Óleo de prímula: 5 benefícios, usos e efeitos colaterais

oleo-de-primula

O óleo de prímula é um óleo extraído das sementes da flor ou planta com o mesmo nome, a prímula. Este óleo é extremamente benéfico para a saúde do corpo humano, sendo capaz de aliviar os sintomas da TPM (a famosa tensão pré-menstrual), diminuir a perda de cabelo ou pelos, aliviar e tratar acnes e também artrite reumatoide.

Exploraremos o óleo de prímula e veremos 5 benefícios, usos e efeitos colaterais que este incrível óleo pode trazer.

1. Alívio dos sintomas de TPM ou tensão pré-menstrual

Por ser rico em ácidos graxos essenciais (as gorduras necessárias), o óleo de prímula é comumente recomendado à mulheres no tratamento e alívio de sintomas pré-menstruais, a famosa TPM que pode ser tão desagradável. O óleo de prímula ajudará a produzir e equilibrar os hormônios essenciais no corpo, o que fará co que os sintomas da TPM diminuam e não sejam sentidos em muitos casos.

10 TRATAMENTOS E REMÉDIOS NATURAIS PARA CÓLICAS MENSTRUAIS

2. Remoção e tratamento de acnes

Normalmente as acnes surgem por questões de desequilíbrio hormonal. Por ser capaz de trazer de volta a produção de hormônios e deixá-los sob controle, devido às suas altas concentrações de ácido graxo, o óleo de prímula é um poderoso aliado no tratamento da eliminação de acnes, tanto em adolescentes quando em adultos. A dosagem ideal será recomendada por um profissional de saúde, mas normalmente uma cápsula em gel deste óleo por dia se mostrou o suficiente para eliminar a presença da acne em alguns dias.

REMÉDIOS CASEIROS E CURAS NATURAIS PARA ACNES E ESPINHAS

3. Queda de cabelos

Além dos benefícios já citados, o óleo de prímula é muito eficiente no tratamento de queda de cabelos. Isso acontece porque a perda de cabelo é também associada a questões hormonais na maioria dos casos. Neste quesito, a rica quantidade do ácido graxo omega-6 será essencial no reequilíbrio dos hormônios, evitando assim a perda de cabelo.

ALOPECIA: O QUE É E QUAIS SÃO OS REMÉDIOS MAIS EFICAZES

4. Tratamento e saúde da pele

Ainda sob questões hormonais, o óleo de prímula se mostra extremamente eficiente no tratamento de diversas mazelas da pele, tais como psoríase, dermatite atópica e eczema. Desta forma, além de trazer os benefícios na eliminação de acnes e também evitar a queda de cabelo, o óleo de prímula é um poderoso medicamento no tratamento e manutenção da saúde da pele, mantendo uma pele bonita e cheia de saúde.

MANCHAS NA PELE: 10 TRUQUES E REMÉDIOS NATURAIS

5. Artrite reumatoide

Um estudo recente feito pela Arthritis Research UK mostrou que o óleo de prímula é um eficaz medicamento no tratamento e cura de artrite reumatoide. A artrite reumatoide, a fim de compreensão, é um tipo de artrite crônica que se abate sobre as juntas em várias partes do corpo, como as mãos, pulsos e punhos e também joelhos. Portanto, a ingestão regular deste medicamento natural será extremamente eficaz no tratamento de artrite reumatoide.

Efeitos colaterais do óleo de prímula

Em observações clínicas, é possível afirmar que os efeitos colaterais do óleo de prímula são raros e escassos. Quando a ingestão do óleo de prímula é além da recomendada ou da necessária, é possível sentir náuseas, dores de cabeça e também dores de estômago. Em geral, quando o óleo de prímula é ingerido em alta quantidade a dor de estômago será muito comum, assim como a observação de fezes moles.

Outras contraindicações comuns são direcionadas a quem toma medicamentos controlados para o tratamento de esquizofrenia. Estes pacientes devem evitar o óleo de prímula.

Como qualquer outro medicamento ou tratamento natural, é altamente recomendado buscar por orientação médica antes de optar ou decidir adicionar o óleo de prímula à sua dieta, pois somente um profissional de saúde será capaz de indicá-lo na dosagem correta, e se necessário.

 

Especialmente indicados para você:

ÓLEO ESSENCIAL DE LAVANDA: 10 USOS FANTÁSTICOS PARA A SAÚDE E O BEM-ESTAR

ÓLEO DE MELALEUCA: SUAS MIL UTILIDADES, PROPRIEDADES E COMO COMPRÁ-LO

ÓLEO DE ARGAN - PARA CABELOS, UNHAS, ROSTO E CORPO

Fontes: DrakeMedical News Today, Aloha