Cominho preto: propriedades, benefícios e para que serve?

  • atualizado: 
Cominho preto

Quando lemos qualquer tipo de notícia na internet, principalmente quando se trata de saúde, alimentos ou plantas medicinais, é cada vez mais comum desconfiar de suas fontes e isso não é errado... Muito pelo contrário! Existem diversas notícias sobre plantas ditas milagrosas ou alimentos que prometem curar doenças graves como o câncer ou o Alzheimer por exemplo, mas que são falsas.

No entanto, isso não quer dizer que devemos desconfiar de tudo o que lemos na internet. Antes de mais nada é preciso ter bom senso e checar a fundo as fontes dos estudos e pesquisas relacionadas, as quais devem estar devidamente citadas nos artigos que surgem diariamente nas redes.

Além disso, é imprescindível avaliar o real motivo para tais informações estarem sendo propagadas, ou seja, de quem é o interesse por trás da notícia.

E por quê comecei esse artigo com esse assunto? Justamente porque iremos falar de uma planta que vem sendo muito pesquisada nos últimos tempos devido à sua capacidade de tratar diversos tipos de câncer e outras doenças crônicas.

A planta da vez é o cominho preto, mas calma! As fontes pesquisadas estão “linkadas” no decorrer deste artigo (links em verde como colocamos sempre) e também se encontram no final do artigo.

Nigella sativa - definições, benefícios e uso na culinária

A Nigella sativa é uma planta nativa do sul e sudoeste da Ásia, pertence à família das Ranunculaceae e por muitas vezes é confundida com a Bunium bulbocastanum, que também é chamada de cominho, mas é de outra família.

sementes cominho preto

 

O nome Nigella deriva do latim niger, que significa “preto” quando refere-se à cor das sementes. Não é a toa que ela recebe diversos nomes regionais, sendo os mais conhecidos:

  • semente preta
  • flor de erva-doce
  • flor de noz-moscada
  • coentro romano
  • semente de cebola preta ou
  • gergelim preto, dentre outros.

A planta em si cresce de 20 a 30 cm de altura, possui folhas finas lineares e flores delicadas em tons azul e branco, com cinco a dez pétalas. A fruta é uma cápsula grande e inflada composta de três a sete folículos unidos, cada um contendo várias sementes.

nigella sativaFonte e foto

Pesquisas feitas ao longo da história, afirmam que sementes de cominho preto são apreciadas desde o tempo dos egípcios antigos, as quais eram utilizadas em forma de óleo pelos faraós.

Segundo pesquisadores, foram encontrados recipientes com óleo de cominho preto nos túmulos dos faraós.

Na culinária, as sementes de cominho preto são utilizadas como especiaria na Índia e no Oriente Médio, pois têm uma combinação de sabores de cebola, pimenta e orégano. Por este motivo ela é utilizada até hoje como tempero para dar sabor aos alimentos, ou mesmo como um tipo de pimenta.

Propriedades e estudos da Nigella sativa (cominho preto)

O óleo da semente de cominho preto contém ácido linoleico, ácido oleico, ácido palmítico, entre outros componentes, além da timoquinona, quando produzida como óleo essencial (isolado).

Estudos preliminares investigaram alegações da medicina tradicional sobre a eficácia desta planta como terapia, bem como a utilização dos óleos produzidos a partir de suas sementes, relacionados a diversos benefícios de curto prazo como, a redução da pressão arterial e do colesterol ruim.

Além disso, pesquisas científicas apontam que o óleo de semente de cominho preto e seu extrato são benéficos para tratar diversas doenças inflamatórias, incluindo quase todos tipos de câncer como:

  • Câncer de fígado
  • Câncer de pele (melanoma)
  • Câncer de pâncreas
  • Câncer cervical
  • Câncer de mama
  • Câncer ósseo
  • Câncer no estômago
  • Linfoma (câncer no sistema linfático)
  • Câncer de próstata
  • Câncer de cólon
  • Câncer no cérebro
  • Câncer pulmonar
  • Leucemia (câncer no sangue).

Isso se deve graças à uma substância chamada timoquinona, obtida principalmente quando é extraído o óleo essencial, pois ela possui ação antioxidante e serve para melhorar o sistema imunológico.

Além disso, essa substância faz com que o corpo consiga eliminar células velhas, desnecessárias e doentes, sem liberar toxinas no corpo, controlando também a sobrevivência das células normais (apoptose).

