Especialistas questionam a eficácia do uso do fio dental

fio-dental

Quem não consegue imaginar fazer a higiene bucal sem fio dental não vai gostar muito desta notícia. 

O manual "Dietary Guidelines for Americans", que direciona as políticas de saúde nos Estados Unidos, retirou o fio dental do seu relatório porque não haveriam comprovações sobre a efetividade do uso do fio dental. 

O manual, que é reeditado a cada cinco anos, foi lançado pela primeira vez em 1980. Na segunda edição, de 1985, foi feito o aconselhamento da escovação dental e, a partir da edição de 1990, foi indicada a utilização do fio dental mas a edição mais atual do "Dietary Guidelines for Americans" retirou, inclusive, a escovação, que apenas foi mencionada em um trecho que fala da associação de açúcares às cáries em adultos e crianças.

Usar o fio dental é umas das recomendações mais aceitas em saúde pública no mundo inteiro, como diz o The Guardian, e o nosso Ministério da Saúde tem uma publicação específica sobre saúde bucal. É o "Mantenha seu sorriso: fazendo a higiene bucal corretamente", de 2013, que recomenda o uso de fio dental para complementar a escovação dos dentes.

Mas, segundo alguns dentistas, o fio dental talvez tenha sido supervalorizado. Essa é a visão de Rodrigo Bueno de Moraes, cirurgião-dentista e membro da câmara técnica de periodontia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo. Segundo ele, "a expectativa que nós nutríamos para o fio dental talvez tenha sido exagerada. Com o passar dos anos, ele precisa de complementos, o que não significa que ele seja inócuo ou que não seja capaz de limpar". Mas o especialista reconhece que o fio dental é, ainda, recomendado.

Já o secretário nacional da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Marcelo Januzzi, afirma que há muitos estudos que confirmam a eficácia do fio dental como complemento à escovação.

Entretanto, uma rede de cientistas avaliadora da eficácia de tratamentos, a Cochrane, revisou 12 estudos que mostram indícios de que não há comprovações de que usar fio dental reduz placas. Também não foi encontrado um estudo que conseguisse demonstrar que o uso combinado de fio dental e escovação dental previna cáries.

Para Januzzi, o "mal da vez" é o fio dental, assim como já foi o ovo.

É importante considerar que cada etapa da vida requer um tipo de escovação. Logo, o fio dental pode ser muito importante nas primeiras fases de desenvolvimento humano, a fim de evitar gengivites. 

A principal ferramenta para evitar cáries é a escova de dente. Depois, a escova interdental, que é mais eficaz do que o fio dental para limpar os espaços entre os dentes. No fim da lista de eficácia estão os enxaguantes bucais e o fio dental, de acordo com Moraes.

Ele ainda recomenda que os adultos façam duas higienizações bucais por dia e as crianças devem fazer até três, após as refeições. 

Eu não sei você, mas eu escovo os dentes sempre depois de comer. E usando o fio dental. 

Especialmente indicado para você:

ATÉ QUANDO OS PAIS DEVEM ESCOVAR OS DENTES DOS FILHOS?

ANTISSÉPTICOS BUCAIS FAZEM BEM OU MAL?

COMO CLAREAR OS DENTES DE MODO EFICAZ E NATURAL

Fonte: Folha, por Phillippe Watanabe e Luciano Veronezi