On Beauty: o documentário que nos mostra a beleza da diversidade

De mídia às redes sociais, o mundo nos mostra continuamente modelos de beleza padronizados, definindo o que é beleza, com base na conformidade de determinadas normas. Um modo de pensar que vem questionado em On Beauty, um documentário lançado nos cinemas norte-americanos que nos convida a desafiar crenças e preconceitos e a encontrar beleza na diversidade.

Produzido pela diretora e produtora Joanna Rudnick, nomeada para um Emmy em 2008 por In the Family, On Beauty é um documentário de 31 minutos que já ganhou vários prêmios nos Estados Unidos.

O filme segue um ex-fotógrafo de moda, Rick Guidotti, em uma viagem para encontrar a beleza mais autêntica: um trabalho que o levou a percorrer os Estados Unidos de cima abaixo até chegar ao Quênia. Uma viagem feita de encontros e retratos especiais. Os modelos escolhidos por Rick, na verdade, são pessoas ”diferentes", que sofrem de doenças raras e visíveis, das quais Guidotti tenta capturar a sua beleza íntima, para que os outros possam finalmente vê-los com os olhos limpos do preconceito.

No final dos anos 90, depois de ter fotografado durante anos as top models mais famosas do planeta, Guidotti decidiu abandonar o mundo da passarela: os cânones restritivos da beleza pareciam encarcerar a sua criatividade, impedindo-o de se expressar como ele queria e fazendo aumentar sua insatisfação e frustração. Depois de um encontro casual com uma jovem mulher albina, lhe veio a ideia que revolucionou sua carreira: desafiar a convenção e redefinir o o conceito de beleza, levando o espectador a descobrir o valor da diversidade.

Guidotti primeiramente fundou uma associação, a Positive Exposure, para promover uma nova atitude em relação às patologias "visíveis”, tentando colocar os holofotes sobre as pessoas, e não sobre as suas doenças. Cada imagem vem do desejo de associar à cada doença, um rosto em carne, um nome próprio, de sonhos e desejos, a fim de tornar menos árido e mais humano o vocabulário médico, promovendo a aceitação e a inclusão.

Posteriormente, de um encontro com a diretora Joanna Rudnick surgiu a idéia de fazer um documentário caracterizado pelos mesmos valores. Durante cinco anos, abrangendo dois continentes e milhares de quilômetros, Guidotti retratou muitos "diferentes”, tentando capturar o rosto mais genuíno, sob o atento olhar da câmara de Rudnick.

Entre as muitas faces no documentário, emergem especialmente os de Sarah, uma garota que sofre da síndrome de Sturge-Weber, que lhe causou uma grande marca de nascença vermelha no rosto, e Jayne, uma jovem albina africana. Suas histórias falam de abandono, discriminação e violência, mas também de muita coragem.

Sarah, além de ter sido submetida a várias cirurgias ao longo dos anos, foi vítima de bullying por causa de sua aparência física e optou por abandonar a escola na oitava série para receber lições em casa. Jayne, que vive na África Oriental, foi abandonada por seus pais quando criança ,e teve que lutar todos os dias contra a discriminação e a violência que afetam aqueles que, como ela, sofrem de albinismo.

Os sorrisos, bem como os olhares cheios de esperança e alegria, a todos os protagonistas de On Beauty, são um convite a não pararmos ao constatarmos a existência de uma condição genética ou de uma doença que que leva essas pessoas a serem ”diferentes", e sim a irmos longe e nos despirmos dos nossos preconceitos, procurando por uma beleza talvez menos evidente, mas mais autêntica.


Leia também: FILME BRASILEIRO MOSTRA QUE BRINCANDO SE APRENDE A VIVER

Fonte fotos: On Beauty