Brasil: alerta de epidemias relacionadas às altas temperaturas neste verão

O Brasil está em alerta porque é a primeira vez que, em um verão, circulará três tipos de vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti : dengue, febre chikungunya e zika. Embora essas doenças apresentem sintomas parecidos, não tenham tratamento específico e tragam diferentes consequências, até abril de 2015, não havia casos de zika registrados no Brasil. O alerta é ainda maior devido à relação entre as altas temperaturas provocadas pelo El Niño deste ano, e a propagação de epidemias.

A coordenadora do Comitê de Virologia Clínica da Sociedade Brasileira de Infectologia, Nancy Bellei, diz que será determinante o controle de focos do mosquito durante o verão, que começa hoje. Biologicamente, o Aedes aegypti põe ovos que podem sobreviver por até um ano, e a formação dos insetos pode ocorrer de cinco a seis dias depois de chover, fenômeno que ocorre frequentemente no verão brasileiro, além do favorecimento da temperatura entre 30º e 32º.

Um outro problema relatado pela infectologista é a dificuldade de diagnóstico, pois os sintomas entre as doenças são muitos parecidos, tais como a febre, que é comum em todos os casos, embora na dengue seja mais elevada, na chikungunya tenha duração menor e no zika seja mais baixa. A dor de cabeça também é comum aos três casos, mas na dengue ela é mais intensa. E as dores nas articulações se manifestam nas três enfermidades.

As grávidas devem tomar precauções por serem um grupo de risco, sobretudo em infecções por zika, já que o vírus tem relação com casos de microcefalia em recém-nascidos.

A infectologista defendeu a necessidade de ser desenvolvida a sorologia, que detecta o vírus por exame de sangue, para que se obtenha um diagnóstico preciso da doença e um melhor acompanhamento do quadro do paciente.

Segundo Nancy, é preciso juntar esforços na realização de uma força-tarefa para se ter o diagnóstico dessas doenças para poder enfrentá-las adequadamente.

Leia também:

PERNILONGOS: POR QUE É IMPOSSÍVEL ESCAPAR DAS SUAS PICADAS?

EL NIÑO PODE AUMENTAR OS CASOS DE DENGUE

ZIKA VÍRUS PREOCUPA E AUTORIDADES TÊM QUE EVITAR UM SURTO NACIONAL

REPELENTE CASEIRO: CONHEÇA AS PLANTAS REPELENTES DE MOSQUITOS

PROPAGAÇÃO DO MOSQUITO E MEIO AMBIENTE: POR QUE É DIFÍCIL COMBATER O AEDES?