Trevo-vermelho para menopausa - por quê?

trevo-vermelho

O trevo-vermelho (Trifolium pratense), uma erva comum nas pastagens naturais. Como o nome diz, Trifolium é um trevo, uma leguminosa de flor roxinha, muito usada para alimentação do gado mas, não pura, misturada. Por nós, humanos, esta é uma das plantas não convencionais (PANCS) que pode ser incorporada às saladas e refogados.

Os estudos mostram que o Trifolium pratense tem uma quantidade grande de isoflavonas, razão pela qual se cogita que possa ser usado, de forma controlada, na redução dos sintomas de menopausa, principalmente nos acessos de calor. Em 2009, o trevo-vermelho foi incluído na lista da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS) mas, ainda se necessita de estudos mais aprofundados para recomendar seu uso. A quantidade de isoflavonas do trevo-vermelho parece ser bastante maior do que a existente na soja (segundo esta fonte).

Usos na medicina popular

Tradicionalmente os trevos são usados em chás ou xaropes, em compressas ou emplastros, para casos de tosse, catarro e problemas de pele - da bronquite à psoríase há uma infinidade de usos tradicionais que estão documentados. Os efeitos curativos desta planta se devem ao seu potencial depurativo do sangue, ações anti-inflamatória e antimicrobiana. Há diferentes indicações de uso para folhas, flores e raízes, conforme o que você pretenda tratar. 

setaLeia também: OS MELHORES REMÉDIOS CASEIROS PARA TOSSE

Alguns sites indicam que o uso medicinal do trevo-vermelho é adequado também para tratamentos de câncer ou doenças cardíacas mas, sobre esses casos não temos informação científica.

Efeitos colaterais

Na pecuária sabe-se que se o gado pasta excessivamente em pasto de trevos (existe o Trifolium pratense, vermelho, e o Trifolium repens, branco) se reduz significativamente a fertilidade das fêmeas, o que não é interessante para quem quer produzir mais filhotes. Por isso os trevos são incorporados à alimentação bovina, em pasto, ou cocho, misturados com ervas de outros tipos.

Supõe-se que o mesmo efeito possa produzir em humanos, caso ocorra ingestão exagerada de trevos - em chá, extrato seco (cápsulas) ou em saladas.

Também podem ocorrer reações alérgicas como dor de cabeça, náuseas, erupção cutânea e diarreia, típicas de quando a gente ingere algo que não nos faz bem, ou em excesso.

Mas, uma coisa é certa, toda planta que induz a produção de estrogênio no corpo humano, como é o caso do trevo-vermelho, pode gerar tanto equilíbrio quanto desequilíbrio hormonal, e esta reação se deve à sensibilidade particular de quem o ingere. Se você pretende tratar seus calores com trevo-vermelho, teste até encontrar a dose mais adequada e, nossa recomendação é de que comece com a dose mínima e observe as reações positivas no seu organismo.

Especialmente indicado para você:

setaALCAÇUZ, RAIZ DOCE QUE CURA DE ANSIEDADE A PROBLEMAS DE MENOPAUSA

setaMENOPAUSA PRECOCE: A CULPA PODE SER DOS COSMÉTICOS?

setaMULHER DE 40 QUE TOMA CHÁ DE AMORA É MAIS FELIZ