Paris fora do roteiro: arte e cultura longe do complexo turístico

  • atualizado: 
Canal de Saint-Martin- Paris

Quem não tem o sonho de conhecer Paris? Não é à toa que a Cidade Luz está entre as dez cidades mais visitadas do mundo. Também pudera: muito além da Torre Eiffel e do Louvre, Paris tem muita opção de arte e cultura para quem quer fugir do roteiro tradicional, lotado de turistas.

De acordo com o Go Outside, a capital francesa foi a 3ª cidade mais visitada em 2018. A lotação da cidade fez com que os seguranças do Louvre entrassem em greve, há alguns meses, tamanha a quantidade de visitantes que o museu recebe anualmente. Eles exigiram melhores condições de trabalho e a contratação de mais profissionais.

Paris é uma cidade bela e com várias atrações turísticas imperdíveis, como a Torre Eiffel, a Catedral de Notre-Dame, o Champs-Élysées, o bairro de Montmartre. Claro que isso, também, tem um custo, porque os turistas ficam se esbarrando pelos lugares mais visitados, o que pode tornar a viagem um pouco cansativa. Então, que tal fugir um pouco do rebuliço?

Claro que esses lugares são maravilhosos e devem ser visitados e admirados. Mas Paris é muito mais do que isso.

Quer realmente conhecer Paris? O GreenMe preparou um roteiro lado B para você bater muita perna por essa cidade surpreendente!

Os arrondissements

Como se sabe, a cidade de Paris é organizada em arrondissements, distritos administrativos que, geograficamente, têm formato de caracol. Foi Napoleão III que levou a cidade à expansão dos atuais 20 arrondissements com numeração em espiral.

Geralmente, os turistas se dedicam a conhecer os arrondissements mais centrais, sobretudo, quando não dispõem de muitos dias para conhecer a cidade. Entretanto, é possível desbravar aqueles mais longínquos, já que Paris tem uma rede de metrô bastante abrangente e bem servida. Aliás, Paris é uma cidade feita para caminhar e, em alguns casos, andar de metrô.

1. Belleville

Belleville está em uma Paris considerada, hoje, multicultural, hype e cheia de boemia.

O bairro, que está entre os arrondissements 19ème e 20ème, é uma boa opção para quem não tem muitos euros sobrando. Por lá há um mix cultural de restaurantes e bares e muita arte de rua, o que faz da região um dos roteiros de street art parisiense.

2. Buttes aux Cailles

Se você gosta de street art, esse é o roteiro mais interessante de Paris. Localizado no 13ème, esse arrondissement é uma galeria de arte a céu aberto. Recentemente, foi inaugurada uma exposição com murais gigantescos grafitados em prédios.

O Buttes aux Cailles é uma região muito charmosa na qual, além de você poder admirar vários grafittis, você pode aproveitar todos os encantos de uma boemia tipicamente parisiense, já que a região é frequentada por muitos locais.

Vale a pena degustar as iguarias de dois restaurantes que estão localizados uma diante do outro: um do Sud Ouest francês (região conhecida como País Basco) e um do Marrocos. Ambas essas joias estão localizadas na Rue des Cinq Diamants.

O Chez Galadine é um restaurante onde você vai comer comida tipicamente francesa sem frescura. O lugar é como uma bodega. Você pode até dividir uma mesa com outros convidados. A comida é divina e a conta quando chega é bastante razoável para os padrões dos restaurantes de Paris.

Já o Chez Mamane é um restaurante especializado em cuscuz. Você pode comer essa delícia com diversos acompanhamentos: carne de cordeiro, carne de boi, carne de frango ou tudo misturado.

3. Buttes-Chaumont

Não é brincadeira: o verão em Paris é bem mais quente do que o nosso. Qualquer refúgio é um bálsamo para fugir do calor. Um deles é o parque Buttes-Chaumont, localizado no 19ème. O lugar é uma enorme área verde na qual os parisienses fazem piqueniques, tomam vinho rosé, casais namoram, alguns praticam esportes, crianças brincam, enfim, pessoas se reúnem.

Seu templo em estilo romano e uma cascata fazem dele o mais surpreendente parque de Paris.

4. Canal de Saint-Martin

O canal Saint-Martin é onde a juventude parisiense se encontra para tomar uma cerveja ou um vinho. É o famoso programa 0800 da rapaziada. Para quem pode e quer gastar seus euros, não faltam opções de bares e restaurantes nas redondezas, desde os mais sofisticados até os mais alternativos.

Ao lado da Praça de la République, basta daí seguir até o canal e ir observando o fluxo da vida. Quando as pernas já não puderem mais se aguentar, escolha um lugar para tomar um drink ou um vinho.

Para os solteiros, o canal Saint-Martin é um point para a paquera.

