Tábua de cortar alimentos: qual escolher para comprar, dicas de uso e higienização

A tábua para cortar alimentos é um utensílio muito prático e necessário na cozinha. Mas na mesma proporção de sua utilidade, podem surgir perigos invisíveis. É bom saber de qual tipo comprar, como usar e higienizar esse item. Fique sabendo!

Sistema imunológico x micro-organismos

Existem muitos mitos sobre a tábua de cortar alimentos, principalmente por causa do medo da contaminação com microorganismos, vírus, bactérias, fungos e até alguns tipos de parasitas.

Mas pense no seu sistema imunológico. Dizem que carregamos mais bactérias no corpo do que células e isso não precisa ser ruim. Ao contrário, a relação das bactérias que vivem em nosso corpo é positiva e contribui para a saúde do nosso organismo.

Por exemplo, no nosso corpo, a maior comunidade de bactérias são aquelas encontradas na nossa flora intestinal e, elas desempenham um papel fundamental para a saúde da microbiota, influenciando até o humor, peso e resposta imunológica.

Elas são responsáveis por impedir que as bactérias “do mal” infectem o nosso organismo.

Os micro-organismos estão presentes no solo, no ar, na água, nas superfícies dos objetos, roupas, utensílios, enfim, em todos os lugares, inclusive na sua comida.

As bactérias em geral, precisam de um lugar quente, úmido e encontram em restos de comida e água, um local perfeito para se reproduzirem.

Já os fungos estão normalmente aderidos aos alimentos ou superfícies, mas normalmente entram em contato com nosso organismo pelo ar.

Assim, mesmo que apenas um item apresente fungos aparentes, aquele bolor característico, os demais que estejam na mesma embalagem ou juntos, estarão contaminados porque os fungos estão presentes no ar, e a parte invisível já alcançou todos os alimentos próximos.

A casa é um local repleto de micro-organismos. O sistema imunológico das pessoas que lá habitam está perfeitamente habituado aos fungos e bactérias ali presentes. Isso não significa que elas não façam mal, elas podem fazer, mas irão afetar especialmente as outras pessoas, aquelas que não estejam habituadas ou em contato constante com aqueles micro-organismos.

A cozinha e os utensílios precisam de bastante atenção à limpeza e manutenção dos equipamentos. Os alimentos também precisam de higienização, como legumes, verduras e frutas.

As bactérias “do mal” presentes nos alimentos

No Brasil, a maioria das doenças transmitidas por alimentos são causadas por bactérias (principalmente por SalmonellaEscherichia coli e Staphylococcus).

No entanto, há também surtos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA) causados por vírus (rotavírus e norovírus).

Dentre as bactérias, os sintomas mais comuns das doenças por elas causadas são: náuseas, vômitos, dores abdominais, diarreia, falta de apetite e febre.

Mas existem aquelas mais perigosas, como a salmonela, a toxina botulínica e a cólera.

A salmonela mais comumente infecta carne de frango e ovos, por isso devem ser consumidos bem passados e os ovos com a gema dura. Mas outros alimentos também podem conter esta bactéria.

A toxina botulínica é muito grave, normalmente contamina conservas em geral e embutidos.

O cloriforme fecal e a cólera, pode vir a contaminar o alimento, mas o agente contaminante é a água suja.

Tábuas de cortar alimentos

Para evitar Doenças Transmitidas por Alimentos é bom atentar para este utensílio quase que obrigatório em uma cozinha. Isso porque, é nele que preparamos os alimentos para serem servidos.

Antes de comprar uma tábua nova, veja os tipos de madeira que você pode escolher dentre os usos que deve fazer de uma tábua.

As tábuas de plástico devem ser evitadas. Mais adiante falaremos sobre elas.

Tábua de Madeira

Não tem jeito. A madeira é um material de alta durabilidade, mas perecível.

Na cozinha, tábuas de cortar alimentos e colheres de madeira, pedem uma atenção especial.

Quanto mais dura e resistente a madeira, mais fácil de manter a limpeza e higienização e impedir a proliferação de bactérias.

As bactérias gostam de lugares quentes, úmidos e restos de comida, no caso de madeiras macias, que soltam farpas, que são facilmente riscadas com o manuseio de facas afiadas, apresentam características mais suscetíveis a reter umidade e alimentos.

Portanto, assim que identificar sulcos e ranhuras, aumente a higienização dos utensílios para não comprometer sua saúde.

Em qualquer caso, é essencial atentar-se à vida útil da tábua ou colheres de madeira e quando estiverem muito arranhadas ou com alguma deformação, farpas ou sulcos, na dúvida, descarte.

Melhores madeiras para tábuas de carne

Leve em consideração a resistência, a dureza e o peso da tábua.

Outra questão a ser considerada é se a madeira é tratada com agentes antimicrobianos, o que também, aumenta a durabilidade e resistência da tábua.

A sucupira é uma boa opção de madeira para tábuas e colheres de pau. Isso porque são bem duras e resistentes.

