Desodorantes podem causar câncer, dizem pesquisadores

deodorantes

Por consequência das investidas da mídia, é comum que grande parte das pessoas utilizem desodorantes para evitar os odores da transpiração. Mas um estudo recente da Universidade de Genebra na Suíça mostrou resultados alarmantes: muito além da privação do odor, os desodorantes em uso prolongado podem ser responsáveis por inúmeros casos de câncer de mama.

Desodorantes podem causar câncer

Os estudos coordenados para Universidade de Genebra foram efetuados em camundongos que ficaram expostos prolongadamente a uma substância presente nos desodorantes, o cloreto de alumínio. Observou-se que os animais que ficaram expostos a esta substância por muito tempo demonstraram um crescimento de tumor no tecido mamário, equivalente ao câncer de mama nos seres humanos.

O grande problema ou gargalo para nossa saúde é que o cloreto de alumínio está presente em todos (ou quase todos) os desodorantes e antitranspirantes, pois é o elemento fundamental para que não haja transpiração, uma vez que ele bloqueia a glândula sudorípara.

“Nós deveríamos evitar todos os desodorantes contendo cloreto de alumínio”, alega André-Pascal Sappino, coautor da pesquisa. Mas isso não é tão simples quanto parece, pois muitos dos produtos que alegam em seus rótulos não terem cloreto de alumínio podem não estar dizendo a verdade. “É difícil ter certeza que esses produtos estão realmente livres de cloreto de alumínio”, complementa.

Além disso, os pesquisadores ainda compararam a nocividade do cloreto de alumínio ao amianto, que já foi apontado como responsável de mesotelioma e diversos outros tipos de câncer. O amianto foi amplamente utilizado pela indústria e “levou 50 anos para ser proibido”, diz Sappino, pois seu baixo valor fazia com que os processos de produção fossem mais baratos, evitando prejuízos. O caso do cloreto de alumínio passa por um cenário similar.

O lobby e a indústria de cosméticos

“A luta começa agora. Eles agirão como a indústria de tabaco e dirão que faltam provas”, diz Sappino, indicando que existe um lobby da indústria para evitar que este conhecimento venha à tona, uma vez que prejudicaria imensuravelmente os lucros.

E é justamente o que faz Delyth Morgan, chefe executiva da Breast Cancer Now ao dizer que “este estudo mira especificamente em camundongos, então suas descobertas restringem-se ao contexto” significando que as mulheres não precisam efetivamente pararem de usar desodorantes, uma vez que o estudo não mostra nenhum perigo aos seres humanos.

Assim como supracitado, é desta forma que têm agido milhares de outras indústrias, como a do tabaco, sempre negando relações concretas do tabagismo (ou do seu produto) com casos evidentes de câncer ou outras complicações no organismo.

É necessário abandonar o desodorante?

O antitranspirante ou desodorante não precisa ser eliminado caso não tenha cloreto de alumínio em sua composição, mas o contrário disso é verdade. As recomendações dos pesquisadores da Universidade de Genebra são claras ao afirmarem que o cloreto de alumínio é um dos maiores responsáveis por casos de câncer de mama, especialmente em mulheres. A única forma de garantir que nosso organismo não estará exposto a qualquer mazela que o cloreto de alumínio possa causar é não utilizando produtos com este componente.

Para se certificar de que o desodorante não fará mal à sua saúde, na hora da aquisição verifique se o cloreto de alumínio está entre os ingredientes ou composição do produto. Caso esteja, é recomendável que este produto não seja adquirido e que se procure por outro livre desta substância.

É possível encontrar hoje em dia lojas específicas de produtos orgânicos feitos completamente lives destas substâncias. Mesmo que algumas vezes sejam mais caros que os produtos perigosos, investir na própria saúde é investir no bem-estar e na felicidade.

Especialmente indicado para você:

setaALGUMAS ALTERNATIVAS NATURAIS AO DESODORANTE

setaNÃO AOS DESODORANTES! A ESCOLHA DE CAMERON DIAZ. E A TUA?

 seta50 FANTÁSTICOS USOS ALTERNATIVOS DO BICARBONATO DE SÓDIO