Um ar-condicionado fotovoltaico e off-grid

ar condicionado fotovoltaico

Se o uso do ar-condicionado deve subir de 13 para 70% até o ano 2100, uma solução para não morrermos fritos (de calor) ou pobres (pelo preço da conta de luz) pode estar a caminho.

Um ar-condicionado movido a energia solar é a nova solução oferecida pela Agência Nacional para Novas Tecnologias - ENEA, na Itália. A inovação pode resolver o problema das emissões causadas pelo uso da energia não renovável e limpa, e economizar na conta de luz.

O nome do novo ar-condicionado é FREESCOO (Free Solar Cooling). Trata-se de um aparelho compacto, apresentado durante um workshop realizado em 4 de maio em Roma, sobre o uso do calor solar e ambiental.

O condicionador especial tem, em um só dispositivo, o tratamento do ar, o climatizador, o desumidificador e a refrigeração.

Quente no inverno e fresco no verão

No inverno, em condições de disponibilidade de radiação solar, é utilizável com a função de aquecimento, através de seus painéis fotovoltaicos e de duas baterias para armazenar energia elétrica. 

FREESCOO também pode ser utilizado, mesmo na ausência de eletricidade, no modo off-grid, a um custo de energia praticamente nulo.

O sistema se baseia em um ciclo de tratamento de ar que assegura o controle da temperatura e da humidade no ambiente em que está localizado, assegurando também a troca de ar. O fluido refrigerante utilizado no aparelho é a água. Para garantir suas necessidades baixas de eletricidade, o aparelho se serve de seus painéis fotovoltaicos integrados.

A tecnologia avançada, de acordo com a ENEA, permite a economia de energia 8 vezes maior do que os alcançados pelos sistemas tradicionais. Uma escolha que não é apenas útil para os bolsos, mas também para o ambiente. Sublinha a Enea que, as edificações e os seus sistemas de ar-condicionado, integram 40% do consumo mundial de energia e produzem 36% das emissões totais de CO2.

Por ser, como vimos, um setor cada vez mais em expansão, existe a necessidade de encontrar alternativas menos poluentes para o círculo vicioso que se verifica entre poluição e aquecimento global. E isso sem falar que esses sistemas estão a salvo dos apagões causados ​​pelos picos de consumo de energia, também devido ao alto uso dos condicionadores de ar no verão.

Leia também: Climatizadores: 10 coisas para saber antes de escolher