Outras comprovações obtidas através dessas pesquisas são as de que a Nigella sativa também ajuda a tratar outras doenças como:

  • Problemas cardiovasculares
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Asma
  • Doenças renais
  • Colesterol
  • Hipotireoidismo (causado por Tireoidite de Hashimoto)
  • Inflamações e alergias
  • Ataques epilépticos
  • Dispepsia funcional
  • Úlceras gástricas
  • Rinite crônica
  • Icterícia
  • Sintomas da menopausa, dentre outros.

Diversos estudos feitos com ratos e outros animais com câncer, submetidos a radiações e tratamentos quimioterápicos, comprovaram que o tratamento com o extrato de sementes de cominho preto não só auxiliam o tratamento quimioterápico, amenizando seus efeitos, como mostraram ser ainda mais eficazes do que estes, em quase todos os tipos de câncer.

O grande problema dessas pesquisas é que elas foram realizadas somente em animais, pois alega-se que o custo para o teste em humanos é muito alto, além de ser considerada arriscada a introdução de substâncias que podem comprometer o tratamento convencional.

O fato é que existe uma briga feia entre a medicina tradicional e a alternativa, no que diz respeito aos tratamentos feitos com plantas medicinais de modo caseiro. Isso porque a indústria farmacêutica pode ser totalmente contra esses estudos obviamente por conta de um possível prejuízo que elas teriam se mais e mais pessoas aderissem aos tratamentos naturais e caseiros.

Por este motivo se faz tão importante a propagação dessas informações e não a sua omissão mediante contratos e compromissos que visam apenas o lucro. Quanto mais pudermos aprender sobre as plantas medicinais, mais alternativas naturais e menos efeitos colaterais teremos no tratamento de doenças que poderão nem existir se pequenos hábitos de saúde e de alimentação forem alterados.

Não precisamos ser radicais, mas também não devemos aceitar tudo o que nos é imposto. Informe-se mas nunca se automedique. Procure um profissional que tenha mais a ver com a tua maneira de pensar sobre a saúde.

As fontes listadas para a comprovação desses estudos são:

Woo CC1, Kumar AP, Sethi G, Tan KH.; “Thymoquinone: potential cure for inflammatory disorders and cancer,” Biochem Pharmacol. 2012 Feb 15, PMID: 22005518.

Abukhader MM., Department of Pharmacy, Oman Medical College, Muscat, Sultanate of Oman, “Thymoquinone in the clinical treatment of cancer: Fact or fiction?” Pharmacogn Rev. 2013 Jul;7, PMID: 24347919.

Khan MA1, Chen HC, Tania M, Zhang DZ.; “Anticancer activities of Nigella sativa (black cumin),” Afr J Tradit Complement Altern Med. 2011, PMID: 22754079.

Randhawa MA1, Alghamdi MS.; “Anticancer activity of Nigella sativa (black seed) – a review,” Am J Chin Med. 2011, PMID: 22083982.

Mabrouk GM1, Moselhy SS, Zohny SF, Ali EM, Helal TE, Amin AA, Khalifa AA.; “Inhibition of methylnitrosourea (MNU) induced oxidative stress and carcinogenesis by orally administered bee honey and Nigella grains in Sprague Dawely rats” J Exp Clin Cancer Res. 2002 Sep, PMID: 12385575.

Cikman O1, Ozkan A, Aras AB, Soylemez O, Alkis H, Taysi S, Karaayvaz M.; “Radioprotective Effects of Nigella Sativa Oil Against Oxidative Stress in Liver Tissue of Rats Exposed to Total Head Irradiation,” J Invest Surg. 2014 Mar 28, PMID: 24679182.

Cikman O1, Ozkan A, Aras AB, Soylemez O, Alkis H, Taysi S, Karaayvaz M.; “Radioprotective Effects of Nigella Sativa Oil Against Oxidative Stress in Liver Tissue of Rats Exposed to Total Head Irradiation,” J Invest Surg. 2014 Mar 28, PMID: 24679182.

Raghunandhakumar S1, Paramasivam A, Senthilraja S, Naveenkumar C, Asokkumar S, Binuclara J, Jagan S, Anandakumar P, Devaki T.; “Thymoquinone inhibits cell proliferation through regulation of G1/S phase cell cycle transition in N-nitrosodiethylamine-induced experimental rat hepatocellular carcinoma,” Toxicol Lett. 2013 Oct 23, PMID: 24012840.

