Ansiedade por coronavírus: como enfrentar o medo e reduzir o estresse

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O Coronavírus tem causado muitos problemas à saúde física e mental das pessoas. O estresse, o medo e a ansiedade têm tomado conta da população nos últimos dias, mas como lidar com esses sentimentos em tempos de pandemia? É isso que iremos explicar neste artigo.

O surto de Coronavírus que tomou conta do mundo e, além de ser muito grave por si só, agravou também muitos problemas psicológicos. As emoções que mais prevalecem são o medo e a ansiedade, mas lidar com elas tem sido cada vez mais difícil. No entanto, a maneira com a qual reagimos a elas é o que nos faz sair bem dessa e de outras crises.

Quem sofre mais

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças, publicou algumas dicas interessantes sobre como lidar com as emoções negativas causadas pela COVID-19.

O estresse causado pelo novo Coronavírus, acomete de forma mais abrangente, pessoas como:

  • Idosos e pessoas com doenças crônicas, porque apresentam maior risco de contrair a COVID-19;
  • Crianças e adolescentes;
  • Pessoas que estão ajudando na resposta à doença, como médicos e outros profissionais de saúde ou socorristas;
  • Pessoas com problemas de saúde mental, incluindo problemas com o uso de substâncias.

Além dos sintomas físicos causados pelo novo Coronavírus, surgem também sentimentos e emoções estressantes como:

  • Medo e preocupação com sua própria saúde e com a saúde de seus entes queridos;
  • Alterações no sono ou nos padrões alimentares;
  • Dificuldade para dormir ou se concentrar;
  • Piora dos problemas crônicos de saúde;
  • Maior uso de álcool, tabaco ou outras drogas.

No geral, a recomendação é a de que pessoas que fazem tratamentos psicológicos não deixem de fazê-los, muito menos deixem de tomar os remédios, pois do contrário a situação pode piorar.

Como enfrentar o medo e reduzir o estresse

Cuidar de si mesmo, de seus amigos e de sua família pode ajudá-lo a lidar com o estresse. No entanto, algumas dicas são importantes para conseguirmos sair dessa situação:

  • Faça pausas ao assistir, ler ou ouvir notícias, incluindo mídias sociais. Ouvir sobre a pandemia repetidamente pode ser perturbador.
  • Tenha cuidado com seu corpo. Respire fundo, alongue ou medite. Tente fazer refeições saudáveis ​​e equilibradas, exercite-se regularmente, durma bastante e evite álcool e drogas.
  • Arranje tempo para relaxar. Tente fazer outras atividades que você goste.
  • Conecte-se com outras pessoas. Converse com pessoas em quem confia sobre suas preocupações e como está se sentindo.

Se o estresse não passar e impedir de realizar atividades comuns, ligue para o médico para obter ajuda. Procure informações confiáveis sobre o novo Coronavírus e compartilhe só o que for realmente verídico. Evite espalhar muitas notícias ou mesmo ficar falando sobre o assunto se não tem certeza de nada.

Como os pais podem acalmar crianças

A maioria das crianças e adolescentes reage de acordo com o comportamento dos adultos. Por isso, procure lidar com calma e confiança sobre o novo Coronavírus, para que possam fornecer o melhor suporte para seus filhos. Nem todos reagem da mesma forma, mas alguns comportamentos precisam ser observados:

  • Choro ou irritação excessiva em crianças pequenas;
  • Retornando a comportamentos que superaram;
  • Preocupação ou tristeza excessiva;
  • Hábitos alimentares ou de sono não saudáveis;
  • Irritabilidade e comportamentos estranhos em adolescentes;
  • Mau desempenho escolar ou evitação escolar;
  • Dificuldade com atenção e concentração;
  • Evitar atividades que gostavam de fazer;
  • Dores de cabeça inexplicáveis ​​ou dores no corpo;
  • Uso de álcool, tabaco ou outras drogas pelos adolescentes.

Para lidar com essas situações, especialistas recomendam que conversem mais com seus filhos, falem sobre a Covid-19, procure compartilhar fatos reais com eles e preserve-os de notícias sensacionalistas ou falsas.

Sabemos o quanto é difícil para nós mesmos manter a calma e a tranquilidade num momento como esse, mas passar isso para as crianças só vai piorar a situação deles. Por isso, procure manter a calma sem deixar de falar sobre a gravidade do momento. Afinal, elas também precisam ter consciência do porquê é tão importante ficar confinado por um período.

Para tornar essa tarefa menos árdua e pesada, busque por atividades que prendam a atenção deles, crie cronogramas com horários, para que não fiquem sem uma rotina. Nosso corpo precisa de uma rotina, mesmo que muitos não gostem.

Se você se sentir sobrecarregado ou preocupado com o fato de a Covid-19 estar afetando sua capacidade de cuidar de sua família, peça ajuda!

Quais são os sentimentos de quem sai da quarentena?

Uma das medidas adotadas para quem contraiu o novo Coronavírus é ficar em isolamento para não transmitir a doença para outras pessoas. Essa medida é um tanto quanto drástica, mas ajuda muito a parar a disseminação dessa doença. No entanto, no momento em que a pessoa é liberada da quarentena, ela pode demonstrar alguns sentimentos como:

  • Emoções contraditórias, incluindo alívio após quarentena;
  • Medo e preocupação com sua própria saúde e com a saúde de seus entes queridos;
  • Estresse causado pela experiência de se monitorar ou de ser monitorado por outras pessoas quanto a sinais e sintomas da Covid-19;
  • Tristeza, raiva ou frustração porque amigos ou entes queridos têm medos infundados de contrair a doença por contato com você, mesmo que você tenha sido determinado a não ser contagioso;
  • Culpa por não ser capaz de realizar tarefas normais de trabalho ou paternidade durante a quarentena;
  • Outras mudanças de saúde emocional ou mental.

Além disso, tem ocorrido muito de pessoas que contraíram o vírus ou mesmo as que já estão livres dele, passarem por situações como discriminação ou preconceito. Devemos evitar esse tipo de comportamento, pois isso faz com que a saúde mental do indivíduo fique ainda pior.

Pense que poderia ser com você ou com alguém de sua família. Não discrimine ninguém, muito menos quem está com suspeita de ter Coronavírus. Ninguém tem culpa de contrair esse tipo de doença. Tenhamos mais compaixão e empatia uns pelos outros.

Talvez te interesse ler também:

Estudo sugere que existem tipos sanguíneos mais suscetíveis ao Coronavírus. Que tipo é o seu?

Coronavírus: válvulas de respiradores modeladas e impressas em 3D em apenas 1 hora

Coronavírus: na Itália trabalhadores em greve porque governo deixa muita fábrica aberta

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Instagram
Siga no Facebook