Yusra Mardini - Olimpíadas Rio 2016

yusra-mardini

Yusra Mardini é uma menina de 18 anos, síria, nadadora, lutadora e guerreira. E ela está no Time de Refugiados da Olimpíada Rio 2016. Exemplo de superação, garra e coragem.

A história de Yusra Mardini merece ser conhecida. Essa menina nadou, por 3 horas, em mar aberto, no frio mar Egeu, da Turquia para a Grécia, puxando a corda que amarrava um barco de refugiados que fugiam da guerra na Síria. O barco começou a inundar 30 minutos depois de zarpar. Yusra e dois outros jovens pularam na água e nadaram, nadaram, nadaram, salvando todas as outras 18 pessoas que estavam no barco. Ela e sua irmã, com outros refugiados, atravessaram a pé a Macedônia, Sérvia, Hungria e Áustria, até chegar na Alemanha. Segundo a Acnur, foi a ação de Yusra e de sua irmã, Sarah, que salvou os outros, que não sabiam nadar.

Yusra vive na Alemanha desde o ano passado e, em 2012 representou a Síria no Campeonato de Natação no Mundial FINA.

“Teria sido vergonhoso se as pessoas em nosso barco tivessem se afogado. Eu não iria ficar sentada e reclamar que eu poderia me afogar”

"Eu quero que todos pensem que os refugiados são seres humanos normais, que tiveram que deixar sua casas. Não porque eles quiseram, não porque eles queriam ser refugiados ou fugir ou então fazer de sua vida um drama. Eles tiveram que sair. Para ter uma nova vida. Para ter uma vida melhor."
“Eu quero representar todos os refugiados para mostrar a todos que, depois da dor, depois da tempestade, vem a calmaria. Eu quero inspirá-los a fazer algo bom de suas vidas”.

Com disse  Yusra, “A bandeira Olímpica une todos nós, que agora representamos 60 milhões de pessoa pelo mundo", falando do Time dos Refugiados no qual está inserida, composto também por atletas do Congo, do Sudão do Sul e da Etiópia.

"Eu quero que todos pensem que os refugiados são seres humanos normais, que tiveram que deixar sua casas. Não porque eles quiseram, não porque eles queriam ser refugiados ou fugir ou então fazer de sua vida um drama. Eles tiveram que sair. Para ter uma nova vida. Para ter uma vida melhor."

Ontem, 6 de agosto, Yusra “venceu sua bateria e fez Parque Aquático Olímpico vibrar, mesmo ela tendo ficado fora das semifinais dos 100m borboleta”, atingindo um 41º lugar que vale OURO! 

Parabéns, Yusra Mardini, você já venceu, já mostrou sua garra. Agora, é seguir a caminhada!

Especialmente indicados para você:

MULHERES NAS OLIMPÍADAS RIO 2016

SOBRE AS OLIMPÍADAS: CHEGA DE RECLAMAR, É HORA DE ENTRAR NO CLIMA!

ENTRANDO NO CLIMA DAS OLIMPÍADAS COM BRINCADEIRAS ESPORTIVAS PARA AS CRIANÇAS

Fonte: BrasilPost