Fábrica de Cretinos: pela 1ª vez, filhos têm QI inferior aos pais

Fábrica de Cretinos: pela 1ª vez, filhos têm QI inferior aos pais

Os dispositivos digitais estão fazendo com que crianças e adolescentes se tornem pouco inteligentes, para não dizer burros, com todo respeito a estes animais.

É o que vem do livro lançado pelo neurocientista francês Michel Desmurget intitulado A Fábrica de Cretinos Digitais.

Diretor de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde da França, o autor revela seu estudo neste campo da ciência, revelando evidências “palpáveis” de que os QIs das novas gerações são menores que os de seus precedentes.

Isso é muito preocupante ainda mais em tempos de pandemia onde, neste ano escolástico perdido, o que restou foi o ensino à distância, com mais e mais tecnologias digitais ao dispor, no Brasil e no mundo.

Falamos anteriormente no greenMe sobre como a amizade e a socialização nos trouxeram até aqui, sendo nós, os sapiens, os reis da “floresta” chamada Terra, que agora está mais para ser um lugar decadente com risco de extinção:

A pandemia é um agravante porque o distanciamento social está fazendo com que as pessoas sintam medo umas das outras. A questão é deixarmos claro que esta é uma situação extraordinária, e que a socialização fora das redes e dos dispositivos digitais, deve ser uma exceção, e não a regra.

Chega de Tinder e Zoom! Quando a pandemia passar, será hora de valorizar o encontro real.

Veja bem, tem quem já esteja dizendo: “quero voltar para o analógico” e com razão! Pandemia à parte, é preciso preservar o que o ser humano tem de melhor:

“Simplesmente não há desculpa para o que estamos fazendo com nossos filhos e como estamos colocando em risco seu futuro e desenvolvimento”, alertou o especialista em entrevista à BBC News Mundo.

Leia AQUI trechos de sua entrevista.

Uma coisa importante: temos muitas informações e muitas interações, mas é tudo de escassa qualidade.

É hora de preservar o bicho homem e isso se faz valorizando essa espécie.

Pense nisso!

Talvez te interesse ler também:

The Social Dilemma: as dicas para não virar robô e cair no dilema das redes

O Dilema do Porco-Espinho: qual distância devemos manter uns dos outros?

Sem esperança, Geração Z acredita mas não faz nada pela mudança climática

Responsabilidade afetiva: a transparência é fundamental para o sucesso das relações

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *