Climatizadores: 10 coisas para saber antes de escolher

coisas para saber antes de escolher Climatizadore

Com o verão aí, vamos falar sobre os climatizadores de ar. Apesar de existirem vários truques para se refrescar naturalmente, o ar condicionado ainda é o mais procurado. Aqui estão 10 dicas para orientar a sua escolha na hora da compra do ar condicionado.

A Mostra Convegno Expoconfort, a maior bienal de engenharia civil e industrial em climatização e energias renováveis na Itália, preparou um guia com dicas para escolher os melhores aparelhos de ar condicionado, otimizar seu uso para economizar nas contas de luz e causar menor impacto ambiental.

Antes de tudo, devemos distinguir entre as bombas de calor, ou seja, aparelhos que podem tanto esquentar como esfriar, e os coolers, capazes apenas de resfriar o ambiente em que estão instalados. Em geral, é aconselhável evitar a instalação de uma bomba de calor onde o inverno è muito rigoroso e a fonte fria é constituída de ar. Além disso, é aconselhável escolher a bomba de calor quando o lugar a ser climatizado é suficientemente pequena (não mais que 50 m).

Como escolher o ar condicionado? Há muitos parâmetros e características que devem ser levados em conta ao avaliar a qualidade de um ar condicionado.

1. As classes de eficiência energética a frio

Indicam o consumo elétrico do aparelho e vêm indicadas na etiqueta energética.

2. As marcas de segurança e qualidade

Quanto mais certificações o aparelho possuir, maior será o seu custo, porém é o que lhe garante eficiência e economia. Alguns exemplos de certificações: Eurovent, ISO9001, ISO14001, CE.

3. A capacidade de resfriamento

Ela é expressa em BTU/h ou KW. Quanto mais estes valores são elevados, mais potentes são os aparelhos.

4. O consumo de energia

Claro que uma maior capacidade de resfriamento corresponde a um maior consumo de energia. Esta é a escala:

AA: ótimo

A: bom

B: mais do que a média

C: média

Q: medíocre

E: baixa

F: muito baixo

G: péssimo

As classes mais altas (AA – A e B), normalmente têm a tecnologia inverter, enquanto na maioria das vezes, os condicionadores com a tecnologia on-off não vão além da classe C. Neste sentido, devemos fazer a distinção entre essas duas famílias: os aparelhos de ar condicionado on-off e aqueles com inverter. A tecnologia do primeiro é muito simples e menos cara, mas tem um consumo energético elevado, porque o seu compressor, quando ligado, vai imediatamente à plena potência e permanece ali, até atingir a temperatura programada. Ao contrário, os aparelhos de ar condicionado inverter são equipados com uma tecnologia denominada "modulador" que utiliza apenas a potência necessária para alcançar o valor da temperatura programada.

5. O nível do barulho

Os condicionadores de ar portáteis tendem a ser mais barulhentos do que os fixos.

6. Cuidado com os fluidos refrigerantes

Tenha cuidado para não comprar o equipamento que depois de alguns anos, possam ser ilegais. Por esta razão, é preciso verificar que contenham apenas fluidos denominados R134, R407C e R410A.

7. A tecnologia inverter

Quando o ambiente atinge a temperatura programada, os aparelhos que possuem essa tecnologia não desligam, mas continuam funcionando para mantê-la estável. Desta forma, é reduzida para o mínimo a energia do motor e se evita mudanças bruscas de temperatura (max + / - 0,5 ° C) .

8. Timer digital e termostato

Permitem programar o ligar e o desligar do aparelho mesmo nas horas em em que você não está em casa.

9. Condicionadores de ar móveis ou fixos?

Os móveis ou portáteis custam mais do que os fixos, mas não precisam ser instalados por pessoal qualificado. Porém, a sua utilização exige um gasto de energia maior porque, para funcionar, devem extrair o ar quente do ambiente onde são colocados.

10. As bombas de calor ou refrigeradores?

As bombas de calor consomem, em média, 67% menos eletricidade do que um radiador elétrico tradicional.

No entanto, deve-se ter em mente que não é aconselhável resfriar muito o ambiente porque mudanças bruscas de temperatura não fazem bem para a saúde. É aconselhável desligar o ar condicionado do quarto antes de dormir e fazer sempre a manutenção adequada deste aparelho lavando os filtros. E a temperatura? Em todo caso, a diferença entre o exterior e o interior nunca deve exceder 5-7°C.

Devemos considerar também o número de ambientes a se refrigerar. Podendo, opte pela instalação de um único aparelho, no corredor que divide os quartos. Neste caso, è melhor um condicionador de on-off que por um lado consome mais corrente, mas por outro fornece um fluxo constante de ar que não se altera quando se chega à temperatura programada do corredor, ao contrário dos modelos inverter. Desta forma, o ar condicionado mantém o impulso necessário para chegar aos quartos a serem resfriados. Em qualquer modo, se deve fechar as portas dos ambientes não utilizados. Se a opção for colocar um split em cada quarto é melhor escolher um ar condicionado do tipo inverter.

Leia também:

UM AR-CONDICIONADO FOTOVOLTAICO E OFF-GRID

UMA SOLUÇÃO ECOLÓGICA PARA O CALOR

AR-CONDICIONADO NATURAL: PESQUISA CRIA TELHA QUE RESFRIA O AMBIENTE

AR-CONDICIONADO ZERO: UM ESPELHO QUE MANDA O CALOR PARA O ESPAÇO