5. Péniche no Sena

Na primavera e no verão, um passeio imperdível é tomar um vinho rosé nas margens do Sena. Mas onde? Em uma péniche.

Péniche é uma embarcação fluvial motorizada que há aos montes pelo Sena. Elas passam o tempo todo pelo rio, dentro das quais os turistas admiram Paris. Mas muitas péniches ficam estacionadas em frente à Biblioteca Nacional François Mittérrand, onde festas são organizadas ou, simplesmente, funcionam bares.

Em dias de calor, tomar um vinho rosé geladinho admirando o Sena e vendo as pessoas indo e vindo é um programão!

6. Centro Georges Pompidou 

Quando se fala em museu, todo mundo pensa no Louvre. Mas o Centro George Pompidou, localizado no Marais, além de ter uma arquitetura deslumbrante, abriga obras de artes de renomados artistas modernos, como Kandinsky, Picasso, Monet, Matisse, Duchamp, entre outros. Na lojinha do Pompidou, há várias objetos interessantes, entre eles, pôsteres de artistas.

O bom é que o Pompidou está na lista dos museus cuja entrada é gratuita no primeiro domingo de Paris. Ah... ele oferece uma das mais belas vistas da cidade!

Em frente aos fundos do Pompidou, há o Café Brasserie Station Rambuteau, onde tudo o que é servido é delicioso, inclusive, o café. Vale destacar que a qualquer hora do dia a trilha sonora é magnífica!

7. Musée de la Vie Romantique

Esse museu é praticamente desconhecido, até mesmo dos moradores de Paris. Localizado em Pigalle, esse museu, como o nome sugere, tem coleções do período Romântico. Mas a grande surpresa fica mesmo por conta do jardim que há em seus fundos, onde você pode tomar um café e ler um livro despretensiosamente durante toda a tarde.

8. Marais

Embora o Marais seja um bairro muito famoso e turístico, há lugares para serem conhecidos. A dica aqui é deixar-se ir; é perder-se para encontrar. Os melhores falafel de Paris estão nos restaurantes árabes do Marais; na sexta-feira, a partir do happy hour, baladas pululam a cada esquina; lojas descoladas e brechós compõem as ruas, enfim, o Marais é um dos lugares mais divertidos de Paris.

9. Igreja de Saint Sulpice

Se você é católico ou não, essa igreja localizada na Place de Saint Sulpice deve ser conhecida. Primeiramente, porque ela é muito bonita. Ela até foi usada como “set” do filme Código Da Vinci. Mas o que mais encanta nela são dois murais do pintor Eugène Delacroix, um dos expoentes do movimento romântico da França, no século XIX.

O melhor dessa história é que a visitação é gratuita. A igreja tem, também, uma programação musical. Alguns concertos são grátis e outros, pagos.

10. Arènes de Lutèce

O nome Arena de Lutèce se refere ao antigo nome de Paris. Trata-se de um monumento histórico, localizado no Quartier Latin, que pode ser visitado gratuitamente.

Como o nome já diz, o lugar foi uma arena durante o século II, na qual poderiam se reunir 15 mil pessoas. Tanto a Arena de Lutèce quanto o Museu Cluny são monumentos originários do período romano em Paris.

Dali, a dica é subir a escada adiante e percorrer a ruazinha onde está a casa onde viveu o filósofo francês René Descartes e, mais à frente, o escritor estadunidense Ernest Hemingway. Voilà: você já está na Rue Mouffetard, uma das ruas mais charmosas de Paris.

Vinho bom e barato + Água grátis!

Vinho bom e barato - Uma dica fundamental para qualquer viajante de Paris é pedir um pichet. Um pichet nada mais é do que um jarro onde são servidos os vinhos da casa ou até mesmo vinhos de rótulos. Você pode escolher o tamanho do pichet e o tipo de vinho e pagar bem menos por isso. 

Água grátis - Em Paris, quando você pede, em um restaurante, "une carafe d'eau" ou "un verre d'eau" significa que você não vai pagar por isso. A explicação é que a água da torneira é potável e oferecida gratuitamente pelos estabelecimentos alimentícios. Já se você demandar uma água mineral, ela será incluída na sua "addition" (conta).

Muitos outros lugares poderiam compor, ainda, esta lista. Mas c'est la vie! Quando um lugar é interessante, ele sempre nos surpreende. E Paris é exatamente assim: cheia de belezas e descobertas!

Talvez te interesse ler também:

QUER IR PARA NOVA YORK MAS ESTÁ SEM GRANA? CONFIRA DICAS PARA IR GASTANDO POUCO

VIAJAR SOZINHO: BENEFÍCIOS, DICAS E CIDADES RECOMENDADAS

ARGENTINA: BUENOS AIRES E MENDOZA, VOCÊ PRECISA CONHECER! VEJA DICAS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!