Itália: escolas fechadas e zero beijo, abraço, aperto de mão para conter coronavírus

O governo italiano institui um decreto polêmico para conter a transmissão do coronavírus. A partir de amanhã até o dia 15 de março, como informa a mídia local, escolas e universidades ficarão fechadas em todo o país, além das recomendações de  evitar ao máximo as manifestações de afeto (beijo, abraço, aperto de mão).

Foram vários os eventos cancelados na Itália, para evitar aglomerações e, portanto, a possibilidade de o coronavírus ser transmitido.

O decreto sanitário se estende à toda a Itália, e não apenas aos locais considerados de risco, conforme recomendação do primeiro-ministro Conte para o Ministério da Saúde italiano.

O decreto visa não sobrecarregar ainda mais o sistema sanitário. Até o momento, o país registra 2.263 infecções e 80 mortes.

Pessoas com mais de 75 anos e aquelas que sofrem alguma enfermidade devem ficar em casa e evitar aglomerações (fazer quarentena voluntária, como dizem eles).

Itália em estado de emergência

A situação na Itália por causa do coronavírus está se tornando cada vez mais difícil e complicada. As medidas de contenção estão paralisando todo o país que se vê na obrigação de lidar com uma emergência real. Uma situação que não se via há anos (ou que talvez nunca tenha sido vista antes).

As novas recomendações italianas contra o coronavírus

O Ministério da Saúde italiano recomenda as seguintes atitudes para evitar o coronavírus:

  • Distância de segurança no transporte público: para se proteger das gotículas que podem espalhar o vírus, é melhor “manter uma certa distância”, especialmente em ambientes fechados, como metrôs.
  • Evitar saudações afetuosas: evitar beijos, abraços e apertos de mão, cumprimentos comuns entre os italianos;
  • Eventos a portas fechadas: quase todos os compromissos públicos e eventos agendados foram cancelados ou adiados. Além disso, o comitê científico propõe eventos esportivos a portas fechadas por 30 dias e a interrupção de qualquer tipo de evento que não permita observar a distância de segurança necessária. Teatros, cinemas e museus estão abertos.
  • Idosos em casa: dados epidemiológicos mostram que eles estão na faixa etária mais afetada. Na Lombardia, os maiores de 65 anos foram especificamente recomendados a ficar em casa, mas a recomendação vale para todas as pessoas com 75 anos ou mais ou pessoas com patologias;
  • Não saia de casa se estiver com febre: o comitê especifica que, mesmo aqueles que estejam apenas em estado febril, sem nunca terem estado nas áreas vermelhas ou amarelas (áreas de maior risco) e ou entrado em contato com possíveis pacientes positivos, devem permanecer em casa;
  • Espirrar e tossir em um lenço: sempre leve um lenço com você para jogar fora imediatamente em caso de tosse ou espirro. Se você não tiver um, a “regra” é usar a curva do cotovelo.

Se for inevitável viajar para a Itália, siga as sugestões acima.

Talvez te interesse ler também:

“Coronavírus que se cuide”, pois a dengue é a verdadeira epidemia em curso no Brasil

O bicho do coronavírus: qual animal originou o surto?

Coronavírus reduziu drasticamente as emissões poluentes da China

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

Quando uma pessoa que teve Covid-19 deixa de ser contagiosa?

Existem muitas dúvidas em torno da transmissão da Covid-19 e tudo o que envolve essa …