Qual é o peso ideal?

Muitas pessoas buscam saber com exatidão qual seria o seu peso ideal. Mas o número geralmente dado no cálculo do IMC muitas vezes não corresponde ao seu ideal de corpo.

Vamos combinar antes de tudo que, querer ter o corpo da modelo capa de revista, nunca poderá ser alcançado com saúde por um biotipo diverso do magro e longilíneo.

Lembrando que a França, berço da moda, está lutando para que suas modelos não tenham IMC menor que 18 pois, a anorexia reina naquele país e é preciso mudar a imagem que a moda passa ao cidadão comum, vamos combinar outra coisa: as fotos que geralmente vimos em propagandas de perfumes e super grifes são de pessoas exageradamente magras, feias e provavelmente doentes.

Se de um lado estar acima do peso ideal é perigoso para a saúde, com riscos de desenvolver doenças como diabetes e doenças cardiovasculares, por outro lado ser magro demais pode levar igualmente à morte.

O peso ideal deve ser aquele em que você se sente bem, ou seja, em que você não se sente cansado, desanimado, mau-humorado, com dores nas costas e nas partes inferiores do corpo. O peso ideal é o peso saudável e não o peso das famosas.

Porque o IMC nem sempre bate como o meu peso ideal?

Você se acha gordo ou magro, calcula o seu IMC e parece que tem qualquer coisa errada?

Existe uma margem entre ter uns quilinhos a mais e estar em sobrepeso, o que prejudicaria a saúde.

Um cálculo interessante a se fazer é medir o pulso para ver que tipo de estrutura óssea você tem, ou seja, o cálculo da sua estatura: pequena, média ou grande.

O cálculo pode ser feito da seguinte forma:

Meça com uma fita métrica a circunferência do seu pulso e divida o valor da sua altura pelo valor do seu pulso. Exemplo: 1,60m de altura (160 cm) dividido por 15 cm de pulso:
160÷15= 10,66

Confira o resultado:

Mulheres:

Pequena: maior que 11

Média: entre 10,1 e 11

Grande: menor que 10,1

Homens:

Pequena: maior que 10,4

Média: entre 9,6 e 10,4

Grande: menor que 9,6

Tenha em mente que além da estrutura óssea de cada um, também contam a idade e a massa muscular.

O cálculo que o IMC dá, e que parece errado, deve ser considerado dentro das medidas da estrutura física e também da idade. Depois dos 30 anos mais ou menos, a gente começa a ficar com o metabolismo mais lento, cerca de 3% por década, por isso é normal que a gente ganhe uns quilinhos com a idade, se continuarmos a ingerir as mesmas quantidades de calorias e, principalmente, se não fizermos esporte para manter a massa muscular que pesa, a priori, igual à gordura pois um quilo é sempre um quilo. Mas o músculo é mais denso e compacto que o tecido gorduroso, ocupa menos espaço no corpo e, sendo assim, quanto mais musculoso, mais pesado, o que não significa mais gordo.

De qualquer forma, o índice de massa corporal (IMC) é uma medida internacional e um preditor da obesidade adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), por isso, uma dica para encontrar o teu peso ideal sem cair na anorexia ou melhor, mantendo a saúde, que é o que realmente interessa, é testar o teu peso ideal mudando o dado do peso na calculadora.
Por exemplo:
Coloque o teu peso verdadeiro juntamente com a tua altura na calculadora do IMC e veja o resultado. Diminua 1, 2, 3 ou mais quilos do teu peso verdadeiro (ou seja, a quantidade de quilos que pensa em emagracer) e confira o resultado. Se o IMC continuar entre os 18,5 e 25, ok! você estaria saudável.

Agora confira o que diz tabela do IMC:

IMC Classificação
< 16 Magreza grave
16 a < 17 Magreza moderada
17 a < 18,5 Magreza leve
18,5 a < 25 Saudável
25 a < 30 Sobrepeso
30 a < 35 Obesidade Grau I
35 a < 40 Obesidade Grau II (severa)
≥ 40 Obesidade Grau III (mórbida)

Lembrete impotante


O que adianta você estar no limite entre o peso ideal e a magreza leve (18,5) ou sobrepeso (25) se você se sente mal-humorado, fraco e desanimado? Nunca se esqueça que você é quem decide o teu peso ideal e não as revistas, a moda, as amigas, o facebook....

Calcule aqui o teu IMC, ou siga a seguinte fórmula: divida o teu peso em quilogramas pelo quadrado de sua altura em metros.

Leia também: A maioria quer emagrecer, mas tem gente que precisa engordar: anorexia e bulimia

Fonte foto: shutterstock.com