Escola dos sonhos: o que é preciso considerar na hora de escolher a escola?

  • atualizado: 
Escola dos sonhos

O ambiente que a criança passa boa parte do dia e que a acompanha por anos – desde a primeira infância até a adolescência – deve ser escolhido com bastante critério. Por isso, neste conteúdo, iremos elencar os quesitos que os pais devem considerar com atenção na hora de escolher a escola dos filhos.

A escola é o espaço que vai rechear a memória das crianças de acontecimentos bons e também ruins, além de educa-las profissionalmente – e moralmente – para o mundo.

Parceira dos pais, mas não substituta, a escola deve se alinhar aos valores e anseios da família, bem como saber acolher bem todos os alunos, mantendo uma comunicação sempre aberta com os responsáveis pela educação de cada criança.

Por isso, é essencial pesquisar bastante e se atentar a alguns itens que devem fazer parte da escolha da escola. Veja um elenco de fatores que é importante considerar antes de matricular a criança:

1. Proximidade 

Principalmente para quem mora em grandes cidades, o deslocamento da casa para a escola pode ser bem complicado, caso seja um trajeto longo. Horas de trânsito, crianças irritadas e pais atrasados para o trabalho. Ninguém quer isso, certo? Então uma boa dica é verificar quais as escolas próximas para saber se alguma delas pode ser uma escolha interessante. Imagine poder levar os filhos para a escola a pé? O ganho em termos de qualidade de vida é um excelente benefício. 

2. O método de ensino

A linha educacional que a escola segue também deve pesar na escolha da escola. Nem todos os pais, por exemplo, estão contentes com o ensino tradicional, no qual as crianças aprendem e os professores ensinam, de modo passivo e hierarquizado.

Existem vários métodos de ensino, como o Método Montessori por exemplo, que respeita a autonomia e curiosidade das crianças e insere isso no aprendizado; o método Waldorf, que prega uma educação não tão focada no quesito profissional, o método Paulo Freire, baseado no princípio de ensino libertário e humanizado, bem como o método Construtivista, que como o próprio nome diz, propicia uma construção conjunta de conhecimento.

Há outras linhas de ensino, é importante pesquisar para saber qual delas mais se adequa à educação praticada em casa. 

3. Qualificação dos professores

Outro item essencial é verificar qual o grau de formação dos professores, e, principalmente, como eles lidam com as crianças. Eles serão os adultos de referência na escola e podem motivar – ou desmotivar – os alunos, dependendo de como desenvolvem as aulas e se relacionam. 

4. O preço

O valor das mensalidades – caso a opção seja por uma escola particular – também deve entrar na balança. Essa é uma área que costuma exigir dos pais boas somas de dinheiro. No entanto, é importante questionar se o padrão daquela escola condiz com o padrão que a criança tem em casa, para evitar que ela sofra com comparações, por exemplo.

Já que esse dinheiro será investido por anos, é importante também que ele caiba no orçamento da família, de modo a não comprometer totalmente a renda familiar.

5. Os amigos 

escola 2

Se for possível colocar a criança em uma escola onde ela já tenha conhecidos, é uma boa opção, pois a deixará mais segura. Nem sempre há essa opção, mas é essencial evitar que as crianças fiquem mudando de escola o tempo todo, pois a adaptação e o estabelecimento de novos laços é algo difícil e demorado. 

6. Infraestrutura 

A escola deve oferecer conforto, segurança e higiene para as crianças. Não é só o aprendizado que conta, todos esses fatores devem fazer parte de uma boa escola. Verifique, por exemplo, se as escadas têm grade de proteção, se as janelas são protegidas por telas, se os produtos de limpeza ficam distantes do alcance das crianças, bem como se os funcionários da limpeza trabalham uniformizados, se há um cuidado em lavar as mãos regularmente, se há nutricionistas, entre outras questões.  

7. Afinidade de valores 

Mesmo que a escola cumpra todos os requisitos, será que vale a pena colocar a criança em um estabelecimento religioso, se os pais são ateus, por exemplo? Isso também tem que envolver a escolha da escola, pois a criança precisa de consistência na educação que recebe. 

8. Flexibilidade 

Verifique também se a escola tem horários flexíveis ou cobra por cada minuto de atraso. Alterações no horário sempre acabam ocorrendo e é importante saber como o estabelecimento vê essa questão. A flexibilidade da escola em outros assuntos também deve ser avaliada. 

9. Tamanho da escola

Encontrar uma escola que tenha todas as etapas de ensino, do primário ao ensino médio, pode ser uma ótima escolha, pois a criança passa toda fase escolar em um mesmo ambiente, e constrói laços, que podem durar a vida toda. Se isso for essencial para a família, talvez seja uma boa opção.

Por outro lado, a mudança também pode ser valiosa, pois a criança tem contato com diferentes tipos de pessoas e situações, e pode aprender a se adaptar melhor. Avalie o que é mais importante. 

10. Comunicação

A escola deve ser uma parceira dos pais e dialogarem sempre com eles para chegar a um acordo sobre o que é melhor para cada criança.

Pesquise sobre os canais de comunicação da escola e, o mais importante, se eles são eficientes.

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!