Ar-condicionado: 7 erros a evitar para poder economizar energia

Ar-condicionado

Ar-condicionado no Brasil acabou sendo um objeto quase que obrigatório para quem tem um pouco a mais de recursos. E o pior, praticamente funciona o ano inteiro quando apesar de ser ser útil, ou necessário, para lidar com as altas temperaturas desse país tropical, é uma solução pouco ou nada sustentável, dependendo da fonte energética usada para o seu funcionamento.

Leia mais: USO DE AR-CONDICIONADO DEVERÁ SUBIR DE 13% PARA 70% EM 2100

No entanto, se você realmente precisa ligar este aparelho, conheça 7 erros a se evitar para usá-lo da melhor maneira possível, economizando no seu consumo de energia.

1. Comprar um ar-condicionador muito grande

Muitas pessoas tendem a pensar que um condicionador de ar grande é mais eficiente. Na verdade, o tamanho do aparelho de ar-condicionado deve ser sempre proporcional ao ambiente em que será colocado. Uma unidade de grandes dimensões com relação ao tamanho do ambiente que deve resfriar é incapaz de determinar uma temperatura uniforme e pode, pelo contrário, operar de uma maneira ineficiente, alternando muito rapidamente as suas fases de funcionamento. Da mesma forma, um condicionador subdimensionado terá um mau desempenho. A dica, portanto, é sempre comprar aparelhos conforme suas reais necessidades.

Leia também: CLIMATIZADORES: 10 COISAS PARA SABER ANTES DE ESCOLHER

2. Posicionar o aparelho de ar-condicionado em um local muito quente da casa

Ao contrário do que se poderia imaginar, não é conveniente colocar o ar-condicionado no lugar mais quente da casa ou em um local exposto à luz direta. Tal posicionamento provoca um consumo excessivo de energia, muito mais elevado do que o necessário. Portanto, é mais sensato instalar o ar-condicionado em uma área sombreada e mais fresca da casa.

3. Colocar o termostato do aparelho perto de fontes de calor

Se o termostato estiver separado do aparelho, para economizar energia, certifique-se de posicioná-lo longe de fontes de calor como lâmpadas e aparelhos, o que pode distorcer a medição da temperatura do ambiente, fazendo o ar-condicionado trabalhar mais e desnecessariamente.

4. Esconder o ar-condicionado

O ar-condicionado não é um objeto de decoração, estamos de acordo, mas isso não significa que devemos escondê-lo atrás de plantas ou cortinas, o que acaba dificultando a ventilação e o seu funcionamento ideal.

5. Não fazer a manutenção

Muitos pensam que uma vez adquirido, o ar-condicionado é "para sempre", ignorando que ele deve constantemente passar por limpeza e manutenção para melhorar a eficiência do produto e aumentar a sua durabilidade. Para isso, os seus filtros devem ser limpos com regularidade (até a cada 2 meses se for usado com muita frequência). E se os filtros estiverem em mau estado, devem ser substituídos. Uma vez por ano, deve-se fazer um check-up para verificar a condição geral aparelho inteiro.

6. Manter a temperatura muito baixa

Manter a temperatura do ar-condicionado muito baixa não é uma opção sustentável e não é saudável para o nosso corpo. De uma maneira geral, a temperatura no interior das nossas casas deve ter um máximo de 7 graus mais baixo do que a do exterior, uma diferença superior poderia ser prejudicial. E é comum no verão entrarmos suados em lojas, ônibus, escritórios que parecem estar no frio do Alasca.

7. Deixar o ar-condicionador ligado durante todo o dia

Em vez de deixar o ar-condicionado ligado durante o dia inteiro, mesmo durante as horas em que você está ausente é desnecessário. Aprenda a programar a máquina para começar a funcionar pouco antes de você chegar e a desligar logo depois que você sair ou você for dormir. Programar é uma opção inteligente para um bom uso do ar-condicionado.