Casa Futebol: converter os estádios da Copa do Mundo em unidades habitacionais para os mais necessitados

Casa Futebol

Agora que a Copa do Mundo acabou, fica a pergunta: o que o Brasil fará com seus 12 estádios construídos para o evento esportivo? Dois arquitetos franceses, Axel de Stampa e Sylvain Macaux, tentaram dar uma resposta à pergunta apresentando o projeto Casa Futebol: transformar as estruturas existentes em unidades habitacionais, a preços acessíveis.

Os estádios poderão ser usados nas Olimpíadas, em shows e espetáculos, como centros recreativos e desportivos, mas na verdade não havendo um projeto a longo prazo para a melhor reutilização destas estruturas, o projeto Casa Futebol, idealiza criar algo que o país verdadeiramente necessita: habitação para as pessoas mais carentes.

A ideia consiste em instalar casas modulares entre os pilares de cimento em torno ao perímetro dos estádios, aproveitando o espaço que geralmente não é utilizado.

Na verdade, o projeto é bastante irrealista: infelizmente estes edifícios não foram estudados para suportarem centenas de estruturas suplementares. Mas a ideia levanta uma questão igualmente importante, que diz respeito ao modo pelo qual são projetadas as cidades-sede nestes megaeventos.

Muitas vezes, estes elefantes brancos que custam bilhões de dólares, são abandonados quando poderiam tornar-se parte integrante de grandes projetos de habitação.

A idéia de adicionar unidades habitacionais nessas estruturas, afinal, não é tão estranha e talvez possa inspirar as cidades que irão sediar as próximas Copas do Mundo ou mesmo o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016.

Leia também: Adeus Copa, e o que faremos com os novos estádios?