Grumixama: usos, benefícios e cultivo

  • atualizado: 
grumixama

Grumixama (Eugenia brasiliensis) é uma árvore nativa da Mata Atlântica, prima da nossa pitanga (Eugenia uniflora), ambas da família botânica das Myrtaceae, também conhecida como grumixaba, grumixameira, cumbixaba, ibaporoiti.

É uma árvore de porte médio (altura de 6 a 20 m), que ocorre do sul da Bahia até Santa Catarina, muito resistente à variação climática.

Usos da grumixama

Sua fruta, saborosa e rica em antocianinas, fica ótima em compota, sucos e geleias e, melhor ainda, comida no pé, in natura.

A fruta da grumixama também é usada na produção de aguardentes, vinagres e licores e sua madeira é adequada para uso na marcenaria e carpintaria, ideal para ser trabalhada em torno, por sua densidade e textura firme. Costuma ser encontrada nas matas ciliares preservadas mas, está bastante rarefeita nas matas nativas porque sua madeira foi muito usada para forros e caixotaria.

Esta frutinha cor de vinho, quando madura, é rica em antioxidantes, com elevados teores de vitaminas C, B1 e B2 e flavonoides.

As grumixamas, com suas flores brancas, aromáticas, são vistosas na mata e frutificam em novembro-dezembro, para alegria de quem tem a árvore no quintal e dos pássaros que dela se alimentam. É uma árvore de crescimento lento porém, muito usada nos projetos de restauração florestal por sua influência benfazeja com a fauna.

As frutinhas podem ser colhidas na árvore ou no chão, quando recém caídas. Veja o video:

Qualidades medicinais

A casca da grumixameira, a árvore da Grumixama, tem ação expectorante, sendo usada para fazer um xarope com mel, bastante eficaz em casos de tosse.

A fruta é aperiente (que desenvolve o apetite), reanimadora e estimulante. O consumo da fruta é curativo quando se têm inflamações bucais ou de garganta.

Esta fruta também tem ação adstringente e diurética, sendo muito benéfica para quando é preciso aumentar o volume de urina a ser excretada.

A grumixama também é usada em casos de depressão pois estimula todo o organismo.

Geleia de grumixama

Para fazer a geleia de grumixama você precisará de meio quilo da polpa da fruta (é preciso tirar as sementes antes de começar a cozinhar) e 100 gramas de açúcar, para dar o ponto. Quando estiver quase pronta, acrescente o suco de 1 limão.

A melhor geleia é feita com a grumixama preta, que é muito mais doce do que as variedades de fruta amarela ou vermelha. Caso as frutas estejam bem maduras, você poderá dispensar o uso de açúcar, desde que cozinhe sempre em fogo bem baixo, e mexendo constantemente. A geleia feita sem açúcar tem menor tempo de duração do que a outra.

Cultivar a grumixama

Se reproduz por sementes, em solos ricos em matéria orgânica, que tenham capacidade para reter a umidade. É uma árvore pioneira, que quer dizer, das primeiras que surgem nos campos abertos, podendo ser cultivada tanto a pleno sol como em meia sombra.

Mas, o mais gostoso, fora a saborosa fruta, é que a grumixama flora e frutifica pertinho do Natal - a árvore se enche de frutos maduros, lindos e brilhantes, que substituem com creces as cerejas importadas. Por isso, vale a pena a gente conhecer as nossas frutas nativas.

Especialmente indicado para você:

setaFOLHA DE PITANGA - CHÁ E ÓLEO: USOS E BENEFÍCIOS

seta16 FRUTAS BRASILEIRAS EM RISCO DE EXTINÇÃO SEGUNDO A SLOW FOOD BRASIL

setaPLANTAS NATIVAS BRASILEIRAS COMESTÍVEIS E POUCO CONHECIDAS