Blue Holes: em busca de 5 maravilhas marinhas do mundo

Blue Holes são extraordinárias fossas submarinas formadas pela erosão de rochas. São reconhecidas pela formação de um círculo de cor azul-escuro na superfície da água. Geralmente, esses fenômenos estão presentes em áreas costeiras baixas que há muitos milhares de anos, estavam acima do nível do mar.

Também são famosas pelo grande número de acidentes ocorridos com mergulhadores, sendo consideradas como os locais de mergulho mais perigosos do mundo e apelidadas de "Diver’s cemetery”, com seus tantos metros de profundidade, são zonas ricas de corais.

Conheça os 5 exemplos mais conhecidos deste fenômeno:

1. Blue Hole em Watling

foto: Wikipedia

A Blue Hole de Watling se encontra vizinha à ilha de San Salvador, nas Bahamas. Apesar do local em que se encontra, dentro deste furo azul encontra-se água fresca, provavelmente devido a uma ligação subterrânea com alguma fonte d'água.

2. Blue Hole de Gozo

foto: World Adventure Divers

Esta Blue Hole está localizada na costa oeste da ilha de Gozo, no Mar Mediterrâneo. É um "buraco azul" de 15 metros de profundidade e 10 metros de largura que tem sido formado entre as rochas do penhasco.

3. Blue Hole em Dahab

foto: Easy Divers Red Sea

Esta Blue Hole está localizada na costa do Mar Vermelho, a poucos quilômetros ao norte de Dahab, no Egito. É muito profunda com seus 130 metros que custaram a vida de muitos mergulhadores que tentaram encontrar um túnel através do recife, que se conecta ao mar aberto a cerca de 52 metros de profundidade.

4. Dean's Blue Hole

foto: flickr

Dean's Blue Hole está localizada em Long Island, perto de Clarence Town, nas Bahamas. É o mais profundo buraco azul conhecido no mundo, com mais de 200 metros de profundidade. É quase circular com um diâmetro entre 25 e 35 metros.

5. Great Blue Hole de Belize

foto: Columbus Magazine

É a mais famosa Blue Hole do mundo. Está localizada ao largo da costa de Belize, na costa leste da América Central, perto de Lighthouse Reef, um pequeno atol a 70 quilômetros do continente.

Leia também: Porta do Inferno: no deserto de Turcomenistão, uma cratera queima há 44 anos