Sopa de arroz do Pai José, segundo Sonia Hirsh

Sopa de arroz do Pai José

A primavera é uma estação ideal para a gente se renovar. Saindo do inverno dá aquela vontade de abrir janelas, tirar para fora os colchões e cobertores, para arejar e, também, limpar o nosso organismo.

Sabe quando você sente que precisa de uma limpeza interna? Mudar a sua rotina, os pensamentos e a dieta que faz? Mas, mais do que isso, de vez em quando nosso corpo precisa mesmo de uma depuração, para se livrar de resíduos que ficam parados no intestino, ou de toxinas em excesso que atravancam o fígado, os rins, a vesícula.

Claro, quando os nossos órgãos filtrantes estão funcionando bem nos sentimos muito melhor - mas, muitas vezes, e por tempo prolongado, abusamos de alimentos gordurosos, alimentos industrializados ou, simplesmente, não damos tempo suficiente para que o nosso organismo se reequilibre. Então, o melhor é fazer um jejum, ou uma dieta que ajude nessa tarefa.

Sonia Hish é uma jornalista e escritora que, há muitos anos, vêm se dedicando à pesquisas sobre alimentação saudável. Seus livros são fáceis de se encontrar, em qualquer livraria e valem a pena - uma leitura agradável, cheia de conteúdo bem fundamentado. Dê uma olhada aqui, na Estante Virtual  pois é onde você pode comprar a preços realmente baixos - uma forma de reutilizar algo que já foi usado por outro, um dos 3 R  que norteiam o respeito ao meio ambiente e aos recursos naturais: reutilizar, reciclar e reduzir para melhor proteger o que a Terra nos dá.

setaLeia também: RECICLAR E REUTILIZAR: QUAL É A DIFERENÇA?

Bem, mas voltemos ao assunto de hoje que é desintoxicar nosso organismo.

Existem inúmeras receitas que promovem a limpeza do nosso organismo - tomar água pura (com limão, com vinagre de maçã), comer alimentos fibrosos que funcionam como vassouras, andar na natureza, respirar ar puro, despejar a cabeça de pensamentos circulares. Enfim, adotar uma forma de vida saudável é fundamental.

Mas a Sonia Hirsh ensina uma receita de sopa, a “Sopa de arroz do Pai José” que eu acho que você vai gostar de conhecer. Esta é uma sopa, gostosa, alimentícia, completa e que, em poucos dias, vai te fazer sentir que, sim, limpou! E mais, ajuda a emagrecer.

A receita é assim:

Você vai precisar de: arroz integral, alho, cebola, alho-poró, aipo (salsão), bertalha (ou chicória bem cozidinha) e verdinhos frescos.

Ingredientes

● 1 xícara de arroz cru
● 16 de água
● 6 dentes de alho
● 3 cebolas médias
● 6 talos de aipo com as folhas
● 1 alho-poró também com as folhas
● 12 ou mais folhas de bertalha
● um punhado dos verdinhos frescos: hortelã, cebolinha, salsinha, manjericão, hortelã ou coentro ou qualquer outra folhinha verde comestível - use também os trevinhos que aparecem no jardim.

Como preparar a sopa de arroz do Pai José:

sopa de arroz pai josé

Fonte foto

O jeito de fazer é importante! Veja, é preciso cozinhar o arroz integral por 3 longas horas (tem quem cozinhe por uma noite inteira, deixando o panelão no fogão a lenha, claro).

Bem, ponha o arroz para cozinhar, em panela grossa (de barro, pedra-sabão, ferro esmaltado ou aço reforçado). Quando ferver, abaixe o fogo, tampe e deixe borbulhando por 3 horas, mexendo de vez em quando.

As cebolas você corta em gomos, o aipo (salsão) e alho-poró, em fatias grossa em diagonal (as folhas, deixa para colocar no final já que folhagens não devem ser cozinhadas por tão longo tempo).

Os dentes de alho, descascados, você junta com as cebolas, aipo e alho-poró e põe tudo na panela - levanta o fogo até ferver e abaixe o fogo, de novo. Se precisar, acrescente mais água.

Ferva tudo por mais 40 minutos e misture as folhas (as que separou antes, de aipo, salsão, alho-poró e as de bertalha ou chicória (mas, se for usar chicória, cozinhe esta à parte, antes de colocar na sopa, pois sua água deve ser descartada por causa do excessivo conteúdo em oxalatos).

Desligue o fogo, tampe a panela e deixe a mistura abafada.

Quando for servir, misture uma colher de chá de missô, por porção e jogue um punhado dos verdinhos frescos por cima.

Pela sua composição, e modo de preparo, essa sopa é fácil de digerir, fortalece o sangue, traz energias novas, limpa e suaviza os intestinos ajudando na eliminação das toxinas, faz bem ao fígado, espanta vírus, fungos e outros bichos que vivem na gente, regulariza a função renal e da bexiga (quem urina muito melhor não tomar esta sopa à tarde ou à noite), baixa a taxa de glicose no sangue, aumenta a absorção de oxigênio pelas nossas células.

Como você bem reparou, nesta sopa especial não vai sal, gorduras e nem outros condimentos. Isso é assim porque o nosso corpo, para se desintoxicar, precisa de umas mudanças no que ingere.

Pode comer à vontade, repetir se quiser. Essa sopa substitui uma refeição completa e, não tem problema de você comer no almoço e no jantar, ou até no café da manhã e lanche da tarde.

Faça esse sopão uma vez por semana, por exemplo. Nesse dia te aconselho a tomar bastante água pura, começar o dia com água morna e limão. É bom também tomar suco de maçã (de centrífuga, feito em casa, pois os de caixinhas contêm açúcar). Ah, nesses dias de limpeza, fuja a sete pés do açúcar branco, claro!

Coisa boa, achei para você o livro da Sonia Hirsch, o Deixa sair, dá uma lida on-line, se quiser.

Leia mais dicas detox:

setaINTESTINO E DEPRESSÃO: UMA QUESTÃO DE LIMPEZA

setaSUCOS CENTRIFUGADOS: 10 RECEITAS PARA DESINTOXICAR E EMAGRECER

setaCREME BUDWIG: COMO PREPARAR E PORQUÊ FAZ BEM