A verdadeira história dos brinquedos. Viagem ao inferno das fábricas chinesas

inferno das fábricas chinesas

Em épocas de se comprar presentes para a criançada, natal, aniversários etc, é bom saber quais são as reais consequências do aumento da demanda de produtos para criança. Basta olhar as fotos feitas por Michael Wolf em The Real True Story para entender.

Os protagonistas são os milhares de operários chineses que produzem, em condições onde, dizer desumanas é apelido, os 75% dos brinquedos do mundo, entre os quais Mickey Mouse e Bob Esponja.

Com salários miseráveis, são obrigados a suportarem turnos massacrantes, horas extras não pagas, abusos físicos e verbais, sem normas de segurança ou qualquer curso de formação.

Os operários, como documentam as fotos tiradas por Wolf em 5 diferentes fábricas na China, frequentemente dormem no chão ou comem no trabalho. Algumas vezes são menores de idade. Para completar o quadro alarmante, com muita frequência infortúnios acontecem, o saneamento é quase inexistente e os operários são expostos a substâncias químicas tóxicas.

Sempre nos preocupamos com a toxidade dos materiais a que expomos nossos filhos, do chumbo às tintas tóxicas passando pelo BPA, mas nunca pensamos em que são expostos os trabalhadores que manuseiam diretamente os brinquedos nas fábricas, a maior parte desprovidos de luvas ou máscaras básicas.

Devemos refletir sobre isso a cada vez que estivermos prestes a comprar alguma coisa, para que cada brinquedo feito por meio do trabalho forçado e em condições injustas, não encontre lugar nas prateleiras dos supermercados e menos ainda em nossas casas.