1º de Maio - Dia internacional de luta de todos os trabalhadores

1-de-maio

Cada 1º de Maio, desde que eu me tenho por gente, é um dia de luta. Por todo lado é feriado com certeza, mas dia de ir à manifestação em homenagem a todos os trabalhadores de cada país, em todo o mundo. E faz tempo que me tenho por gente, 57 anos já lá vão. Mas as comemorações do 1º de Maio têm muito mais idade que isso, 130 anos desde a primeira manifestação de trabalhadores lutando por seus direitos, as 8 horas de trabalho diário.

Aconteceu em 1886, em Chicago, Illinois, nos EUA. Uma manifestação imensa, milhares de trabalhadores e uma greve geral que começava. Começava aí a que ficou conhecida como a Revolta de Haymarket  que durou até o 4 de maio, onde ocorreu a morte de várias pessoas e a repressão comendo solta. Mas foi só em 1889 que a data foi consagrada pela II Internacional Socialista reunida em Paris. Foi decidido então que, a cada 1º de Maio seriam convocadas manifestações de trabalhadores para lutarem pelas 8 horas de trabalho diário, em homenagem às lutas sindicais de Chicago.

Mais tarde, em 1891, no norte da França, uma manifestação de 1º de Maio foi dispersada pela polícia, e morreram outros tantos, situação que veio reforçar o dia como sendo de luta dos trabalhadores. A partir de aí a decisão de consagrar este como dia internacional de revindicação de condições laborais foi reafirmada pela Internacional Socialista de Bruxelas.

Em 1919 o senado francês aprova, finalmente, a jornada de trabalho de 8 horas e proclama o dia 1º de Maio como feriado. Em 1920 a União Soviética adota o 1º de Maio como feriado nacional e, a partir daí, muitos países também o fizeram, inclusive o Brasil.

Portanto, 1º de Maio, com seus 130 anos de idade, representa a luta dos trabalhadores por condições dignas, justas, humanas, de trabalho. É um dia de luta contra a opressão exercida pelos donos dos meios de produção, os proprietários, os ricos, aquele 1% de que falam as estatísticas. E todos nós, pertencentes aos restantes 99%, que trabalhamos para viver, somos honrados em podermos comemorar esse dia. Leia mais aqui  sobre a história e o significado do Dia Internacional do Trabalhador e a luta por seus direitos.

Comemoramos o 1º de Maio no Brasil

Na verdade, comemora-se o 1º de Maio aqui no nosso país desde 1885 mas, foi a partir de 1917, com a chegada de grandes levas de imigrantes italianos, que as comemorações se tornaram mais significativas. Neste ano houve uma greve geral, a Greve Geral de 1917, como ficou conhecida a paralisação geral da indústria e comércio brasileiros que ocorreu no mês de julho, em São Paulo. Esta foi uma das maiores, mais abrangentes e mais longas da nossa história e fortaleceu do movimento operário em suas organizações sindicais.

Mostrou que os trabalhadores unidos podiam lutar e defender seus direitos de forma mais efetiva. Ficou evidente então a capacidade de organização dos trabalhadores brasileiros. Em função deste amplo movimento o 1º de Maio foi declarado feriado pelo presidente Artur Bernardes em 1925.

Um documentário muito bem feito relata a história das lutas trabalhadoras no Brasil, que remonta desde os tempos da escravidão. É muito importante conhecer a nossa história que, apesar de relativamente curta, na sua fase “civilizada” é também muito interessante. Veja que ainda temos, no Brasil, situações análogas ao trabalho escravo e de crianças que trabalham, semelhante ao que é relatado no vídeo abaixo. Todos os braços eram, são, usados como força de trabalho. Pense no porquê e a quem interessa. Com certeza não é meritocracia, não, com certeza. Mas, é fundamental conhecer para poder mudar.

 

Foi durante a era Vargas que o dia do trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares mas, é importante lembrar que também a esta época se refere a criação da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, em 1 de maio de 1943.

E hoje, em 2016, mais uma vez os trabalhadores brasileiros saem às ruas em defesa dos seus direitos: condições humanas de trabalho, salário digno, respeito e dignidade. Principalmente, os brasileiros se conscientizaram de que é preciso, urgente mesmo, defender as conquistas trabalhistas que norteiam nosso país há mais de meio século. E defender a democracia, como um todo, que apesar de pequena, curta e inoperante, é nossa e democrática. Portanto, o 1º de Maio de 2016 até pode ser uma festa, e será, porque quando saímos às ruas sempre há festa, sempre se canta, se dança, os abraços correm soltos mas, o dia é de luta.

1º de Maio de 2016 - dia de luta de todos os trabalhadores brasileiros, ombro a ombro, nas ruas de todo o nosso Brasil.

Leia também:

setaTRABALHO INFANTIL NO BRASIL É PROIBIDO...MAS EXISTE

setaDIA DA MULHER - DIA DE LUTA

seta1° DE MAIO 2015: O DESAFIO É GERAR EMPREGOS