Chinesa compra filhote de mastim tibetano e descobre que o cachorro é um urso

  • atualizado: 
Mastim tibetano

A artesã Su Yun, pertencente à uma família aldeã chinesa moradora da província de Yunnan, em 2016 comprou de um criador de cães mastim tibetano um urso, pensando se tratar de um filhote de cachorro dessa raça.

Ela acreditou piamente que o filhote fosse um cão e seguiu criando o animal até que, ao longo de dois anos, foi se dando conta através do crescimento, peso, grande apetite, paladar diferenciado e comportamento do animal que se tratava de um urso.

A chinesa ficou surpresa com o que e o quanto o "cachorro" comia: "Uma caixa de frutas e dois baldes de macarrão todos os dias", contou ela à mídia chinesa.

O animal cresceu tanto que atingiu 1 metro de altura e 200 kg e, para o espanto de Su Yun e sua família, ele passou a andar sobre duas pernas!

Esse fato inusitado, na verdade, não é a primeira vez que ocorre na região pois, em março de 2018, a mídia chinesa noticiou que um homem, da mesma província, havia encontrado um urso vagando pela floresta e o levou para casa pensando se tratar de um cão abandonado.

A chinesa Su Yun ao perceber que havia cometido o mesmo engano e sabendo da ilegalidade de apreender animais selvagens, contatou a Guarda Florestal do Condado de Yiliang, para resgatar o urso.

O animal foi sedado e encaminhado para o Centro de Resgate de Vida Silvestre de Yunnan, para ser observado, examinado e cuidado.

Após o exame preliminar se constatou que o urso estava em bom estado apresentando sinais vitais satisfatórios e que se tratava de um urso-negro asiático, espécie que está em risco de extinção e que, infelizmente, é apreendido e vendido ilegalmente.

A Guarda Florestal Chinesa, através desse fato, lembra as pessoas que comprar ou apreender e domesticar animais silvestres e selvagens é ilegal e considerado crime, por representar risco de segurança à vida do animal e também das pessoas, por isso é passível de punição.

Outra questão que é importante recordar através deste incidente, é: não compre nem comercialize animais, pois isso contribui para a criação clandestina de animais, sejam eles, silvestres, selvagens ou domésticos.

O comércio clandestino de animais gera o sofrimento deles, pois tratados como mera mercadoria, são mantidos apenas para fins comerciais, visando enriquecimento e obtenção de alto lucro. Muitos animais são maltratados e têm desconsiderando os seus direitos básicos à vida e à integridade.

No caso dos animais domésticos, em particular os cães criados e vendidos em canis clandestinos, em condições precárias e inadequadas, com poucos recursos e condições insalubres, são forçados a cruzar e a procriar muitos filhotes, para venda.

Sem os devidos cuidados e tratamentos e sob o efeito de grande exploração, os animais adoecem, sofrem e até morrem.

Quer um animal de estimação, adote e dê um lar digno para um animal que viveu na rua ou foi abandonado.

Agora, voltando à história do urso, fica o alerta para os chineses: quando forem adotar um mastim tibetano, vejam bem para não acontecer o mesmo que ocorreu com a artesã chinesa.

Além disso, uma dica: ser for adotar um animal, caso seja de raça, conheça e pesquise mais sobre a mesma, para saber das necessidades e tendências desse animal e para cuidar bem dele, mas lembre-se amor não tem raça!

Talvez te interesse ler também:

COMO AJUDAR UM ANIMAL, SE NÃO PUDER ADOTAR

MAGGIE, A CADELA QUE RECOLHE AS GARRAFAS-PET DE UM PARQUE DE LONDRES

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE VIAJAR DE AVIÃO COM SEU PET

ideal 300x200

Purificador de água

Benefícios da água alcalina e ozonizada

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!