Cadela anda 200 km para encontrar os donos que a rejeitaram

  • atualizado: 
Cadela 200 km

O caso aconteceu na Rússia: um casal da cidade de Krasnoyarsk comprou a cadela Manora, apelidada de Maru, de um canil que fica em Novosibirsk, a quase 800 quilômetros de distância. Maru tinha cinco meses na época.

Seis meses depois, a mulher que a comprou contatou a dona do canil, Alla Morozova, para dizer que, por ser alérgica, não podia mais ficar com a cadela e precisaria devolvê-la.

Ficou combinado que os donos embarcariam Maru no trem Trans-Siberiano e Morozova a buscaria na estação em Novosibirsk. Uma funcionária da companhia de trem concordou em cuidar da cadela durante a viagem.

No entanto, o plano não deu certo: faltou combinar com a cadela russa. Maru entrou em pânico, provavelmente por ter vistos seus donos desaparecerem de repente e devido ao barulho do trem. Durante uma breve parada, na estação de Achinsk, a 200 quilômentros de sua casa, se jogou na porta do compartimento, conseguiu abrí-la, empurrou o condutor e pulou para fora do trem, conforme relatou Morozova ao Siberian Times.

cadela 200km 2

A dona do canil entrou em contato com os ex-tutores de Maru para informar sobre o ocorrido e pedir ajuda para procurar a cadela em Achinsk, mas a notícia foi recebida com indiferença, o que revoltou Morozova:

"Os donos não ficaram nenhum pouco chateados, tipo, o cachorro está perdido e está tudo bem. Essa foi a resposta deles. Eles despacharam o cachorro para longe e a carga saiu de seus ombros", contou.

A dona do canil postou mensagens pedindo por informações sobre o paradeiro de Maru. Para surpresa de Morozova, a cadela foi encontrada dois dias depois, próxima ao seu antigo lar. Para isso, caminhou 200 km pela taiga, vegetação típica da região, onde há animais selvagens como ursos e lobos, mostrando um senso de direção que impressionou a todos.

cadela 200km 3

"Tenho certeza de que ela estava procurando por sua casa. Os cães são muito ligados às pessoas. Ela não correu para Novosibirsk, ela queria voltar para onde morava. É surpreendente que tenha seguido o caminho certo. Geograficamente, ela não tinha pontos de referência. Na cidade, costumava andar apenas no quintal, nunca foi em qualquer outro lugar. Encontrar o caminho através da taiga selvagem é um caso incrível", disse Morozova.

Agora, Maru está de volta ao canil em Novosibirsk, recuperando-se dos ferimentos nas patas em companhia de seu pai e de sua mãe. A expectativa é de que encontre logo uma nova família.

Talvez te interesse ler também:

ADOÇÃO RESPONSÁVEL: O QUE É IMPORTANTE SABER ANTES DE LEVAR O ANIMAL

BRINCAR COM CÃES E GATOS REDUZ O ESTRESSE, DIZ ESTUDO

O CÃO QUE ESPERA PELO SEU DONO MORTO, AO LADO DO LEITO DO HOSPITAL

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!