Hassan MI1, Mabrouk GM, Shehata HH, Aboelhussein MM.; “Antineoplastic effects of bee honey and Nigella sativa on hepatocellular carcinoma cells,” Integr Cancer Ther. 2012 Dec, PMID: 21147814.

Al-Sheddi ES1, Farshori NN, Al-Oqail MM, Musarrat J, Al-Khedhairy AA, Siddiqui MA.; “Cytotoxicity of Nigella sativa seed oil and extract against human lung cancer cell line,” Asian Pac J Cancer Prev. 2014, PMID: 24568529.

Racoma IO1, Meisen WH, Wang QE, Kaur B, Wani AA.; “Thymoquinone inhibits autophagy and induces cathepsinmediated, caspase-independent cell death in glioblastoma cells,” PLoS One. 2013 Sep 9, PMID: 24039814.

Motaghed M1, Al-Hassan FM, Hamid SS.; “Cellular responses with thymoquinone treatment in human breast cancer cell line MCF-7,” Pharmacognosy Res. 2013 Jul, PMID: 23900121.

Salim LZ1, Mohan S, Othman R, Abdelwahab SI, Kamalidehghan B, Sheikh BY, Ibrahim MY.; “Thymoquinone induces mitochondria-mediated apoptosis in acute lymphoblastic leukaemia in vitro,” Molecules. 2013 Sep 12, PMID: 24036512.

Norwood AA1, Tucci M, Benghuzzi H; “A comparison of 5-fluorouracil and natural chemotherapeutic agents, EGCG and thymoquinone, delivered by sustained drug delivery on colon cancer cells,” Biomed Sci Instrum., 2007, PMID: 17487093.

Gali-Muhtasib H1, Diab-Assaf M, Boltze C, Al-Hmaira J, Hartig R, Roessner A, Schneider-Stock R.; “Thymoquinone extracted from black seed triggers apoptotic cell death in human colorectal cancer cells via a p53-dependent mechanism,”Int J Oncol., 2004 October, PMID: 15375533.

Salem EM1, Yar T, Bamosa AO, Al-Quorain A, Yasawy MI, Alsulaiman RM, Randhawa MA.; “Comparative study of Nigella Sativa and triple therapy in eradication of Helicobacter Pylori in patients with non-ulcer dyspepsia,” Saudi J Gastroenterol. 2010 Jul-Sep, PMID: 20616418.

Effenberger-Neidnicht K1, Schobert R.; “Combinatorial effects of thymoquinone on the anti-cancer activity of doxorubicin,” Cancer Chemother Pharmacol. 2011 April, PMID: 20582416.

Woo CC1, Hsu A, Kumar AP, Sethi G, Tan KH.; “Thymoquinone inhibits tumor growth and induces apoptosis in a breast cancer xenograft mouse model: the role of p38 MAPK and ROS,” PLoS One. 2013 October 2, PMID: 24098377

Banerjee S1, Padhye S, Azmi A, Wang Z, Philip PA, Kucuk O, Sarkar FH, Mohammad RM.; “Review on molecular and therapeutic potential of thymoquinone in cancer,” Nutr Cancer, 2010, PMID: 20924969.

Abukhader MM.; “Thymoquinone in the clinical treatment of cancer: Fact or fiction?” Pharmacogn Rev. 2013 July, PMID: 24347919.

“Black Seed: Seed of Blessing,” By The Institute of Tibb Medicine, Johannesburg, South Africa, Published in Awareness Magazine, September/October 2000. http://www.awarenessmag.com/sepoct0/SO0_BLACK_SEED.HTM

B. Saliha, T. Sipahib, E. Oybak Dönmezc; “Ancient nigella seeds from Boyalı Höyük in north-central Turkey,” Journal of Ethnopharmacology, Volume 124, Issue 3, 30 July 2009, Pages 416–420, PMID: 19505557.

“The SSRI/Folate Connection: Why Big Pharma May Want to Monopolize the B Vitamin You Can’t Live Without,” Alliance for Natural Health USA, 3/18/2014 (via healthimpactnews.com)

Talvez te interesse ler também:

FRUTA-DO-MILAGRE: BOA PARA PERDER PESO! ANTICÂNCER, ANTIDIABETES E MUITO MAIS

CHÁ DETOX DE ALFAVACA: RECEITAS E CONTRAINDICAÇÕES

FOLHA-DA-FORTUNA: PERFEITA PARA TER SEMPRE EM CASA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!