A dieta para GANHAR gastrite!

gastrite

A gastrite pode causar tanto sofrimento a ponto de impossibilitar a pessoa de realizar qualquer outra atividade, por mais simples que seja. Inflamação que se abate sobre o revestimento do estômago, a gastrite pode ser aguda ou crônica, quase sempre apresentando os mesmos sintomas.

Embora suas causas mais comuns sejam o uso de remédios anti-inflamatórios não-esteroides e a bactéria Helicobacter pylorior, veremos que há também alimentos e hábitos que são agentes causadores de gastrite, ou seja, a dieta para ganhar gastrite que deve ser evitada.

Sintomas da gastrite

Há dois tipos de gastrite que deverão ser diagnosticadas e confirmadas por um profissional de saúde caso haja suspeita de sua presença: as gastrites aguda e a crônica. Os dois tipos de gastrite apresentam sintomas muito similares, portanto sem uma análise aprofundada do paciente não é possível diagnosticar corretamente. Entre os sintomas mais comuns dos dois tipos de gastrite estão:

* Náuseas
* Vômitos
* Dor abdominal
* Sensação de queimação de estômago
* Indigestão
* Perda de apetite e outros

Quando a gastrite é causada por bactérias, é comum que o tratamento seja baseado em antibióticos. Já a gastrite causada por remédios anti-inflamatórios não-esteroides é comumente tratada eliminando os medicamentos causadores e adotando antiácidos.

gastrite sintomas

A dieta para ganhar gastrite (que deve ser evitada)

Uma vez que se saiba o que está causando a gastrite, é possível então adotar certas medidas que ajudarão a eliminá-la do organismo. Como vimos, a gastrite é essencialmente causada por uma bactéria ou pela utilização de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides. Quando a gastrite é causada pela bactéria H. Pylori, pode-se adotar uma dieta com grande quantidade de flavonoides e rica em fibras para restringir seu desenvolvimento.

Os alimentos frequentemente recomendados para combater este tipo de gastrite são:

* Legumes
* Salsinha
* Cebola
* Alho
* Soja
* Brócolis
* Couve e outros

Quando a gastrite é provocada por remédios anti-inflamatórios não-esteroides, recomenda-se que se elimine os seguintes hábitos de alimentos para diminuir seus sintomas:

* Tabagismo (e fumo em geral) deve ser eliminado, pois é um dos principais causadores deste tipo de gastrite e diversas outras doenças
* Evitar café ou bebidas com cafeína
* Evitar sucos de frutas cítricas (como a laranja, por exemplo)
* Evitar alimentos gordurosos como as frituras
* Evitar álcool.

As medidas acima, além de amenizarem a gastrite causada por anti-inflamatórios não-esteroides, podem também ser o suficiente para prevenir o surgimento de novos quadros de gastrite e evitar complicações.

Recomenda-se também lavar bem as mãos antes das refeições a fim de evitar possíveis contaminações por bactérias que possam causar gastrite. Além disso, é importante evitar ambientes radioativos, tóxicos ou que possam expor o organismo a componentes químicos.

Recomendações gerais em caso de gastrite

A gastrite dificilmente apresentará complicações se verificada rapidamente e acompanhada adequadamente por um médico. Enquanto a gastrite aguda raramente apresentará complicações, a gastrite crônica por ser responsável por úlceras, anemia, câncer e etc. Tão logo, é importante que um profissional de saúde seja consultado assim que os sintomas forem percebidos ou se tornarem recorrentes, pois os dois tipos de gastrite possuem sintomas muito similares que não podem ser ignorados à primeira vista.

Em termos gerais, é sabido que é possível evitar ou diminuir a gastrite através da eliminação de hábitos prejudiciais como o tabagismo e a ingestão de álcool. Pode-se ainda adotar um estilo de vida saudável com a adoção de mais legumes para evitar possíveis casos de gastrite causada por bactérias. Obviamente, um médico deverá ser consultado para que se possa aconselhar a respeito da melhor dieta, e do melhor tratamento, para caso em particular.

Especialmente indicado para você:

setaO QUE AS FEZES DIZEM SOBRE O NOSSO ESTADO DE SAÚDE

setaREMÉDIOS CASEIROS PARA ELIMINAR GASES ESTOMACAIS E INTESTINAIS

setaÓRGÃOS E EMOÇÕES: A QUE EMOÇÃO CADA ÓRGÃO CORRESPONDE?