O açúcar realmente faz mal? Fala um especialista

Açúcar e doces

A pesquisa "Consumo Equilibrado: Uma nova percepção sobre o açúcar" realizada pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia revela que o açúcar pode não ser tão ruim quanto imaginamos, e a sua vilanização ocorre porque nos esquecemos que o estilo de vida conta muito mais que o consumo do açúcar visto isoladamente.

O Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e chefe de nutrição do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em entrevista à rádio EBC, informou que até 10% das calorias totais diárias podem ser obtidas através do açúcar. O problema viria de um consumo exagerado e somado à vida sedentária, ao estresse e a outros hábitos não saudáveis.

A questão também tem a ver com o fato de que nós não sabemos exatamente o quanto açúcar ingerimos se tivermos o hábito de comer muitos alimentos industrializados. Sal e açúcar são muito usados pela indústria de alimentos. Acontece, por exemplo, de comer um biscoito salgado que contenha açúcar e vice versa.

A pesquisa revelou exatamente isso: as pessoas não leem os rótulos dos alimentos e quando leem, não os entende. Muitas pessoas não sabem que sódio é sal, mas isso não é apenas um problema da falta de informação do consumidor. Os rótulos é que deveriam ser mais claros, deveriam ser melhor elaborados, informando o consumidor não apenas sobre o que o produto não tem (não contém glúten etc) mas sim que contém sal, açúcar, gordura e usando estas palavras e não sódio, sacarose, etc.

Mas tudo isso pode ser evitado com uma simples mudança de hábito: consumir menos produto industrializado e mais produto natural, integral e feito em casa.

Uma alimentação balanceada e saudável não apenas previne como também cura doenças.

Leia também: EM VEZ DE REMÉDIOS, MÉDICO RECEITA...ALIMENTOS ORGÂNICOS

Não existe nenhum vilão sozinho. Todas as doenças decorrem de um conjunto de fatores que as desencadeiam. Portanto, a obesidade, a hipertensão e as doenças cardiovasculares não estão ligadas diretamente ao consumo do açúcar e sim à vários fatores de risco. Quem faz atividade física regularmente e come açúcar, não tem obesidade nem outras doenças à ela ligadas.

O dado é interessante porque muitas pessoas, para emagrecerem, se metem a fazer dietas que excluem açúcar e carboidratos e acabam por se sentirem fracas, sem energia, às vezes têm tonturas, dores de cabeça, sonolência, ou seja, se sentem mal e abandonam a dieta.

Quanto açúcar podemos consumir?

Além de fazer atividade fisica regularmente, relaxar de vez em quando, evitar o estresse, sorrindo e estando com os amigos, etc, coisas importantes e que muita gente se esquece de fazer, uma alimentação saudável, que contenha, inclusive, açúcar deve ser seguida.

O Dr. Magnoni fala os números:

50% das calorias diárias devem vir de carboidratos
35% de gorduras
15% de proteínas
e de 5 a 10% do açúcar.

Por fim, podemos então concluir: açúcar sim! mas com moderação! E ao invés de branco e fino, marrom, mascavo ou demerara em receitas de bolos, biscoitos e doces...tudo feito em casa :)

Leia também:

A MELHOR RECEITA DE BOLO DE FUBÁ DE LIQUIDIFICADOR

SORRIR, 15 BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE. TODOS OS PODERES DE UM SORRISO

7 ALIMENTOS BRANCOS QUE SERIA MELHOR ELIMINAR DA SUA MESA