Estudo afirma que risco de alergia cai em crianças que chupam dedo e roem unhas

chupar_dedo

Em geral, quando as crianças cultivam o hábito de roer unhas e chupar dedo, sobretudo, por um longo tempo, é motivo de preocupação para muitos pais. Entretanto, um estudo feito na Universidade de Otago, na Nova Zelândia, afirma que tais hábitos podem ser benéficos para a saúde. 

Segundo um artigo publicado no periódico científico Pediatrics, crianças que roem unhas e chupam dedo têm menos chances de desenvolver alergias, pois, quando expostas a germes, seus sistemas imunológicos ficam mais resistentes.

A conclusão da pesquisa é de que os dois comportamentos previnem reações alérgicas, após 1 mil pessoas terem sido avaliadas periodicamente entre os 5 e os 32 anos de idade. Contudo, em relação à asma, tais hábitos não tiveram qualquer efeito sobre a probabilidade de se desenvolver a doença, que pode ser causada por reações alérgicas, ou febre dos fenos, um tipo de alergia ao pólen de algumas plantas.

Os cientistas observaram o período etário em que os participantes do estudo chuparam dedo ou roeram unhas: 5, 7, 9 e 11 anos. Depois, foram submetidos a testes de alergia aos 13 e aos 32 anos. O resultado foi que, aos 13 anos, 45% já tinham sofrido pelo menos uma reacção alérgica. Já o percentual para as crianças que tinham o hábito de chupar o dedo e roer as unhas caiu para 31%. Se tivessem apenas um dos hábitos, a percentagem subia para 40%.

Segundo os pesquisadores, essa aparente proteção se mantém na idade adulta. Malcom Sears, da Universidade McMaster, no Canadá, diz que, "apesar de não serem hábitos recomendáveis ou a serem incentivados, parecem ter um lado positivo". Holly Shaw, da Allergy UK, organização sem fins lucrativos que dá apoio a pessoas alérgicas no Reino Unido, destaca que "pesquisas em outros países apoiam essa teoria da influência do meio ambiente e de micróbios presentes no sistema digestivo sobre as chances de uma pessoa desenvolver uma alergia alimentar". Segundo ele, "ter animais de estimação em casa, irmãos mais velhos ou viver em uma fazenda também já foram identificados como fatores ambientais que podem influenciar no desenvolvimento de uma condição alérgica."

O estudo confirma a “hipótese higiênica”, que é quando a falta de exposição a germes durante a infância pode aumentar a suscetibilidade a doenças alérgicas, por impedirem o desenvolvimento natural do sistema imunológico.

É preciso que outras pesquisas sustentem essa hipótese. Afinal, chupar dedo e roer unhas não são, ainda, a resposta para a cura às alergias.

Especialmente indicado para você:

ENTRA EM VIGOR NORMA QUE OBRIGA RÓTULOS A INDICAR A PRESENÇA DE ALÉRGENOS ALIMENTARES

APRENDA COMO DEIXAR A SUA CASA LIVRE DE ÁCAROS

Fonte: g1