso dos atletas, o uso pode ser feito antes, durante ou depois do treino, pois ajuda a prevenir dores causadas por lesões anteriores e evita que os movimentos sejam prejudicados. Além disso, a Kinésio tape não causa problemas de doping, pois não libera qualquer tipo de remédio na pele, diferente dos emplastos vendidos nas farmácias.

Apesar de ser mais usada por atletas, qualquer pessoa pode fazer uso da fita, desde que seja indicado por um especialista. Tanto que existem versões para idosos, crianças, pessoas com pele sensível ou mesmo atletas de alto nível.

Como e onde aplicar a Kinésio tape?

A Kinésio tape deve ser aplicada por profissionais especializados, pois existem formas diferentes de colocá-la e a posição varia de acordo com o grau e o tipo de lesão.

Geralmente, o profissional faz uma higiene no local, removendo pelos, se necessário, e passa álcool para remover a oleosidade da pele. Depois é aplicado um produto chamado tintura de benjoim para fazer a fita durar por mais tempo.

A duração da fita depende das condições da pele, da rotina da pessoa e de como foi feita a aplicação. No geral dura de 48 a 72h, mas se a pessoa fizer natação, por exemplo, pode diminuir a vida útil da fita. O tempo de tratamento, varia de acordo com o tipo de lesão e a resposta do paciente ao tratamento.

Kinésio tape funciona mesmo?

Apesar de tudo o que ela promete e da maioria dos atletas utilizarem, muitos especialistas baseados em estudos científicos afirmam que a Kinésio tape não é eficaz no tratamento de lesões mais graves. Isso não significa que ela não tenha nenhuma utilidade, pois do contrário não haveria aceitação no mercado.

No vídeo do canal Corrida no Ar, o Dr. Leonardo Costa explica que existem várias revisões sistemáticas indicando que a Kinésio tape não é eficiente para o tratamento de lesões articulares e musculares. Uma dessas revisões foi publicada no Journal of Physiotherapy, em 2014.

Já a fisioterapeuta Núbia Celis, em entrevista para o canal Ver Mais Londrina, defende que o uso da bandagem terapêutica ou taping terapia, como ela chama, é apenas um recurso para estimular as áreas trabalhadas após as sessões de fisioterapia. Segundo ela, a bandagem faz com que a região continue recebendo estímulos, mesmo depois que a sessão de fisioterapia termina.

De uma forma ou de outra, é importante verificar a opinião de outros profissionais, bem como colher informações de quem já utilizou esse método para saber se gostou ou não e se de fato fez efeito. O que não se pode fazer é sair espalhando essas fitas pelo corpo como forma de adorno ou apenas para seguir modismos.

As opiniões dos especialistas divergem um pouco, mas podemos concluir que a Kinésio tape serve apenas como um recurso para auxiliar no tratamento de lesões, mas não para ser usado como método de cura único e exclusivo.

Talvez te interesse ler também:

Aproveite a quarentena para ficar em forma com esses vídeos

Musculação: fundamental com o avanço da idade

Bambolê: todos os benefícios e os melhores exercícios para fazer 5 minutos por dia

Sobre Eliane A Oliveira

Eliane A Oliveira
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.

Veja Também

Covid-19 na Europa: lockdown, toque de recolher, recorde de mortes e protestos

Lockdown na França e na Alemanha, toque de recolher e protestos na Itália, recorde de …