criança que mente
criança que mente

Criança que conta Mentira, é Normal? O que Fazer?

Embora seja um hábito questionável, as pessoas costumam reconhecer que mentir é algo absolutamente normal. Já existem diversos estudos mostrando que o número de mentiras contadas no dia passam da casa de centenas. O ato de mentir, começa na infância, mas como a criança vê a mentira? E quando, de fato, ela começa a perceber que consegue tirar proveito contando umas mentirinhas, de vez em quando?

Existem muitos pesquisadores debruçados sobre esse tema. Um deles é Victoria Talwar, da Universidade McGill, em Montreal. Ela estuda o tema já há algum tempo e chegou a importantes conclusões.

A criança demora a entender o que é de fato a mentira. Quando muito novas, elas misturam o real e a imaginação e tendem a fazer interpretações erradas. No entanto, a partir dos 2 anos, elas já contam pequenas mentirinhas. Por volta dos 4 anos, cerca de 80% delas, quando submetidas a testes de “honestidade” mentem. Apesar disso, essas são pseudomentiras, feitas muito mais para manter uma boa imagem ou para satisfazer as próprias vontades. O hábito vai se aprimorando, até chegar à adolescência, quando a mentira torna-se tão “profissional” quanto a de um adulto.

O QUE FAZER QUANDO A CRIANÇA MENTE

Não é nada fácil lidar com as mentiras, ainda mais entre as crianças, que estão aprendendo sobre regras sociais, valores e comportamentos. Algumas medidas, no entanto, podem ajudar os pais ou responsáveis a lidarem com isso, com mais tranquilidade:

Corrija com Delicadeza, mas Rigor

No dia a dia é importante orientar a criança sobre os malefícios da mentira, principalmente, para a construção da confiança. Se perceber que algo que ela contou não é verdade, evite rótulos, explique a importância da verdade e tenha paciência. Criança aprende com a repetição.

Seja o Exemplo

Não adianta muita coisa falar que mentir é feito, mas ter esse hábito no dia a dia. A criança se espelha nos pais e precisam enxergar a verdade, na prática, para adotar o mesmo modelo. Outra coisa importante é jamais pedir que ela minta, por menor que seja a mentira.

Saiba “punir” o ato de Mentir com Sabedoria

Castigos podem fazer até fazer a criança evitar a mentira, mas, muito mais por medo da punição, do que pelo conceito de que mentir é errado. Se julgar necessário uma punição mais severa, explique por que está fazendo isso e tenha delicadeza no trato com a criança.

Não faça Armadilhas para a Criança

Se souber que a criança deixou de fazer algo que foi pedido, não faça perguntas que soem como “pegadinhas”, para que ela caia em contradição. Nesse caso, é melhor falar diretamente, e explicar por que espera que ela faça diferente da próxima vez.

Aceite a Criança como Ela é

Muitas mentiras infantis ocorrem por necessidade de aceitação, de ter uma bom imagem diante dos pais e amigos. Por isso saiba valorizar a criança desde cedo como ela é, elogiando e criticando, na mesma medida, mas sempre fazendo-a ver a importância da autoestima na vida.

Procure um Profissional, se Necessário

Caso perceba que a criança mente demais, e em diversas situações, vale a pena conversar com um profissional a respeito, pois em alguns casos pode ser necessário a ajuda de um especialista para evitar que a criança cresça mentindo de modo patológico.

Sobre Cintia Ferreira

Cintia Ferreira
Paulistana formada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro, tem o blog Mamãe me Cria e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Morte de crianças por engasgo é muito comum. Veja como prevenir e salvar

Acidentes domésticos estão no topo da lista de ocorrências entre crianças, e, muitas delas, com …