Prêmio Nobel da Paz 2015: vence o Quarteto de Diálogo Nacional da Tunísia

O Prêmio Nobel da Paz 2015 foi atribuído ao Quarteto de Diálogo Nacional da Tunísia. Surpreendentemente, o Comitê Norueguês do Nobel, em Oslo, concedeu o prêmio "por sua contribuição decisiva para a construção de uma democracia pluralista no país, na esteira da Revolução Jasmine de 2011".

“Esperávamos por este prêmio em 2014, quando ficamos em segundo lugar. Mas tudo tem seu tempo. Desta vez nós ganhamos. Estamos orgulhosos. Também estamos felizes pela Tunísia”, disse o secretário-geral do sindicato dos trabalhadores, Houcine Abbassi.

O Quarteto foi criado no verão de 2013, quando "o processo de democratização estava em perigo de colapso por causa de assassinatos políticos e agitação social generalizada", disse o comitê do Nobel durante o comunicado. É um grupo dedicado à criação de um diálogo entre os diferentes elementos da sociedade tunisina e é formado por quatro organizações da sociedade civil: o Sindicato UGTT, a Confederação dos Industriais Utica, a Liga dos Direitos Humanos LTDH e a Ordem Nacional dos Advogados, INOA.

“Foi uma alternativa pacífica para um processo político num momento em que o país estava à beira de uma guerra civil. Uma intervenção decisiva para permitir à Tunísia, em poucos anos, de estabelecer um sistema de governo constitucional no sentido de garantir os direitos fundamentais para todas as pessoas, independentemente do sexo, convicções políticas ou crenças religiosas.”

O Prêmio Nobel da Paz, esclareceu o Comitê, “premiou o Quarteto como um todo e não as organizações individuais."

Em 2014 o Prêmio Nobel da Paz foi para o indiano Kailash Satyarthi pela sua luta contra o trabalho infantil, e para a paquistanesa Malala Yousafzay pelo seu compromisso com a educação infantil feminina.

Leia também: