Serralha: a planta medicinal comestível. Veja os benefícios e como plantar

  • atualizado: 
Serralha

Embora a serralha (Sonchus oleraceus) seja vista como uma “erva daninha”, ela é uma planta muito conhecida por desintoxicar o fígado e combater dores no estômago.

Isso porque, segundo a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, a serralha possui muitos nutrientes, vitaminas e minerais, além de propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e anticancerígenas. Além dessas características, outra informação importante é a de que a serralha pode ajudar a tratar uma doença de pele chamada vitiligo, devido à presença do aminoácido fenilalanina que atua sobre a pigmentação. 

Por isso, vamos falar um pouco sobre o que é a serralha, quais os benefícios que ela promove para nossa saúde, como distinguir a serralha do dente-de-leão e também de outras plantas parecidas, bem como aprender a plantar e utilizar a serralha da maneira correta.

 

1. O que é Serralha?

A serralha é uma planta comestível, de sabor amargo, geralmente consumida cozida ou refogada.

Ela é uma hortaliça de folhas verdes claras da família das Asteráceas, com origem no Norte da África, Europa, Ásia e que também é encontrada no Sul do Brasil. 

Entre outros nomes, ela também é conhecida como Sonchus oleraceus, erva daninha, serraia, chicória-brava e serralha lisa. Ela é uma planta de porte pequeno e ereto, com raízes profundas, folhas leitosas (presença de látex) e pouco ramificadas.

A serralha é considerada uma erva daninha, pois suas sementes são carregadas pelo vento e crescem rapidamente em qualquer tipo de solo favorável. Essa hortaliça possui vitaminas e minerais que fazem com que ela seja indicada no tratamento de algumas doenças, como veremos no próximo tópico, benefícios.

2. Benefícios da serralha

Além de ser conhecida por desintoxicar o fígado e combater dores de estômago, a serralha também tem ação antimicrobiana, anti-inflamatória, anticancerígena, adstringente e de purificação do sangue.

Segundo as pesquisas, a serralha possui os seguintes nutrientes, minerais e vitaminas, respectivamente:

Devido a essas e outras propriedades, a serralha pode ser muito útil como um complemento no tratamento das seguintes situações:

  • Peso abaixo do normal - Pessoas com dificuldade para engordar podem se beneficiar do consumo da serralha, pois além de ser um estimulante natural, ela também aumenta o apetite, principalmente se consumida em forma de tônico, conforme orientações do tópico sobre os usos da serralha.
  • Vitiligo - Devido à presença da fenilalanina, aminoácido que atua na pigmentação da pele, pessoas com vitiligo também podem se beneficiar do uso medicinal desta planta. Algumas pesquisas orientam para o consumo da serralha no almoço e no jantar, como salada ou refogada, bem como preparar o suco da raiz da serralha para ser consumido em jejum, todos os dias para ajudar no tratamento. Lembrando que esta é apenas uma informação ainda sem comprovação científica.
  • Problemas digestivos - O chá de serralha antes das refeições é indicado para ajudar no processo digestivo, pois ela também irá aumentar a produção da bile, que é o fluido responsável pela digestão de gorduras e absorção de nutrientes.
  • Alívio de dores e inchaços reumáticos - Falando um pouco mais sobre suas propriedades medicinais, a serralha também tem ação anti-inflamatória, pois quando aplicadas em forma de cataplasma diretamente nas lesões ou partes doloridas do corpo, ajuda a aliviar e a tratar inchaços e dores reumáticas. 
  • A serralha fortalece o sistema imunológico, ajudando na prevenção e tratamento de doenças, bem como na produção de células, recuperação de tecidos, diminuição da fraqueza e do cansaço. 
  • Previne o envelhecimento precoce - Além disso, ela possui flavonóides, que são antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e doenças graves como câncer, doenças cardíacas e artrites.
  • Ansiedade e Insônia - Pessoas que sofrem de ansiedade ou tem dificuldade para dormir, podem se beneficiar com um chá de serralha, pois ela também possui propriedades sedativas.

Este vídeo possui uma breve explicação sobre a serralha, incluindo seus benefícios, cuidados com o plantio e como utilizar.

 

3. Contra-indicações da serralha

A serralha não é indicada para pessoas diagnosticadas com fenilcetonúria, pois devido à presença de fenilalanina, pessoas nessa condição não possuem a enzima responsável por quebrar esse aminoácido.

Existem algumas restrições para pessoas com problemas graves no fígado e no estômago, pois devido ao aumento de produção da bile, caso o fígado esteja danificado, não dará conta do excesso de bile, podendo desenvolver icterícia, que é uma doença caracterizada pelo amarelamento dos olhos e da pele.

Além destas contra-indicações, recomendamos sempre a consulta com o médico de confiança, para diagnosticar qualquer problema mais grave antes de partir para o tratamento medicinal alternativo.

4. Diferenças entre serralha e dente-de-leão

As plantas da família das Asteráceas são muito semelhantes e, embora sejam todas comestíveis, é importante saber identificar cada uma delas. É o caso da serralha e do dente-de-leão, por exemplo, que possuem folhas compridas, recortadas e flores amarelas, semelhantes às margaridas.

Além das flores amarelas, o dente-de-leão possui folhas serreadas com o caule avermelhado na base e apenas uma flor por haste. Também possui sabor amargo, podendo ser usada da mesma forma que se usa a catalonha e a escarola. Já a serralha, que quando jovem é idêntica ao dente-de-leão, quando cresce fica com o caule longo e oco, e a principal diferença é que ela produz um cacho de flores amarelas por haste, sendo que o dente-de-leão produz apenas uma flor. Tanto a serralha, quanto o dente-de-leão são muito parecidos com o almeirão do mato (radite), o alface do mato, o almeirão roxo (japonês), a serralhinha (emilia), o crepe do japão e a capiçoba (gondó). 

5. Como plantar Serralha?

serralha 2

Para plantar a serralha, os cuidados são os mesmos dos de outras plantas do mesmo porte, pois ela pode ser cultivada tanto em campos abertos, como em hortas, onde a única característica é que o PH seja entre 5,5 e 6,5. O clima deve ser ameno e o solo deve ser úmido, mas não encharcado.

As sementes podem ser plantadas em seu local definitivo ou em sementeiras para serem transplantadas assim que aparecerem no mínimo quatro folhas. Geralmente coloca-se as sementes com 1 cm de profundidade, com 30 cm de espaçamento entre as plantas e elas devem receber luz solar direta durante algumas horas do dia.

Os cuidados com as plantas são os mesmos que se deve ter com todas elas, colocar água suficiente para deixar o solo úmido, limpar caso apareça outras ervas daninhas no mesmo vaso ou no mesmo espaço em que se espera nascer a serralha.

A melhor época para colher as folhas é antes que apareçam as flores, mais ou menos após dois meses do plantio, e essa colheita pode se estender por alguns meses depois da planta adulta, desde que as raízes sejam preservadas e tomando cuidado apenas para colher as folhas bem desenvolvidas. As flores também podem ser utilizadas.

Caso queira adquirir a planta pronta, ela também é vendida em feiras livres e em lojas de produtos naturais.

6. Usos da serralha

As propriedades da serralha podem ser aproveitadas no chá, na salada, sopas e sucos. Dependendo da necessidade, existem formas diferentes de prepará-la, lembrando que estas são apenas sugestões alternativas de tratamento medicinal para serem feitas com autorização de um profissional da área da saúde.

  • Para digestão: em uma xícara de chá, coloque uma colher de sobremesa de serralha picada e adicione água fervente. Deixe repousar por 10 minutos e depois coe. Recomenda-se tomar uma xícara de chá antes das principais refeições até sanar o problema.
  • Como diurético: Coloque duas colheres de sopa de serralha picada em meio litro de água fervente e deixe ferver por mais 5 minutos. Coe e tome durante o dia, exceto após às 17h (devido ao efeito estimulante).
  • Para lesões e feridas: Lave bem as folhas da serralha e enxugue. Depois pique as folhas e coloque três colheres de sopa delas num pilão acrescentando também uma colher (sopa) de glicerina. Amasse até formar uma pasta e depois coloque numa gaze ou pano para fazer as compressas no local da lesão, três vezes ao dia.
  • Para falta de apetite e anemia: coloque três colheres (sopa) de serralha picada em uma garrafa de vinho branco. Deixe macerar por 10 dias e depois coe. Recomenda-se tomar um cálice da bebida antes das principais refeições.

Lembrando: este artigo não substitui a consulta com o médico capacitado! Nossa intenção é apenas compartilhar práticas naturais que, se autorizadas e aprovadas, podem ser alternativas acessíveis e saudáveis