Picada de pernilongo? A culpa pode ser da genética

Picada de pernilongo

Levar picada de pernilongo, ou não, seria uma questão de genes. Um estudo realizado pela School of Hygiene and Tropical Medicine de Londres, levou em consideração amostras de pares de gêmeos para tentar entender se atrair pernilongos pudesse ser uma questão genética.

O estudo foi publicado na revista PlosOne com o título "Heritability of Attractiveness to Mosquitoes". A característica de atrair mosquitos seria, portanto, hereditária? De acordo com os especialistas, seria acima de tudo uma questão de odores emitidos pelo corpo, o que pode ser agradável ou desagradável para estes insetos.

O odor do corpo seria controlado do ponto de vista genético. O assunto é muito fascinante, uma vez que há muito tempo os cientistas e as pessoas comuns se perguntam por que os pernilongos adoram algumas pessoas e outras não. Estudos anteriores haviam indicado que a vítima favorita dos mosquitos são pessoas que usam roupas de cor escura, mulheres grávidas, aqueles que bebem cerveja e que exalam estímulos olfativos específicos, através da própria pele.

Agora, o novo estudo indica que o cheiro do corpo, determinado no momento da nossa concepção, pode nos colocar em uma posição de vantagem ou desvantagem em relação às picadas de pernilongos. Os pesquisadores se concentraram nas questões genéticas que possam proteger ou colocar em riscos as pessoas, levando em consideração que alguns mosquitos podem transmitir doenças como a malária, a febre amarela e o vírus do Oeste do Nilo.

O conhecimento dos mecanismos genéticos que atraem ou afastam mosquitos, poderia ajudar os cientistas a identificar novas estratégias para proteger as populações de maior risco de doenças potencialmente mortais, transmitidas por insetos. Além disso, o objetivo seria conter a propagação das doenças tropicais

No pequeno estudo piloto, os pesquisadores usaram os gêmeos para compreender melhor os fatores e os mecanismos genéticos. Eles coletaram dados de 18 pares de gêmeos idênticos e 19 pares de gêmeos não-idênticos. Os mosquitos tendem a ser igualmente atraídos principalmente pelos gêmeos idênticos. Um aspecto que reforçou a hipótese genética.

Então, se os pernilongos nos picam mais, a  culpa é dos nossos genes? Mais estudos são necessários para confirmar.