E-Kaia: a energia que vem das plantas e carrega baterias

e-kaia energia plantas baterias

Três amigas chilenas, engenheiras, conseguiram desenvolver um carregador de baterias muito inovador, o E-Kaia. O E-Kaia é um biocircuito que captura a energia residual das plantas e a converte em energia elétrica.

O carregador de baterias E-Kaia, criado por elas é único no mundo. Também é muitíssimo eficiente. Basta um vaso de planta com o circuito instalado, para carregar um celular, enquanto outros dispositivos exigem, pelo menos, 100 m2 de usinas de energia. Trata-se de um circuito subterrâneo que gera 5 volts e 600 miliamperes, colocado no fundo do vaso, que gera a energia necessária, a partir dos resíduos vegetais resultantes da fotossíntese.

Os detalhes técnicos ainda são secretos pois está em trâmite o seu pedido de patente, mas a eficiência do E-Kaia já foi confirmada e o produto ganhou prêmios de tecnologia inovadora e fundos por conta desta comprovação. Esse dispositivo tem grande versatilidade graças ao seu desenho, razão pela qual seu uso pode ir de um simples carregador de baterias, como o de uma lâmpada de emergência, desde que usado com os acessórios adequados.

Ao contrário do que se possa pensar, sua capacidade de carga é bastante rápida quando comparado com a eletricidade convencional, já que em apenas uma hora e meia pode deixar o celular totalmente carregado. Também podem ser assim carregados outros dispositivos como DVD, alto-falantes e tablets, desde  que possam ser conectados a uma porta USB.

Enquanto eram estudantes, as três chilenas sofreram, como todos nós algum dia, com a falta de tomadas ou energia elétrica para recarregar celulares e notebooks.  Essa frustração, aliada à raiva de tantos trabalhos digitais perdidos no éter, foi a sua motivação para criarem uma solução única no mundo que pode revolucionar o acesso à eletricidade.

Desta maneira, solucionaram um problema que todos nós já tivemos: o de ficar sem bateria no celular (e sempre em situações de emergência). Mas, essa nova tecnologia também abre uma porta para o uso dos recursos naturais na tecnologia digital, manutenção de qualidade de energia e preservação do meio ambiente.

Luz vegetal: além da imaginação

A invenção do E-Kaia custou às suas inventoras seis anos de trabalho e, a proposta ganhou prêmios chilenos, como o Jump UC e o Prêmio Nacional de Inovação 2014 Avonni, pela solução inovadora e de alto impacto.

Guererro, Rupcich e Aravena pesquisam agora a forma de transformar a sua invenção em um produto para uso massivo que possa ser comprado em lojas, mas estão também pensando além disso.

Pesquisaram, e conseguiram, soluções para proporcionar ao E-Kaia ainda mais poder, pois o protótipo inicial foi feito para dispositivos de baixa potência como celular, LED, lâmpada de mesa ou ventilador. No projeto atual, a ideia é tornar o E-Kaia mais bonito para facilitar sua comercialização, e também mais portátil e durável, para que possa ser utilizada sem restrições. A tecnologia poderá ser de grande ajuda para a preservação ambiental, pois sua utilização em larga escala, possibilita economia energética substancial.

O E-Kaia não é só resolve o problema para quem não tem uma tomada à mão, mas também poderá vir a ser uma grande solução de abastecimento elétrico e eletrônica para áreas com acesso limitado à energia.

A perspectiva das pesquisadoras é de que esta tecnologia possa vir a ser amplamente usada, para o suprimento das necessidades básicas de iluminação residencial ou da iluminação pública como ruas e praças. Para tal bastará uma boa manutenção de áreas verdes onde estejam acoplados os biocircuitos.

Neste ano, 2015, a patente está sendo tramitada no Chile e o grupo está trabalhando com financiamento da CORFO Corporación de Fomento de la Producción assim como, estão em campo para atrair interessados e investidores.

Fonte foto: factordecambio.cl