O que a gordura abdominal tem a ver com câncer de mama? Muita coisa!

circunferencia-abdominal

Esta semana, o GreenMe falou do Outubro Rosa, uma campanha que alerta para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. Mas um dado importante relacionado à doença é desconhecido de muita gente. Você sabia que a gordura abdominal tem a ver com a incidência do câncer de mama?

Um estudo realizado com mulheres no Rio Grande do Sul observou que aquelas com a circunferência abdominal elevada (> 88 cm) apresentaram 2,08 vezes mais chances de desenvolverem a doença, embora não tenha sido associado o índice de massa corporal (IMC) e a razão cintura/quadril (RCQ) com a ocorrência de câncer de mama. 

O presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) no Amazonas, Gerson Mourão, foi entrevistado pela Rádio EBC para falar sobre esse tema. Ele comentou sobre um estudo recente que relaciona o câncer de mama, em mulheres na pré e pós-menopausa, com o excesso de gordura na região abdominal. Ele também ressalta a importância do exame de mamografia, principalmente entre as mulheres com caso de câncer de mama na família.

Metabolismo sempre em mutação

Durante a menopausa, a gordura são hormônios que estão sendo lançados no corpo, podendo causar não apenas o câncer de mama, como o câncer em uma parte do útero chamada endométrio. Por isso, é importante para as mulheres controlarem o peso na pós-menopausa. O risco vai se tornando maior porque, à medida em que se envelhece, o metabolismo vai mudando. O prato que se comia aos 20 anos pode causar obesidade aos 60 anos. A cada 20 anos o corpo passa por uma alteração metabólica. Daí a necessidade de se mudar a rotina ao longo da vida.

Gordura abdominal nas mulheres

A gordura abdominal, no caso das mulheres, é mais preocupante porque, no período da menopausa, ele traz riscos à saúde. Praticar exercício físico, além de todos os benefícios conhecidos, ativa o sistema imunológico. Quando a mulher se exercita, ela produz serotonina, hormônio ligado ao bem-estar, evitando, inclusive, um quadro de depressão.

O especialista ressalta a importância de, desde cedo, sermos educados a comer apenas o necessário. A alimentação à base de peixe também ajuda no combate ao câncer, por conter ômega 3. Ele comenta, também, que o açúcar, sal e trigo são substâncias que devem ser evitadas. 

Mamografia uma vez por ano

Sobre a mamografia, o médico diz que a Sociedade Brasileira de Mastologia defende que esse exame seja feito por todas as mulheres a partir de 40 anos, anualmente. Se você tiver um familiar que teve câncer de mama aos 40 anos, você deve começar a fazer a mamografia aos 30 anos. Ou seja, o exame deve ser feito 10 anos antes da idade do paciente que foi diagnosticado com câncer de mama. O câncer não aparece da noite para o dia. Um nódulo de 1 cm leva de 6 a 10 anos para atingir esse tamanho.

Recomendações gerais do Outubro Rosa

Então, fique atenta: atividade física, alimentação saudável e um check up anual, para as mulheres que têm mais de 40 anos, são as armas para prevenir o câncer de mama.

Especialmente indicado para você:

OUTUBRO – MÊS DA CONSCIENTIZAÇÃO PARA A PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

50 GR DE AÇÚCAR POR DIA: O LIMITE QUE NÃO DEVE SER ULTRAPASSADO, SEGUNDO A OMS

SEROTONINA: 10 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER