Candidíase: 5 ervas que podem acabar com ela

candida-ervas

Candida albicans é uma levadura das muitas que cohabitan nosso organismo. Mas, em alguns casos esse funguinho, normalmente inocuo, pode se reproduzir demais, até mudar de forma e causar incômodos significativos ou até tornar-se letal.

Normalmente, a cândida existe, de forma inofensiva, nos olhos, boca, intestinos e órgãos genitais humanos. Quando ocorre uma “baixa de imunidade” ou outro fator que propicie seu crescimento excessivo, essa levadura ocasiona sapinhos, assaduras, coceiras, corrimentos vaginais, problemas gástricos, situações que são conhecidas como candidíase. Dado o exagero no uso de medicamentos fungicidas, a Candida albicans está desenvolvendo resistência o que a torna potencialmente perigosa.

Quando a cândida migra para o sangue, pode ocasionar uma doença conhecida como candidíase invasiva cujo resultado pode ser fatal. Esta última situação vem se tornando comum em pacientes imunodeprimidos como os HIV+, os transplantados e os que têm câncer. Para além da resistência da levadura aos fungicidas usados (fluconaxol) estes medicamentos são hepatotóxicos.

A medicina natural tem aportado com algumas ervas que se comprovam como resultantes positivas no controle e tratamento dos casos de candidíase. Veja a seguir:

Ervas poderosas para o controle de Candida albicans

 

1) Gymnema sylvestre ou gurma

È uma trepadeira lenhosa, perene, das florestas tropicais úmidas da Índia e Oceania que tem se comprovado ser poderoso antifúngico tanto contra a Candida albicans quanto o Aspergillus, e capaz de reverter quadros de candidíase invasiva (leia aqui PLoS One, Gymnema Silvestre)

2) Alho

O segredo da ação antifúngica do alho crú está em seus componentes ativos, o enxofre, a alicina e seus derivados e, muitos ervanários aconselham o tratamento contra candidíase pela simples ingestão de um dente de alho crú ao dia. Mas, você pode optar por cápsulas de óleo de alho extraído a frio. O alho cozido não tem o mesmo efeito.

3) Folha de oliveira

Estudos indicam que o extrato de folha de oliveira tem potente ação reforçadora do sistema imunológico paralelamente com suas propriedades antibacteriana, antiviral e antifúngica. O princípio ativo da oliveira, a oleuropeína, se converte no ácido elolenic, que reforça o sistema imunitário e permite-o para lutar contra os agentes patogénicos, incluindo fungos de leveduras. Também é poderoso antioxidante (com 200% a mais do que o chá verde). Mas, a oliveira também é poderoso redutor da pressão arterial então, tome cuidado.

4) Melaleuca alternifolia

Ou Tea tree também tem potentes propriedades antifúngicas e antibacterianas, preservando os benéficos Lactobacillus. Segundo um estudo da Universidade de Maryland Medical Center o óleo de Melaleuca tem sido eficaz no tratamento de infecções vaginais, aftas e sapinhos devido ao seu conteúdo de terpinen-4-ol, um fitoquímico.

5) Hydrastis canadensis

Uma pequena planta com elevado conteúdo de berberina, de uso comum na medicina tradicional chinesa para tratar várias infecções e que, em laboratório, demonstrou ser poderoso antifúngico substitutivo do fluconazol pois interfere na capacidade do fungo em penetrar e aderir a células hospedeiras. Ele também pode ativar as células brancas do sangue, fortalecendo assim o sistema imunológico - o que é fundamental para quem sofre de candida. Também pode ser usado topicamente, em loção ou ducha vaginal, em pó ou comprimidos.

Leia também:

CANDIDÍASE: CAUSAS E SINTOMAS. FAÇA O TESTE EM CASA

REMÉDIOS CASEIROS PARA CANDIDÍASE QUE REALMENTE FUNCIONAM

9 MIL ESPÉCIES DE FUNGOS E BACTÉRIAS MORAM COM VOCÊ

Referencias de pesquisa: 

http://www.naturalnews.com/033459_candida_natural_remedies.html 
http://www.sciencedaily.com/releases/2013/09/130912131803.htm 
http://umm.edu/health/medical/altmed/condition/candidiasis 
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC538912 
http://www.lef.org/protocols/infections/fungal_infections_candida_04.htm 
https://umm.edu/health/medical/altmed/herb/goldenseal 
http://www.naturalnews.com/027184_olive_leaf_candida_disease.html