Este é o primeiro biotijolo feito com... xixi humano!

  • atualizado: 
tijolo feito de xixi

Vem aí o primeiro biotijolo na história da construção, feito de urina humana. O mérito é de de uma jovem estudante de engenharia civil da Universidade da Cidade do Cabo (África do Sul), Suzanne Lambert, que explorou um processo semelhante ao que naturalmente leva à formação das conchas.

Precipitação bacteriana do carbonato de cálcio: uma reação bioquímica natural, que explora a ação de microorganismos para precipitar o composto químico comumente conhecido como cal (ou calcita), que tem sido usado por um longo tempo no campo da construção. Por outro lado, a técnica já era utilizada em alguns contextos como alternativa verde ao cimento.

Mas o que ninguém jamais tinha pensado em fazer antes, era gerar o cal através da urina humana. Isso é possível porque algumas bactérias são capazes de dividir a uréia, o principal composto da urina, graças à ação da enzima urease, reação que leva simultaneamente à produção do carbonato de cálcio (cal). O processo, e aqui é que está a inovação, é capaz de cimentar a areia, formando os clássicos tijolos em forma de paralelepípedo.

A pesquisa foi totalmente feita em escala laboratorial, mas se fosse industrializada seria uma excelente notícia para o meio ambiente, pois os tijolos construídos dessa forma são inteiramente ecológicos e, além disso, produzidos à temperatura ambiente, ao contrário dos que são produzidos no mercado pela cocção em fornos a temperaturas de cerca de 1400°C, com altas emissões de dióxido de carbono.

Além disso, a técnica parece ser "modelada" às necessidades do cliente. "Se um cliente quer um tijolo mais resistente do que um com 40% de calcário, eles podem deixar as bactérias agirem por mais tempo, para que possam fortalecer o sólido", disse Dyllon Randall, supervisor de Lambert e co-autor do trabalho.

Para sermos honestos, o conceito de biotijolo não é inteiramente novo: em 2011, uma empresa foi capaz de produzir uma estrutura baseada em madeira de cal e cânhamo, a Equilibrium, capaz de captar as emissões de dióxido de carbono da atmosfera.

E até mesmo a idéia de usar uréia para cultivar tijolos foi testada nos EUA há alguns anos usando soluções sintéticas, mas o tijolo de Lambert usa pela primeira vez urina humana de verdade, potencialmente revolucionando a reciclagem e a reutilização de resíduos. E não apenas pela urina. De fato, o processo produz subprodutos de nitrogênio e potássio, componentes importantes dos fertilizantes comerciais.

Quimicamente falando, a urina é um ouro líquido, de acordo com Randall. É responsável por menos de 1% das águas residuais domésticas (em volume), mas contém 80% do azoto, 56% do fósforo e 63% do potássio destas águas residuais.

Além disso, cerca de 97% do fósforo presente na urina pode ser convertido em fosfato de cálcio, o principal ingrediente dos fertilizantes que suportam a agricultura comercial em todo o mundo. Este número é particularmente importante porque as reservas mundiais de fosfato estão se esgotando (na Europa, o fósforo é, de fato, considerado uma matéria-prima crítica, que risca a falta de provisão).

É evidente que tudo deve ser otimizado, por exemplo, a questão logística, em particular a coleta da urina e seu transporte. Atualmente, se considera o uso de mictórios masculinos como reserva.

"Este projeto tem sido uma parte importante da minha vida no último ano e meio - comentou Lambert - e vejo um grande potencial para aplicar o processo no mundo real".

"Dado o progresso feito na pesquisa aqui na UCT, a criação de um material de construção verdadeiramente sustentável é agora uma possibilidade", acrescentou Vukheta Mukhari, outro co-autor do trabalho.

Todo o processo baseia-se nas pesquisas "Urine: The liquid gold of wastewater" e "Microbial induced calcium carbonate precipitation at elevated pH values (>11) using Sporosarcina pasteurii", publicados no Journal of Environmental Chemical Engineering.

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!