O que a gordura abdominal tem a ver com câncer de mama? Muita coisa!

  • atualizado: 
circunferencia-abdominal

Esta semana, o GreenMe falou do Outubro Rosa, uma campanha que alerta para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. Mas um dado importante relacionado à doença é desconhecido de muita gente. Você sabia que a gordura abdominal tem a ver com a incidência do câncer de mama?

Um estudo realizado com mulheres no Rio Grande do Sul observou que aquelas com a circunferência abdominal elevada (> 88 cm) apresentaram 2,08 vezes mais chances de desenvolverem a doença, embora não tenha sido associado o índice de massa corporal (IMC) e a razão cintura/quadril (RCQ) com a ocorrência de câncer de mama.

O presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) no Amazonas, Gerson Mourão, foi entrevistado pela Rádio EBC para falar sobre esse tema. Ele comentou sobre um estudo recente que relaciona o câncer de mama, em mulheres na pré e pós-menopausa, com o excesso de gordura na região abdominal. Ele também ressalta a importância do exame de mamografia, principalmente entre as mulheres com caso de câncer de mama na família.

Metabolismo sempre em mutação

Durante a menopausa, a gordura são hormônios que estão sendo lançados no corpo, podendo causar não apenas o câncer de mama, como o câncer em uma parte do útero chamada endométrio. Por isso, é importante para as mulheres controlarem o peso na pós-menopausa. O risco vai se tornando maior porque, à medida em que se envelhece, o metabolismo vai mudando. O prato que se comia aos 20 anos pode causar obesidade aos 60 anos. A cada 20 anos o corpo passa por uma alteração metabólica. Daí a necessidade de se mudar a rotina ao longo da vida.

Gordura abdominal nas mulheres

A gordura abdominal, no caso das mulheres, é mais preocupante porque, no período da menopausa, ele traz riscos à saúde. Praticar exercício físico, além de todos os benefícios conhecidos, ativa o sistema imunológico. Quando a mulher se exercita, ela produz serotonina, hormônio ligado ao bem-estar, evitando, inclusive, um quadro de depressão.

O especialista ressalta a importância de, desde cedo, sermos educados a comer apenas o necessário. A alimentação à base de peixe também ajuda no combate ao câncer, por conter ômega 3. Ele comenta, também, que o açúcar, sal e trigo são substâncias que devem ser evitadas.

Mamografia uma vez por ano

Sobre a mamografia, o médico diz que a Sociedade Brasileira de Mastologia defende que esse exame seja feito por todas as mulheres a partir de 40 anos, anualmente. Se você tiver um familiar que teve câncer de mama aos 40 anos, você deve começar a fazer a mamografia aos 30 anos. Ou seja, o exame deve ser feito 10 anos antes da idade do paciente que foi diagnosticado com câncer de mama. O câncer não aparece da noite para o dia. Um nódulo de 1 cm leva de 6 a 10 anos para atingir esse tamanho.

Recomendações gerais do Outubro Rosa

Então, fique atenta: atividade física, alimentação saudável e um check up anual, para as mulheres que têm mais de 40 anos, são as armas para prevenir o câncer de mama.

Especialmente indicado para você:

OUTUBRO – MÊS DA CONSCIENTIZAÇÃO PARA A PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

50 GR DE AÇÚCAR POR DIA: O LIMITE QUE NÃO DEVE SER ULTRAPASSADO, SEGUNDO A OMS

SEROTONINA: 10 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!