A muiracatiara, madeira originária da Amazônia, também é muito pesada e resistente, é comum sua utilização inclusive como material de construção, mas também é utilizada em kits de churrasco.

Mogno também é uma madeira resistente, pesada e dura e por isso traz maior segurança em contato com facas afiadas.

Melhores madeiras para cortes de legumes, frutas e queijos

Para legumes, frutas, queijos, pães, temperos, não é nada prático uma tábua pesada e muito dura. Pode até prejudicar a afiação da faca.

Normalmente a madeira usada para esse tipo de alimento é mais macias, como bambu ou pinus.

Mas é sempre importante verificar se a madeira foi tratada e se possui agente antimicrobiano, o que pode aumentar a durabilidade.

De qualquer maneira, a higienização sempre é necessária.

Vidro, pode ser uma boa opção

Vidro, lavou está novo. Porém não é bom para o fio da faca, porque o vidro é muito duro e por esse motivo não é apropriada para cortar carne.

Fuja do plástico

Embora seja mais fácil de manusear, evite ao máximo utilizar essas tábuas porque elas podem contaminar sua comida com o plástico, porque inevitavelmente, com o uso de facas afiadas, minúsculas partículas de plástico fatalmente entrarão em contato com o alimento e poderão chegar ao seu organismo.

Outra razão é porque se deterioram com maior facilidade, criam ranhuras rápido e podem acumular bactérias se não higienizadas corretamente.

Melhor evitar.

Dicas par evitar contaminações

Veja porque o ideal é possuir mais de uma tábua, para evitar a assim chamada contaminação cruzada.

Tábuas diversas para uso diversos

Uma boa estratégia para não contaminar os alimentos é utilizar várias tábuas, mas cada qual para uma função diferente.

Assim, é possível evitar que haja contaminação cruzada, ou seja, que uma bactéria presente no frango, contamine uma fruta ou um legume.

Uma opção é ter uma tábua somente para usar em carnes cruas, outra para vegetais e legumes, e uma terceira para cortar queijos, frutas, pães, temperos.

Agora, mais prático é manter uma tábua para alimentos cozidos e outra para alimentos crus.

Assim, mesmo que você utilize a mesma tábua tanto para carnes, como para legumes, verduras ou até frutas, indo todos os alimentos para o fogo, teoricamente, as bactérias serão eliminadas.

A salmonela por exemplo, morre quando é cozida.

A segunda tábua, você só utiliza para alimentos que serão consumidos crus, assim você consegue evitar o cruzamento das bactérias.

Selagem, como fazer em casa

Outra forma de manter a tábua de madeira mais durável e segura é fazer a selagem antes do primeiro uso.

A selagem da tábua de carne vai evitar a absorção dos líquidos, essencial para prevenir o surgimento de uma colônia bactérias ou fungos.

Para selar a tábua é bem simples, sendo necessário somente um produto, o óleo de cozinha.

Aplique o óleo na tábua antes do primeiro uso e deixe absorver aos poucos, selando os veios da madeira.

A aplicação deve ser dos dois lados da tábua, use bastante óleo e deixe por 24 horas para a madeira absorver bem.

Após as 24 horas a tábua estará pronta para o uso.

Higienização da tábua

A tábua de madeira deve e pode ser lavada com água e sabão e depois pode ser borrifada ou deixada de molho em água sanitária com água, por uns 10 minutos e após lavar com água corrente.

As madeiras mais duras e resistentes podem ser lavadas com água fervente, uma excelente forma de eliminar bactérias e fungos.

Madeiras mais moles como pinus e bambu, podem e devem ser lavadas com água e sabão e depois ser deixadas no sol, por pelo menos, 30 minutos, sendo suficiente para eliminar os micro-organismos.

Nessas madeiras mais moles e macias, não se recomenda o uso de agua sanitária porque pode ser absorvida pela madeira e danificar o produto.

Há ainda uma solução excelente para manter a tábua de madeira limpa e higienizada.

  • Misture ¼ de xícara de vinagre branco,
  • ¼ de xícara de água oxigenada 3%,
  • 4 gotas e óleo essencial de orégano e
  • 4 gotas de extrato de grapefruit (conhecida como toranja).

Antes de utilizar essa solução, despeje uma colher de bicarbonato de sódio sobre a superfície da tábua, dos dois lados, e depois esfregue a solução com uma esponja, enxague bem.

Lembre-se, deixe secar em lugar bem seco e arejado.

Com estas dicas, agora é hora de verificar se tua tábua de cortar alimentos está ok, ou se é hora de trocá-la ou de higienizá-la.

Talvez te interesse ler também:

Esponja de maquiagem, por que é importante limpar?

A esponja de lavar louças é o objeto mais sujo da cozinha?

Veja Como Escolher as Melhores Frutas e Verduras do Mercado

greenMe.com.br é uma revista brasileira online, de informação e opinião Editada também na Itália como greenMe.it
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook