Pneumonia é contagiosa? Veja os primeiros sintomas

Pneumonia é contagiosa? Veja os primeiros sintomas

Em termos práticos, a pneumonia é uma infecção bacteriana que afeta o tecido de um o dos dois pulmões. É um tipo de inchaço que ataca estes órgãos deixando-os inflamados e causando consequências respiratórias incômodas. Entenderemos aqui se a pneumonia é contagiosa e também os primeiros sintomas desta doença.

Os primeiros sintomas da pneumonia

Normalmente a pneumonia apresenta sintomas muito parecidos com os de outras infecções ou contaminações virais, no entanto podemos destacar aqui os sintomas mais comuns que geralmente acontecem entre 24 e 48h dada a contaminação:

  • Respiração dificultada: pessoas com pneumonia normalmente apresentam dificuldades em respirar com facilidade, tendo sua respiração como insatisfatória, deixando-a rápida e pouco eficiente para sanar a necessidade de oxigênio;
  • Tosse prolongada e ininterrupta: este é um sintoma extremamente comum entre os portadores de pneumonia. A tosse pode se apresentar de diversas formas, desde seca até a tosse que produz os mais variados tipos de catarros (esverdeado, marrom, amarelo ou mesmo com sangue);
  • Coração e batimentos cardíacos acelerados: por causar alterações no sistema respiratório e consequente falta de ar, a pneumonia também provoca efeitos no sistema circulatório, deixando o batimento cardíaco mais acelerado que de costume;
  • Mal-estar e sensação de dores no corpo;
  • Febre: assim como outras infecções virais e bacterianas, a pneumonia pode causar febre durante todo o período de infecção ou de forma intermitente;
  • Suor noturno: ainda como consequência da febre causada por esta infecção, a pneumonia muito comumente causa também o suor noturno, fazendo com que o portador desta doença acorde diversas vezes durante a noite com a camisa ou outras peças de roupa molhadas pelo suor;
  • Dores no peito: a pneumonia também causa dor no peito e pulmões devido à inflamação, portanto o simples ato de respirar e expirar pode ser extremamente doloroso.

Além dos sintomas acima que são muito comuns para quem está com pneumonia, já se observaram outros sintomas menos recorrentes desta infecção, tais quais o cansaço e fadiga, dores nas articulações e músculos, dores de cabeça e enxaquecas, náuseas, vômitos e sensação de confusão e desorientação mental, em especial nas pessoas de mais idade.

A pneumonia é contagiosa?

A pneumonia é uma infecção que pode ser causada tanto por vírus quanto por bactérias. Os casos mais comuns são os de infecção bacteriana, que dificilmente são contagiosos ou transmitidos para outras pessoas. No entanto, nos casos de infecção viral (como gripes e resfriados) a pneumonia pode ser mais facilmente transmitida para outras pessoas, mesmo que com baixíssimas probabilidades.

Como evitar a pneumonia

A pneumonia pode ser evitada da mesma forma em que evitaríamos qualquer outro tipo de infecção. Um estilo de vida saudável com hábitos asseados pode ser o suficiente para evitar o contágio por esta doença que pode ser avassaladora. Orienta-se que mesmo não estando contaminado (ou não sabendo estar) que se cubra a boca na hora de tossir ou espirrar. Também é importante descartar lenços já utilizados em local ideal para tal e lavar as mãos regularmente sempre que entrar em contato com outras pessoas ou objetos que outras pessoas possam ter tocado.

Recomendações gerais em caso de pneumonia

Em casos comuns, ou seja, os menos severos, a pneumonia pode ser tratada em casa indicando bastante descanso ao paciente, assim como a grande ingestão de líquidos e antibióticos. Todavia, é importante frisar que este tratamento deve ser orientado e indicado por um médico ou profissional de saúde a fim de evitar complicações mais severas do caso. Portanto, ao se perceber os sintomas de pneumonia, procure um médico o mais rápido possível para um diagnóstico do seu caso. Nunca se automedique! Pode ser perigoso para você e para o meio ambiente.

Especialmente indicado para você:

OS MELHORES REMÉDIOS CASEIROS PARA TOSSE

TUBERCULOSE: SINTOMAS, TRANSMISSÃO E PREVENÇÃO

COMO EVITAR E SE PREVENIR DO H1N1?

Fonte: www.nhs.uk